Arquivo da tag: casto

São José, servo bom e fiel

Toda a vida de Jesus foi orientada ao serviço de Deus, desde a Sua mais tenra idade. O Evangelho evidencia esse aspecto de Sua identidade quando, ainda adolescente, deu a Seus pais uma resposta enigmática: “Vocês não sabem que eu devo preocupar-me com as coisas do meu Pai?”. Logo, Sua atenção estava toda voltada para Deus, ficando, em segundo plano, Sua família humana.

A arrogância não teve lugar no coração de Jesus. Em Nazaré, esteve submisso a Seus pais.“E crescia em sabedoria, idade e graça diante de Deus e daqueles com quem convivia”. Sua condição de Filho de Deus não O dispensou de fazer a penosa experiência de transformar o cotidiano em fonte de sabedoria nem de estar, continuamente, atento para discernir a vontade do Senhor nos mínimos fatos, aparentemente, sem importância. Esta foi uma exigência do Mistério da Encarnação. Seria pura incongruência se, tendo assumido nossa condição humana, o Filho de Deus fosse privilegiado por uma condição de vida que O dispensasse da busca cotidiana da vontade divina.

Nessa experiência de crescimento, Jesus contou com a presença solícita de Seus pais. O Evangelho sublinha a atitude de Maria, que “guardava todas estas coisas no coração”.Entretanto, o mesmo pode ser dito de José. Afinal, exigia-se dos três a mesma fidelidade ao desígnio de Deus.

Quando a bondade divina escolhe alguém para uma graça singular, dá-lhe todos os carismas necessários, o que aumenta fortemente a sua beleza espiritual. Foi isso mesmo o que aconteceu com São José, pai de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo a Lei, e verdadeiro esposo da Rainha do mundo e Soberana dos anjos.

O Pai Eterno  escolheu José para ser o sustento e o fiel guardião dos Seus principais tesouros, isto é, do Seu Filho e de Sua esposa; função que ele cumpriu com toda fidelidade. Por isso, o Senhor lhe disse: “Servo bom e fiel, entra na alegria do teu Senhor” (Mt 25,21).

Se você comparar São José a todo o restante da Igreja de Cristo, não verá que ele foi o homem particularmente escolhido, pelo qual Cristo entrou no mundo de uma maneira regular e honrosa? Se toda a Santa Igreja é devedora para com a Virgem Maria, após ela é a São José que devemos um reconhecimento e um respeito sem igual.

Ele é, na verdade, a conclusão do Antigo Testamento. É nele que a dignidade dos patriarcas e dos profetas recebe o fruto prometido. Só ele possuiu, na realidade, o que a bondade divina lhes havia prometido. Não podemos certamente duvidar: a intimidade e o respeito que Cristo prestava a José, ao longo da Sua vida, como um filho para com Seu pai, Ele não o pôde renegar no Céu. Pelo contrário, enriqueceu-o e completou-o. Por isso, o Senhor acrescenta: “Entra na alegria do teu Senhor”.

Espírito que orienta nossa vida para Deus, ajude-nos a crescer, a cada dia, em sabedoria e graça, buscando como Jesus adequar nossa vida ao querer do Pai.

Padre Bantu Mendonça

São José, servo bom e fiel

Toda a vida de Jesus foi orientada ao serviço de Deus, desde a Sua mais tenra idade. O Evangelho evidencia esse aspecto de Sua identidade quando, ainda adolescente, deu a Seus pais uma resposta enigmática: “Vocês não sabem que eu devo preocupar-me com as coisas do meu Pai?”. Logo, Sua atenção estava toda voltada para Deus, ficando, em segundo plano, Sua família humana.

A arrogância não teve lugar no coração de Jesus. Em Nazaré, esteve submisso a Seus pais.“E crescia em sabedoria, idade e graça diante de Deus e daqueles com quem convivia”. Sua condição de Filho de Deus não O dispensou de fazer a penosa experiência de transformar o cotidiano em fonte de sabedoria nem de estar, continuamente, atento para discernir a vontade do Senhor nos mínimos fatos, aparentemente, sem importância. Esta foi uma exigência do Mistério da Encarnação. Seria pura incongruência se, tendo assumido nossa condição humana, o Filho de Deus fosse privilegiado por uma condição de vida que O dispensasse da busca cotidiana da vontade divina.

