Arquivo da tag: Bebê

Milagres acontecem todos os dias… “Bebê declarado morto chora no momento da cremação”

size_590_foto_1

EXAME | Pequim – Um bebê chinês que havia sido declarado morto em um hospital do leste da China começou a chorar quando estava prestes a ser cremado, informou a imprensa local.

Os pais do bebê, que tinha menos de um mês e estava gravemente doente, aceitaram o fim do tratamento médico em um hospital pediátrico da província de Anhui (leste da China), afirmaram fontes do hospital à agência Xinhua.

Após a assinatura da certidão de óbito, o bebê, um menino, foi entregue a uma funerária, que não efetuou a cremação porque a criança começou a chorar.

A agência não informou quanto tempo levou para a descoberta que a criança estava viva.

O bebê retornou imediatamente ao hospital, onde seguia em tratamento na quarta-feira.

A criança nasceu com uma má-formação congênita do sistema respiratório, segundo a agência de notícias estatal.

Após o incidente, um médico do hospital foi suspenso e uma enfermeira foi demitida.

A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida

Evangelho – Jo 6,52-59

A minha carne é verdadeira comida
e o meu sangue, verdadeira bebida.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 6,52-59

Naquele tempo:
52Os judeus discutiam entre si, dizendo:
“Como é que ele pode dar a sua carne a comer?”
53Então Jesus disse:
“Em verdade, em verdade vos digo,
se não comerdes a carne do Filho do Homem
e não beberdes o seu sangue,
não tereis a vida em vós.
54Quem come a minha carne
e bebe o meu sangue
tem a vida eterna,
e eu o ressuscitarei no último dia.
55Porque a minha carne é verdadeira comida
e o meu sangue, verdadeira bebida.
56Quem come a minha carne
e bebe o meu sangue
permanece em mim e eu nele.
57Como o Pai, que vive, me enviou,
e eu vivo por causa do Pai,
assim o que me come
viverá por causa de mim.
58Este é o pão que desceu do céu.
Não é como aquele que os vossos pais comeram.
Eles morreram.
Aquele que come este pão viverá para sempre.”
59Assim falou Jesus,
ensinando na sinagoga em Cafarnaum.
Palavra da Salvação.

 

Novena em Devoção a São Bento

A partir de hoje iniciamos junto com o Padre Reginaldo Manzotti a novena em devoção a São Bento. O Anunciador vai fazer a novena online no facebook. Vamos rezar. Acesse www.facebook.com/Oanunciador e reze conosco.

A Cruz Sagrada seja a minha luz, não seja o dragão meu guia.
Retira-te satanás!
Nunca me aconselhes coisas vãs.
É mau o que tu me ofereces, bebe tu mesmo o teu veneno!

Evangelho do Dia – Jo 6,52-59

A minha carne é verdadeira comida
e o meu sangue, verdadeira bebida.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 6,52-59

Naquele tempo:
52Os judeus discutiam entre si, dizendo:
“Como é que ele pode dar a sua carne a comer?”
53Então Jesus disse:
“Em verdade, em verdade vos digo,
se não comerdes a carne do Filho do Homem
e não beberdes o seu sangue,
não tereis a vida em vós.
54Quem come a minha carne
e bebe o meu sangue
tem a vida eterna,
e eu o ressuscitarei no último dia.
55Porque a minha carne é verdadeira comida
e o meu sangue, verdadeira bebida.
56Quem come a minha carne
e bebe o meu sangue
permanece em mim e eu nele.
57Como o Pai, que vive, me enviou,
e eu vivo por causa do Pai,
assim o que me come
viverá por causa de mim.
58Este é o pão que desceu do céu.
Não é como aquele que os vossos pais comeram.
Eles morreram.
Aquele que come este pão viverá para sempre.”
59Assim falou Jesus,
ensinando na sinagoga em Cafarnaum.
Palavra da Salvação.

Reflexão – Jo 6, 52-59

Como pode ele dar a sua carne a comer? Como entender que para ter a vida eterna e ressuscitar no último dia é preciso comer a verdadeira comida e beber a verdadeira bebida que são a carne e o sangue de Jesus? Essas verdades se constituem numa realidade absurda para os judeus. Por que? Porque eles não conheceram verdadeiramente quem é Jesus. No mundo de hoje, encontramos muitas pessoas que, como os judeus, não conhecem Jesus e vêem a eucaristia como uma realidade absurda. Precisamos agir como missionários para que essas pessoas conheçam Jesus, se alimentem da verdadeira comida e da verdadeira bebida e vivam para sempre.

Mãe de bebê que “acordou” em um necrotério da Argentina: é um milagre que só Deus pode explicar

BUENOS AIRES, 12 Abr. 12 / 02:14 pm (ACI/EWTN Noticias)

Amalia Bouguet é a mãe da bebê argentina que “acordou” depois  de permanecer 12 horas em um necrotério por ter sido declarada morta. Para ela, o fato que a sua pequena esteja viva “é um milagre sobrenatural, que só Deus pode explicar”.

