Morreu o bispo emérito Zeng Jing Mu Tinha que foi preso pelo regime comunista da China por 23 anos

Bispo Zeng Jing Mu em câmara ardente. Foto: AsiaNews
Bispo Zeng Jing Mu em câmara ardente. Foto: AsiaNews

, de 96 anos, foi ordenado sacerdote em 1949, tendo conhecido a repressão exercida pelo regime de Mao Tse-Tung sobre a comunidade cristã.

O bispo passou 23 anos na prisão por causa da lealdade à Igreja Católica, de acordo com a AIS.

A perseguição aos cristãos, durante a Revolução Cultural chinesa – campanha político-ideológica levada a cabo a partir de 1966 por Mao – e a recusa em pertencer à denominada Associação Patriótica Católica Chinesa, fundada em 1957 pelo governo chinês para controlar as atividades dos católicos chineses, resultaram em dezenas de mandados de prisão contra Zeng Jing Mu.

Em comunicado, a AIS referiu que o Vaticano nomeou como sucessor John Peng Weizhao.

Ordenado em 2014, John Peng Weizhao foi detido em maio do mesmo ano e libertado em novembro.

O funeral do bispo emérito de Yujiang está marcado para hoje, quarta-feira, acrescentou a AIS.

Falece aos 94 anos bispo chinês que passou 23 anos preso

Dom Pietro Liu Guandong faleceu no dia 28 de outubro
Dom Pietro Liu Guandong faleceu no dia 28 de outubro – Foto Vietnam.ucanews.com

(ACI/EWTN Noticias).- O Bispo Emérito da prefeitura apostólica de Yikian (Yihsien) na província de Hebei da China continental, Dom Pietro Liu Guandong faleceu no dia 28 de outubro deste ano à idade de 94 anos, conforme confirmou nesta quarta-feira o Escritório de Imprensa da Santa Sé.

O Prelado chinês se opôs ao nascimento da chamada Igreja Patriótica Chinesa em 1955. Foi preso em 1958 por não concordar com a Associação Patriótica dos Católicos Chineses, por isso permaneceu na prisão 23 anos até a sua libertação em 1981.

Depois de ser libertado “dedicou-se com todas as suas forças à evangelização e ao renascimento da Igreja na China”, apesar de ter recebido “explícitas solicitudes de não ocupar-se da Igreja”, segundo precisa uma nota do vaticano.

Em 25 de julho de 1982 foi consagrado secretamente Bispo Coadjutor da Prefeitura Apostólica de Yixian por Dom Francesco Saverio Zhou Shanfu, a quem sucedeu em 1986. De 1989 a 1992 foi submetido à “reeducação através do trabalho” e em julho de 1993 sofreu um enfarte e uma paralisia, com isso perdeu a capacidade de movimento e palavra e, apesar do seu estado de saúde, foi detido no seu domicílio e cuidado por fiéis, religiosas e sacerdotes, que em 1997 o esconderam da vigilância da polícia.

Além disso, segundo precisa o boletim do Escritório de Imprensa da Santa Sé, o Bispo Pietro Liu “sempre viveu no meio dos seus fiéis com grande humildade e com fé sólida”.

Foi considerado “homem de Deus, homem de fé, bom pastor que dá a vida pelas suas ovelhas e, sobretudo, exemplar intérprete da comunhão com o Papa pela qual sofreu muito”.