Nessa experiência de crescimento, Jesus contou com a presença solícita de Seus pais. O Evangelho sublinha a atitude de Maria, que “guardava todas estas coisas no coração”.Entretanto, o mesmo pode ser dito de José. Afinal, exigia-se dos três a mesma fidelidade ao desígnio de Deus.

Quando a bondade divina escolhe alguém para uma graça singular, dá-lhe todos os carismas necessários, o que aumenta fortemente a sua beleza espiritual. Foi isso mesmo o que aconteceu com São José, pai de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo a Lei, e verdadeiro esposo da Rainha do mundo e Soberana dos anjos.

O Pai Eterno  escolheu José para ser o sustento e o fiel guardião dos Seus principais tesouros, isto é, do Seu Filho e de Sua esposa; função que ele cumpriu com toda fidelidade. Por isso, o Senhor lhe disse: “Servo bom e fiel, entra na alegria do teu Senhor” (Mt 25,21).

Se você comparar São José a todo o restante da Igreja de Cristo, não verá que ele foi o homem particularmente escolhido, pelo qual Cristo entrou no mundo de uma maneira regular e honrosa? Se toda a Santa Igreja é devedora para com a Virgem Maria, após ela é a São José que devemos um reconhecimento e um respeito sem igual.

Ele é, na verdade, a conclusão do Antigo Testamento. É nele que a dignidade dos patriarcas e dos profetas recebe o fruto prometido. Só ele possuiu, na realidade, o que a bondade divina lhes havia prometido. Não podemos certamente duvidar: a intimidade e o respeito que Cristo prestava a José, ao longo da Sua vida, como um filho para com Seu pai, Ele não o pôde renegar no Céu. Pelo contrário, enriqueceu-o e completou-o. Por isso, o Senhor acrescenta: “Entra na alegria do teu Senhor”.

Espírito que orienta nossa vida para Deus, ajude-nos a crescer, a cada dia, em sabedoria e graça, buscando como Jesus adequar nossa vida ao querer do Pai.

Padre Bantu Mendonça

São José, homem justo e cheio do temor do Senhor

Um dos modelos para minha vida é a pessoa de São José, homem justo e cheio do temor do Senhor, pois o temor a Deus nos ensina que a vida tem profundo sentido para o homem que crê. Mas e para o incrédulo? Não há paz para o homem mau. Sem fé, não há possibilidade de encontrar sentido na vida humana.

A fé é a vitória do otimismo, porque é a vitória do amor; fé é lance total, é arriscar tudo na cartada do amor.

Quando, na fé, dizemos que o nosso destino é o céu, temos que, desde agora, procurar viver o céu, começando por acabar com as trevas que estão dentro de nós. Isso exige um duplo serviço: pela fé não mais pecar e pela graça vencer, em tudo, com a ajuda do amor; abrir-se para Deus, entregando-se com toda confiança em Suas mãos. É assim que a vida vai se tornando mais iluminada, mais segura, mais repleta de sentido e valores; ao passo que para o incrédulo sempre mais aumentam as trevas, inseguranças, desespero.

O homem não consegue se realizar, a não ser ao se abrir aos valores pessoais. Ateísmo é egoísmo congelado, incapacidade de amar e confiar se perde em substância, em sentido e alegria. Pela fé, o homem se abre todo para Deus, como fez São José. Por meio deste confiar amoroso, ele vai participando sempre mais da vida divina e, pela graça de Deus, vão sendo arrancadas de sua alma a insegurança e as limitações próprias.

Sem fé o homem fecha a si mesmo o acesso a essa fonte de vida e segurança, e cada vez mais se tranca no calabouço estreito e escuro do próprio egocentrismo; desgosto, angústia e desespero serão as consequências e o resultado natural da sua reclusão livremente escolhida.

Como São José, o patrono da Família de Nazaré, que nas trevas da noite soube ouvir a voz de Deus, muitos de nós encontramos o sentido da nossa vida e o desejo sincero de fazer a vontade divina ao nos ser anunciado o Evangelho. Saímos da escuridão para a luz de Deus.

Este mês faço a prestação de contas da Fundação João Paulo II , e a realizo com toda gratidão, pois é o seu dinheiro que administro para Deus e é com ele que fazemos toda a expansão da Canção Nova.

Deus lhe pague por seu gesto de carinho e muito amor. Só me resta dizer a todos: Deus lhes dê em dobro paz, alegria e saúde.