Segundo informa a agência AICA, a bebê prematura que nasceu com 26 semanas (6 meses aproximadamente) de gestação havia sido declarada morta e “voltou àvida” depois de resistir 12 horas exposta às temperaturas gélidas do necrotério sem comida e nenhum agasalho.

Este episódio confuso aconteceu no hospital “Perrando” da cidade de Resistencia na província de Chaco, Argentina. Os profissionais vinculados ao caso já foram afastados do seu cargo.

“Minha filha (Luz Milagros) esteve 12 horas no necrotério e até o momento em vez de certidão de nascimento só tem uma ata de falecimento”, contou a mulher.

Bouguet disse ainda que sua filha “nasceu às 10:24h e às 11:05h estava em um caixão. Passou 12 horas com um frio intenso no necrotério. Eu mesma vi seu corpinho com gelo”.

Depois foi ao necrotério para se despedir e tirar uma foto da sua filha, que segundo a pediatra que a atendeu “não tinha sinais vitais” no momento de nascer.

“Uma senhora se aproximou do meu marido que estava esperando para ir ao necrotério e lhe disse: ‘ela está chorando’. Meu marido pensou que se referia a mim, mas não: era a minha filha a que estava chorando”, relatou Amalia que tem outros quatro filhos.

“Tenho fé. Tudo isto foi um milagre de Deus”, sustentou a mulher, que vive com sua família em Fontana, uma localidade de Chaco.

O subsecretário de saúde de Chaco, Rafael Sabatinelli, disse que a negligência dos médicos que enviaram a pequena Luz Milagros ao necrotério, constitui um fato “lamentável”, e que iniciará um processo judicial.

“Cada integrante do pessoal que esteve envolvido no fato tem responsabilidades. Portanto terão que render explicações conseqüentemente a isto. Esperamos os resultados dos relatórios correspondentes para que se esclareça o fato”, assegurou Sabatinelli em declarações divulgadas ontem na Página Web do Jornal Norte, da Argentina.

“Bebê-medicamento” fere a dignidade humana, afirmam bispos

A França vive um fenômeno conhecido como bébé-médicament – bebê-medicamento -, que são filhos gerados com a intenção principal de serem doadores para irmãos que possuam alguma doença grave, pois o nível de compatibilidade entre ambos é bem maior.

O primeiro bébé-médicament nasceu no dia 26 de janeiro, no hospital “Béclère” di Clamart, em Île-de-France. O bebê de nome turco Umut-Talha (que significa “a nossa esperança”) foi concebido na tentativa de curar um irmão que sofre de uma grave doença de sangue hereditária, mas da qual Umut-Talha não é portador.

O Arcebispo de Rennes e encarregado da Conferência Episcopal para acompanhar a discussão em matéria de bioética, Dom Pierre d’Ornellas, sublinhou a “anormalidade” desse nascimento. Já o Arcebispo de Paris e presidente da Conferência, Cardeal André Vingt-Trois, definiu a criança como “um instrumento para buscar a cura do outro menino”, declarando-se nitidamente contrário à concepção com fins terapêuticos.

A técnica

A técnica utilizada prevê que os embriões, após a fecundação in vitro, sejam submetidos a uma dupla análise genética pré-implantatória, que permita selecionar aqueles que não são portadores da doença hereditária e compatíveis – no caso de Umut-Talha – com os dois irmãozinhos portadores da patologia. Depois, os embriões são transferidos para o útero da mãe, que continua a gravidez. O recém-nascido não somente é sadio, mas, através das células do seu cordão umbilical, poderá curar o irmão mais velho.

Segundo Dom d’Ornellas, a estranheza deste nascimento está, antes de tudo, na legalização da instrumentalização do nascituro, como indica em uma declaração assinada com outros bispos e definindo o bébé-médicament como uma “falsa pista”.

Tal instrumentalização é contrária “ao mais elementar respeito devido a todo o ser humano, contrariando o interesse primordial da criança”, disse o prelado, citando a Comissão nacional consultiva dos direitos do homem. A declaração também afirma que toda a criança “tem o direito de nascer por si mesma, ser amada por si mesma e ser acolhida por si mesma”.

O Arcebispo de Rennes salienta que este nascimento é singular porque instrumentaliza perguntas como: Quem poderia permanecer insensível diante da vida, mais ainda do sofrimento?Quem poderia negar a legalidade de um ato científico altruísta?.

“Todavia, legalizar o uso do ser humano mais vulnerável para curar outro não é digno do homem, e conceber um bebê com esse objetivo não respeita a sua dignidade”, afirmam os bispos franceses.

O nascimento de Umut-Talha coincide com o debate parlamentar sobre bioética, mas é preciso encontrar a estrada que una o respeito incondicional pela dignidade de todo o ser humano e o uso de técnicas biomédicas surgidas graças ao avanço da ciência.

“É sobre essa estrada que se encontra o verdadeiro progresso da humanidade”, salientam os prelados, que convidam os parlamentares ao diálogo para encontrar uma solução compartilhada, que leve a medir a pesquisa científica com a régua da liberdade responsável, que escolha o respeito como via de progresso no interesse geral da sociedade.

Fonte Canção Nova