Vaticano anuncia apresentação da Mensagem do Papa para a Jornada Mundial das Comunicações

dom_celli2Dom Claudio Maria Celli, presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais  da Santa Sé, vai apresentar, no dia 24 de janeiro, a mensagem de Bento XVI para o 46.º Dia Mundial das Comunicações Sociais, este ano dedicada ao tema ‘Silêncio e Palavra: caminho de evangelização’.

O documento, com versão portuguesa, será divulgado em coletiva de imprensa e o tema para a celebração de 2012, que se assinala a 20 de maio, tinha sido divulgado pelo Vaticano em setembro de 2011.

Na época, o arcebispo italiano disse que a escolha de Bento XVI é um “desafio” para todos e que a Igreja “deve ajudar a recuperar uma dimensão humana profunda da comunicação”. D. Claudio Celli lembrou então a realização do Sínodo de Bispos, em outubro deste ano, que tem como tema ‘A nova evangelização para a transmissão da fé cristã’.

“Evangelizar é anunciar a palavra, no contexto de hoje, ao homem de hoje, o que exige escuta, não só de quem recebe a mensagem, mas também de quem a propõe”, observou o prelado, pedindo atenção aos “grandes temas da solidão, das dificuldades da vida, da falta de sentido, do afastamento dos grandes valores”.

A mensagem do Papa vai ser conhecida, como é tradição, na festa litúrgica de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas. A celebração Dia Mundial das Comunicações Sociais foi a única do gênero a ser instituída pelo Concílio Vaticano II (Decreto ‘Inter Mirifica’, 1963).

Igreja cria rede de comunicação online: RIIBRA

PeClovis

Com o intuito de aprimorar a comunicação interna da Igreja no Brasil, o Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais, com sede no Vaticano, por meio da Rede de Informática da Igreja na América Latina (RIIAL), sediada na Argentina, está desenvolvendo projetos para integração da Igreja, utilizando mídias e redes sociais. A partir dessa ideia, está em pleno desenvolvimento, a Rede de Informática da Igreja no Brasil (RIIBRA). O objetivo da instituição é viabilizar a ação evangelizadora, articulada em rede, para torná-la mais dinâmica, além de ampliar o espaço de escuta, comunhão e colaboração.

Para impulsionar a informatização e a cultura do uso das novas tecnologias na missão da Igreja Católica na América Latina, em 1987, o Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais, juntamente com o Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), deram início à RIIAL. A princípio a intenção foi incluir o Brasil na organização, em um projeto único, mas como a instituição compreende os países de língua hispânica, o idioma dificultou a inclusão do país no projeto. Com isso, houve a necessidade da criação da RIIBRA, com vínculos de comunhão com o Conselho Pontifício, com o CELAM e a RIIAL.

Com o boom da internet no Brasil, a Igreja quer ter sua presença ativa no meio, para a difusão do Evangelho. A implantação da RIIBRA está sendo desenvolvida há três anos, e a ideia é agregar os esforços de evangelização que já existem na Igreja, gerando uma rede para integrar as paróquias e dioceses do país. A partir dessa rede de comunicação, a intenção é aproveitar os esforços que estão consolidados em paróquias que utilizam ferramentas da internet para partilhar as experiências eficientes com outras paróquias do Brasil.

“O RIIBRA é a parte de informática da Igreja e tem a intenção de agregar e fortalecer todos os esforços que já existem, e incentivar novas iniciativas”, disse o assessor de comunicação da RIIBRA, padre Clovis Andrade de Melo.

Além da integração da Igreja, a RIIBRA, possui outros projetos como a inclusão digital da Amazônia, ainda em desenvolvimento. Existem também a rede “episco.net” para facilitar o diálogo entre os bispos do Brasil. Outro projeto é a criação de um novo portal para a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), também em desenvolvimento.

Para o padre Clovis, existe por parte do clero um grande diálogo. “Há uma grande comunhão das dioceses por parte dos bispos da CNBB. Mas para ele, outras pessoas precisam ser envolvidas no processo de comunicação. “A nossa intenção é também agregar os esforços dos leigos que são os agentes que atuam nos meios de comunicação, então queremos potencializar as coisas boas que já estão acontecendo”, afirmou.

Prêmios de Comunicação são entregues no Muticom

muticomrjvencedorcnbb7Um animado samba, interpretado por Manu Santos, abriu a cerimônia de entrega dos Prêmios de Comunicação da CNBB na noite desta quarta-feira, 20, durante o 7º Mutirão Brasileiro de Comunicação (Muticom).  Com transmissão ao vivo pelas TVs de inspiração católica e pela internet, a cerimônia aconteceu no Ginásio da PUC-Rio, que sedia o Muticom desde domingo, 17, e foi marcada pela alegria e emoção dos agraciados.

muticomrjdomdimaspremioscnbbAs boas-vindas foram dadas pelo presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Comunicação, dom Dimas Lara Barbosa. “Os prêmios dados pela CNBB são um reconhecimento pela Igreja daqueles que trabalham na comunicação a serviço do bem, ajudando a construir a civilização do amor”, disse dom Dimas.