Seu irmão que tanto os ama!

por Wellington Silva Jardim (Eto)
Cofundador e missionário da Comunidade Canção Nova

9ª dia da novena de São José

9ª Dia

Pelo Sinal da Santa Cruz, livrai-nos Deus nosso Senhor, dos nossos inimigos. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ó meu querido São José, ofereço-vos esta novena, com todo fervor e reverência e me consagro a vós, que merecestes o respeito e os favores de JESUS e de Maria, dedicados ao vosso serviço. Desejo obsequiar-vos dignamente, porque preciso ardentemente conseguir, por vossa intercessão, minha salvação e da minha família, eterna e as graças particulares que, rezando esta novena, desejo alcançar. Não olheis as minhas faltas, mas a vossa grande misericórdia e o muito amor que me professais. Ó meu amável protetor, em vós ponho minha confiança, atendei-me bondosamente. Amém. .

OREMOS: Ó JESUS, que por uma inefável providência, vos dignastes escolher o bem-aventurado José para esposo de vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que, aquele mesmo que veneramos como protetor, mereçamos tê-lo no Céu por nosso intercessor. Vós que viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo por todos os séculos dos séculos. Amém. .

Oração para o nono dia: Ó José, chamado por Jesus com o nome de Pai, que dor e tormento indizível seria para vosso coração amorosíssimo, ter pedido Jesus, com o qual estavam todas as afeições de vossa vida! Que grande aflição sentistes por não terdes encontrado o menino Jesus entre parentes e conhecidos e por ninguém ter dado notícias dEle. Onde estaria Jesus? Como poderíeis viver se Ele era a vossa alegria de viver? Vós perdestes a Jesus, sem culpa vossa, mas eu O perdi muitas vezes por minha própria culpa, por causa de minha malícia e de meus pecados. Fazei-me conhecer a Jesus e procurá-lo com perseverança, ensinai-me a obedecê-lo, ensina-me a adorá-lO, custe o que custar. Consegui-me a graça de que, de hoje em diante, nunca mais eu O perca pelo pecado e que, se por infelicidade eu venha a perdê-lO, nunca tenha sossego até que O encontra novamente, pela divina graça. Peço-vos esta graça, pela alegria inefável que experimentastes achando Jesus, no templo, ensinando, como Mestre Divino, aos doutores da lei e causando-lhes encanto e admiração com suas perguntas e respostas. Intercedei para que eu esteja sempre em união com Jesus e sua Santa Igreja. Consegui que Jesus esteja sempre em meu coração, com sua divina Caridade e que, no futuro, eu possa gozar de Sua visão e amizade no Céu, para sempre.Alcançai-me, também, as graças que vos pedi todos os dias, durante esta novena. Tenho confiança de que tudo que vos pedi, irei receber do Amor de Deus, por vosso intermédio. De agora em diante, com a graça divina, serei divulgador do poder que o Misericordiosíssimo DEUS vos concede. Amém. Pela minha família tenha: paz, amor, harmonia, justiça, discernimento, sabedoria.

Para melhor alcançar as graças necessitadas, rezaremos: 7 PAI Nossos, 7 Ave Marias e 7 Glórias, em honra das alegrias e dores do glorioso Patriarca. .

ORAÇÃO FINAL: Lembrai-vos, ó puríssimo Esposo da Virgem Maria, ó meu doce Protetor São José, que jamais se ouviu dizer que alguém que tivesse invocado vossa proteção, implorado vosso socorro e não fosse por vós consolado. Com grande confiança, venho à vossa presença, recomendar MINHA FAMILIA fervorosamente a vós. Não desprezeis a minha súplica, ó pai adotivo do Redentor, mas dignai-vos acolhê-la piedosamente. Assim seja.

 

7º Dia da Novena de São José

7ª Dia

Pelo Sinal da Santa Cruz, livrai-nos Deus nosso Senhor, dos nossos Inimigos. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ó meu querido São José, ofereço-vos esta novena, com todo fervor e reverência e me consagro a vós, que merecestes o respeito e os favores de JESUS e de Maria, dedicados ao vosso serviço. Desejo obsequiar-vos dignamente, porque preciso ardentemente conseguir, por vossa intercessão, minha salvação e da minha família, eterna e as graças particulares que, rezando esta novena, desejo alcançar. Não olheis as minhas faltas, mas a vossa grande misericórdia e o muito amor que me professais. Ó meu amável protetor, em vós ponho minha confiança, atendei-me bondosamente. Amém. .

