Papa Francisco é o mais falado no Facebook em 2013

Papa Francisco
Papa é o assunto mais falado no facebook

O Papa é pop. Nunca a expressão fez tanto sentido como tem feito com o Papa Francisco, papa da era digital. Ele é um dos assuntos mais falados na web este ano.  Prova disso são os dados lançados pelo facebook essa semana. Francisco foi o assunto mais comentado na rede social.

Em segundo lugar aparece a palavra Eleição. No terceiro lugar o bebê real inglês. Depois seguem respectivamente o tufão Haiyan, Margaret Thatcher, Harlem Shake e Miley Cyrus.

A Maratona de Boston (onde faleceram três pessoas devido aos atentados) e o Tour da França estão em oitavo e nono lugar, respectivamente. Nelson Mandela, depois do seu recente falecimento, aparece em décimo lugar.

Mais falados no Brasil

No Brasil o termo mais falado foi “manifestação” em referências aos diversos movimentos populares do mês de junho em diante. O Papa Francisco é o 5º assunto mais abordado no Brasil. Ele está atrás de Manifestação, Carnaval, Rock in Rio e Neymar.

Papa no facebook

Assuntos mais publicados em perfis

O acontecimento mais publicado nas perfis dos usuários foi status de relacionamento. Em “relacionamento sério com” apareceu muito este ano. Seguido pelos termos:

  • Viagens
  • Mudança de casa
  • Término de namoro ou casamento
  • Novas amizades

Outros acontecimentos também marcaram a time line do usuário do facebook, como:

  1. Ter agregado um membro da família;
  2. Esperar um bebe ou ter um;
  3. Adotar um animal de estimação;
  4. O falecimento de um ser querido;
  5. Colocar um piercing;
  6. Abandonar um hábito.

Retrospectiva

A retrospectiva do ano de 2013 pode ser acessada  AQUI. Breve O Anunciador fará a sua retrospectiva do ano, com os fatos mais marcantes a cada mês. Aguarde.

A Igreja tem um novo Papa

VATICANO, 13 Mar. 13 / 03:35 pm (ACI/EWTN Noticias).- Às 19:06 horas de Roma saiu fumaça branca da chaminé instalada na Capela Sistina. A Igreja já conta com um novo Pontífice. Em breve será conhecido o eleito e se escutará o esperado “Habemus Papam”. Os católicos na Praça de São Pedro e em todo o mundo estão em festa.

O repique de sinos confirmou o sinal da fumata branca. O novo Pontífice foi eleito no segundo dia do Conclave. Os sinos das igrejas em todo mundo não param de repicar.
Juan Pablo II em 1978 como Leão XIII em 1878 foram escolhidos na quarta sessão de votações. Pio XII foi nomeado sucessor logo depois de três sessões em 1939.

Assim foram os últimos Conclaves:

– Bento XVI (2005) 2 dias

– João Paulo II (1978): 3 dias

– João Paulo I (1978): 2 dias

– Paulo VI (1963): 3 dias

– João XXIII (1958): 3 dias

– Pio XII (1939): 1 dia

– Pio XI (1922): 4 dias

– Bento XV (1914): 3 dias

– Pio X (1903): 4 dias

– Leão XIII (1878): 1 dia e meio

– Pio IX (1846): menos de dois dias

– Gregório XVI (1831): 54 dias

– Pio VIII (1829): mais de um mês

– Leão XII (1823): 26 dias

– Pio VII (1799-1800): 3 meses e meio

Segunda fumaça preta

Conclave13032013Às 11h38 minutos de Roma (7h38 de Brasília) desta quarta-feira, 13 de março, da chaminé da Capela Sistina ainda saiu fumaça preta. A Praça São Pedro estava lotada de fiéis que aguardavam o êxito das votações dessa manhã. Isso significa que ainda não foi eleito o novo pontífice.

Espera-se que a próxima fumaça deve sair entre o início e o fim da tarde de hoje. Isso porque considera-se a possibilidade de o papa ser eleito ainda no primeiro escrutínio da tarde. Caso isso ocorra, já poderá haver fumaça por volta das 16h de Roma (12h de Brasília). Não havendo consenso entre os cardeais, as cédulas só serão queimadas após novo escrutínio, o que deve ocorrer após as 18h (15h de Brasília).

No início da manhã, os 115 cardeais celebraram missa na Capela Paulina do Vaticano, seguindo depois para a Capela Sistina, onde um novo momento de oração antecedeu o reinício ao processo eleitoral, que só se concluirá quando for obtida a maioria de dois terços dos votos (77 neste caso). A legislação prevê quatro escrutínios por dia, dois de manhã e dois de tarde. O segundo sufrágio tem início “imediatamente depois” do primeiro, caso este tenha sido inconclusivo.

As formalidades previstas para o início de cada bloco de votações preveem o juramento de cada cardeal bem como o sorteio de três escrutinadores, revisores e dos responsáveis pela recolha dos votos de eleitores que estejam doentes. Após o cumprimento destas exigências, os eleitores preenchem o boletim de voto que tem impressas as palavras ‘eligo in summum pontificem’ (elejo como sumo pontífice) e um espaço em branco para ali escreverem, secretamente, o nome do cardeal preferido.

Se as votações da manhã não tiverem sucesso, os cardeais regressam por volta das 12h30 à Casa de Santa Marta, no Vaticano, onde almoçam. Neste local, os cardeais estão também proibidos de qualquer contato com o exterior e vão ver apenas os responsáveis pelos serviços de limpeza, alimentação e segurança, para além dos condutores dos veículos que fazem o percurso entre a Casa de Santa Marta e o Palácio do Vaticano, todos eles sujeitos a juramento de segredo, sob pena de excomunhão.

Às 16h os prelados voltam à Capela Sistina, prevendo-se que os escrutínios comecem às 16h50. Caso os sufrágios tenham sido inconclusivos, os eleitores recitam a oração de Vésperas às 19h15, e regressam, 15 minutos depois, à Casa de Santa Marta, na qual residem durante o Conclave. Se a eleição do novo Papa ocorrer, a fumaça branca deverá ser confirmada pelo toque dos sinos, aguardando-se que entre a aceitação da eleição pelo novo Papa e o seu aparecimento público na varanda central da Basílica de São Pedro decorram uns 50 minutos.