O arcebispo do Rio de Janeiro e ex-presidente da Comissão para Comunicação da CNBB, dom Orani João tempesta, fez a entrega do Prêmio Dom Helder de Imprensa.

A jornalista Letícia Aline Paris, da Mensageiro de Santo Antônio, recebeu a estatueta pela reportagem “Adolfo Guidi, dedicação e luta pela vida de um filho”. Os jornalistas do Jornal Santuário de Aparecida, Daniele Simões, Paulo Eduardo de Gois e Felipe Chicarino da Silva, também foram premiados pela reportagem “Força de Vontade”. O último troféu Dom Helder de Imprensa foi para Alexandre Lyrio, Jorge Gauthier e Victor Uchoa, do jornal Correio, da Bahia, autores da série especial “Além do hábito”, sobre a vida de Irmã Dulce.

Os premiados foram unânimes em exaltar a iniciativa da CNBB de premiar reportagens pautadas em valores que ressaltam a dignidade da pessoa humana. “Nosso trabalho tentou e conseguiu trazer outra face da Irma Dulce e seu exemplo de bondade e de fé”, disse Alexandre Lyrio sobre a reportagem “Além do hábito”.

Microfone de Prata
muticomrjvencedorcnbb3O prêmio de rádio Microfone de Prata considerou as categorias Religioso, Jornalismo e Entretenimento e foi entregue pelos diretores da Signis Brasil e Rede Católica de Rádio (RCR), organizadores do Prêmio com a CNBB.

Na categoria Religioso venceu o programa “A caminho do Reino”, da Rádio 9 de julho, da arquidiocese de São Paulo (SP), apresentado pelo padre José Renato. Já na categoria jornalismo, foi premiado o “Jornal da Manhã”, da Rádio Educadora AM, de Coronel Fabriciano (MG), apresentado por Roberto Siqueira. A vencedora da categoria entretenimento, Joelma Viana e Anderleia Oliveira, veio de Santarém, no Pará, com o programa “Caminhos da Amazônia”.

Os ganhadores agradeceram à CNBB pela estatueta e fizeram sua dedicação a pessoas e personagens de seus programas. “Dedicou o prêmio ao menino Luan, que foi assassinado, e que crianças não sejam mais assassinadas”, disse, emocionado, o padre José Renato, da rádio 9 de julho.

Clara de Assis

Para entregar a estatueta Clara de Assis, que premia trabalhos de televisão, foi convidado o padre Fábio de Melo. Receberam o prêmio Laerte José Cerqueira da Silva, da TV Cabo Branco (afiliada da Rede Globo na Paraíba), com a matéria “Caravana – JPB – Paraíba”.

Na categoria documentário, o prêmio foi para o Núcleo de TV da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC Rio), com o filme “Paternidade ausente, histórias incompletas”, que relata toda a dificuldade e desafios enfrentados pelo reconhecimento paterno, a investigação de paternidade e a relação entre pais e filhos. Nesta mesma categoria, foi premiado também o jornalista Pedro Luiz Monteiro Teixeira, da Rede Canção Nova, com o filme “Irmã Dulce”, um especial sobre a vida e obra da irmã baiana, beatifica no dia 22 de maio deste ano.

Margarida de Prata
muticomrjvencedoracnbb3Prêmio mais antigo e mais concorrido da CNBB, o Margarida de Prata agracia os produtores de cinema desde a década de 1960. Nesta edição foi premiado o longa “Esse homem vai morrer – Um Faroeste Caboclo”, de Emílio Gallo, como documentário investigativo.

“Estou não só honrada, mas em paz comigo por dar esse recado [denúncia da violência no Pará feita pelo filme]”, disse a paraense Dira Paes, protagonista do filme, presente na entrega da estatueta.

Outro premiado foi o Milagre de Aparecida, de Tizuka Yamasaki. O filme narra uma história de transformação, superação e reencontro de um homem e sua família através da fé em Nossa Senhora Aparecida.

Na categoria documentário de longa-metragem o ganhador foi “Família Braz – Dois Tempos”, de Dorrit Harazim e Arthur Fontes Nesta mesma categoria, foi premiado também “Augusto Boal e o teatro do oprimido”, de Zelito Viana.