OREMOS: Ó JESUS, que por uma inefável providência, vos dignastes escolher o bem-aventurado José para esposo de vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que, aquele mesmo que veneramos como protetor, mereçamos tê-lo no Céu por nosso intercessor. Vós que viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo por todos os séculos dos séculos. Amém. .

Oração para o sétimo dia: São José, permiti que, em espírito, eu vos acompanhe na viagem ao Egito, para admirar vossos sacrifícios e imitar vossas virtudes. Tudo fizestes para defender Jesus de tantos perigos e sobretudo da morte. Que tão grande dor foi para o vosso coração amante ver sofrer a Jesus e Maria! Quanta sede devem ter sofrido no deserto os três peregrinos santíssimos! Peço-vos humildemente que tireis de mim a sede dos prazeres mundanos e dai-me a fome a sede de todas as virtudes, principalmente a humildade, a paciência, a mortificação, que minha alma deseja ardentemente possuir. Entristeçam-me as coisas que a vós entristecem, amável São José, e que eu saiba alegrar-me com as que vos causam alegria. Experimente minha alma, conservando-se na graça de Deus, a mesma alegria que experimentou vosso delicado coração quando, afinal, depois dos transtornos duma perigosa viagem por ermos desertos, vistes Jesus a salvo e Maria, vossa amantíssima esposa, segura no novo lar. Assim, como vos alegrastes com a queda dos ídolos das afeições desregradas e das paixões desordenadas, de modo que, em tudo e por tudo, agrade a Jesus, à santíssima Mãe e a vós, meu amável José, que tanto gozais na glória de Deus. Alcançai-me, também, a graça que desejo conseguir rezando esta novena, se for para maior glória de Deus e salvação de minha alma. Amém.

Pela minha família tenha: paz, amor, harmonia, justiça, discernimento, sabedoria para melhor alcançar as graças necessitadas, rezaremos: 7 PAI Nossos, 7 Ave Marias e 7 Glórias, em honra das alegrias e dores do glorioso Patriarca. .

ORAÇÃO FINAL: Lembrai-vos, ó puríssimo Esposo da Virgem Maria, ó meu doce Protetor São José, que jamais se ouviu dizer que alguém que tivesse invocado vossa proteção, implorado vosso socorro e não fosse por vós consolado. Com grande confiança, venho à vossa presença, recomendar MINHA FAMILIA fervorosamente a vós. Não desprezeis a minha súplica, ó pai adotivo do Redentor, mas dignai-vos acolhê-la piedosamente. Assim seja.

 

6º dia da novena em Devoção a São José

6ª Dia

Início: Pelo Sinal da Santa Cruz, livrai-nos Deus nosso Senhor, dos nossos inimigos. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Oferecimento

Ó meu querido São José, ofereço-vos esta novena, com todo fervor e reverência e me consagro a vós, que merecestes o respeito e os favores de JESUS e de Maria, dedicados ao vosso serviço. Desejo obsequiar-vos dignamente, porque preciso ardentemente conseguir, por vossa intercessão, minha salvação e da minha família, eterna e as graças particulares que, rezando esta novena, desejo alcançar. Não olheis as minhas faltas, mas a vossa grande misericórdia e o muito amor que me professais. Ó meu amável protetor, em vós ponho minha confiança, atendei-me bondosamente. Amém. .

OREMOS: Ó JESUS, que por uma inefável providência, vos dignastes escolher o bem-aventurado José para esposo de vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que, aquele mesmo que veneramos como protetor, mereçamos tê-lo no Céu por nosso intercessor. Vós que viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo por todos os séculos dos séculos. Amém.

 

Oração para o sexto dia: Ó meu boníssimo São José, protetor e amparo dos desvalidos! Por aquela alegria que experimentou o vosso coração, ouvindo os louvores que os doutores da lei faziam a Cristo Menino, peço-vos que não vos esqueçais de mim; fazei que Jesus, meu Salvador, seja sempre para mim ocasião de ressurreição. Confraternizo-me convosco, pacientíssimo José, pela ferida que em vosso coração fizeram as palavras do Santo Simeão, com que anunciara a Maria, que uma espada de dor havia de atravessar seu delicadíssimo e amorosíssimo coração. Em tão tremenda ocasião para Maria, vós nem poderíeis remediar essas dores, nem ao menos ser testemunha de tão terrível padecer, para consolar vossa esposa com vossa presença humana na Paixão de Cristo! Eu sim, posso e devo, com minha vida e bons costumes, consolar Maria, porque culpado, com meus pecados, na morte de Jesus e nas dores de Maria, quero e devo evitar e reparar esses pecados. Ajudai, José poderosíssimo, minha pobreza espiritual e poucas forças, alcançando-me de Nosso Senhor a graça de nunca ser, por minha culpa, causa de penas de Jesus e das dores de Maria. Alcançai-me, também a graça que desejo conseguir rezando esta novena, se for para maior glória de Deus e salvação de minha alma. Amém. Pela minha família tenha: paz, amor, harmonia, justiça, discernimento, sabedoria.