CNBB lança site Lectionautas Brasil

Foi lançado na sexta-feira, 8, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), o site do Projeto Lectionautas Brasil.  Trata-se de um programa para internautas jovens que oferece itinenários e instrumentos para capacitá-los a serem discípulos e missionários mediante a escuta e anúncio da Palavra de Deus com o método da Lectio Divina [Leitura Orante], adaptada à linguagem jovem.

“Queremos que os jovens, que se encontram cada vez mais conectados à internet, se conectem também com a Palavra de Deus através da Leitura Orante que é oferecida a todos os jovens em mais de 20 países; o Projeto Lectionautas, uma espécie de leitura orante para internautas, é um programa servido pelo Centro Bíblico Latino Americano (Cebipal) que quer ser um instrumento de evangelização através da internet, ou seja, fazer com que os jovens que utilizam este meio usem o site para evangelizar”, explicou a assessora da Comissão Bíblico-Catequética da CNBB, Cecília Rover.

“A Leitura Orante quer, através dos seus passos, fazer com que o jovem e qualquer pessoa que pratica o método encontre a verdadeira Palavra Viva que é Jesus. Esse texto quer nos fazer chegar à pessoa de Jesus e possibilitar o encontro e a transformação na vida das pessoas”, completou Cecília sobre o método.

No site Lectionautas Brasil o internauta terá acesso a conteúdo bíblico formativo. Todos os domingos haverá material para a Leitura Orante e estará disponível sempre às quartas-feiras; presentes também na página links com notícias do site da CNBB e Liturgia Diária. Destaque para as orientações, arquivos explicativos sobre o Projeto, o Congresso Brasileiro de Animação Bíblico de Pastoral e a exortação do papa Bento XVI que pede aos jovens aprofundamento na Palavra de Deus.

Leitura Orante e Lectio Divina

A Leitura Orante da Bíblia, ou Lectio Divina, é tão antiga quanto o cristianismo. Surgiu no século XIII com o monge Guigo, nos quatro passos preservados até hoje: leitura, oração, meditação e contemplação. A Leitura tem por objetivo ajudar a pessoa a realizar e viver o seu encontro pessoal com Jesus Cristo a partir desses passos.

Em 2007, pela primeira vez, um documento oficial do magistério da Igreja Latino Americana reconheceu o método sistematizado da Leitura Orante da Bíblia. De acordo com o Documento de Aparecida, a Lectio Divina é um “novo modo de formar discípulos e missionários de Jesus”. O método ficou muito tempo restrito aos mosteiros e hoje, com o avanço da internet, tem ganhado notoriedade e espaço junto aos jovens.

Acesse o site em: http://www.lectionautas.com.br/

fonte e imagem CNBB

Vaticano promove encontro para blogueiros

No próximo dia 2 de maio acontecerá um encontro de blogueiros no Vaticano, organizado pelos Pontifícios Conselhos para Cultura e das Comunicações Sociais. O objetivo é permitir um diálogo aberto entre blogueiros e representantes da Igreja.

Além disso, o evento também abre espaço para dividir experiências dos blogueiros e as exigências daqueles que atuam nesse meio. A Igreja deve aproveitar o encontro para divulgar novas iniciativas que estão sendo preparadas no âmbito da internet.

Nas duas sessões previstas, serão apresentados alguns dos pontos centrais para dar início a uma discussão aberta com todos os participantes. Na primeira, cinco blogueiros, representantes das diversas áreas lingüísticas, apresentarão temas gerais.

Na segunda, acontece o relato das pessoas empenhadas nas estratégias de comunicação da Igreja, que apresentarão as suas experiências de trabalho com os novos meios de comunicação, e também as iniciativas para um encontro eficaz entre a Igreja e o mundo dos blogueiros.

Entre os participantes estarão presentes o Presidente do Pontifício Conselho de Cultura, Cardeal Gianfranco Ravasi, o Presidente do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais, Dom Cláudio Celli, e o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé e da Rádio Vaticano, padre Federico Lombardi. Um dos aspectos mais importantes do encontro será de oferecer a oportunidade de novos contatos e de abrir novas possibilidades de interação.

Como participar

O encontro será um dia depois da beatificação de João Paulo II, que deve atrair a Roma muitos blogueiros. O convite é aberto a todos mas, para participar, é preciso enviar um e-mail para blogmeet@pccs.it e indicar o link do próprio blog. Há 150 vagas com o desejo de haver uma representação de toda a “blogosfera”.

A credencial e os detalhes do evento serão feitos segundo critérios lingüísticos e geográficos, o tipo do blog (institucional, privado, mais de um blogueiro ou pessoal).

Haverá tradução simultânea em italiano, espanhol, francês, polonês e inglês. O encontro de blogueiros será no Auditório São Pio X, n. 5, Via della Conciliazione com ingresso pela Via dell’Ospedale.