Para melhor alcançar as graças necessitadas, rezaremos: 7 PAI Nossos, 7 Ave Marias e 7 Glórias, em honra das alegrias e dores do glorioso Patriarca. .

ORAÇÃO FINAL: Lembrai-vos, ó puríssimo Esposo da Virgem Maria, ó meu doce Protetor São José, que jamais se ouviu dizer que alguém que tivesse invocado vossa proteção, implorado vosso socorro e não fosse por vós consolado. Com grande confiança, venho à vossa presença, recomendar MINHA FAMILIA fervorosamente a vós. Não desprezeis a minha súplica, ó pai adotivo do Redentor, mas dignai-vos acolhê-la piedosamente. Assim seja.

 

5º dia da Novena em Devoção a São José

5ª Dia

Pelo Sinal da Santa Cruz, livrai-nos Deus nosso Senhor, dos nossos inimigos. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Oferecimento

Ó meu querido São José, ofereço-vos esta novena, com todo fervor e reverência e me consagro a vós, que merecestes o respeito e os favores de JESUS e de Maria, dedicados ao vosso serviço. Desejo obsequiar-vos dignamente, porque preciso ardentemente conseguir, por vossa intercessão, minha salvação e da minha família, eterna e as graças particulares que, rezando esta novena, desejo alcançar. Não olheis as minhas faltas, mas a vossa grande misericórdia e o muito amor que me professais. Ó meu amável protetor, em vós ponho minha confiança, atendei-me bondosamente. Amém. .

OREMOS: Ó JESUS, que por uma inefável providência, vos dignastes escolher o bem-aventurado José para esposo de vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que, aquele mesmo que veneramos como protetor, mereçamos tê-lo no Céu por nosso intercessor. Vós que viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo por todos os séculos dos séculos. Amém.

Oração para o quinto dia: Que grande dor sofrestes, nosso querido São José, quando vistes derramar-se o preciosíssimo sangue de Cristo na circuncisão! Por que teria esse infante divino de sofrer assim, poucos dias depois de ter nascido? Ah! Sendo Jesus a perfeição em pessoa, certamente que esse sofrimento foi pelos nossos pecados. São José, dai-me a conhecer o preço do sangue de Jesus, para que nunca deixe perder a menor gota e que esse sangue, caindo abundantemente sobre minha alma, lave-me e purifique-me inteiramente. Permiti, São José, que para eu conseguir graça tão importante, aproxime-me mais de vós para ouvir atento e obedecer as bênçãos e as graças que dEle emanam e, por bondade divina, passam por vossas sagradas mãos. Vossas mãos sagradas ampararam Jesus, o Salvador do mundo, que tira os pecados dos homens! São José, que alegria a vossa, quando destes ao Salvador o nome de Jesus, sabendo que esse Nome é a própria felicidade, é a chave que nos abre a porta do céu! Adorador de Cristo, consiga que Ele seja para mim Jesus, isto é, meu Salvador, nesta vida e na eterna. Pelo nome adorável, Jesus, peço-vos também, as graças que desejo alcançar nesta novena, se forem para maior glória de Deus e para o bem de minha alma. Amém. Pela minha família tenha: paz, amor, harmonia, justiça, discernimento, sabedoria.

Para melhor alcançar as graças necessitadas, rezaremos: 7 PAI Nossos, 7 Ave Marias e 7 Glórias, em honra das alegrias e dores do glorioso Patriarca. .

ORAÇÃO FINAL: Lembrai-vos, ó puríssimo Esposo da Virgem Maria, ó meu doce Protetor São José, que jamais se ouviu dizer que alguém que tivesse invocado vossa proteção, implorado vosso socorro e não fosse por vós consolado. Com grande confiança, venho à vossa presença, recomendar MINHA FAMILIA fervorosamente a vós. Não desprezeis a minha súplica, ó pai adotivo do Redentor, mas dignai-vos acolhê-la piedosamente. Assim seja.