Brasília sedia 9º Encontro Nacional de Fé e Política

 banner_fepoliticaDebater e construir um nova política, que congregue a todos sempre foi o foco deste encontro ecumênico. Tive a oportunidade de participar de dois encontros. O que me marcou foi o 7º encontro na Baixada Fluminense. Lá, vi a alegria de um povo sofrido e a necessidade de entrarmos na política para construirmos um mundo novo e possível.

Hoje, com a fala do Papa Francisco que a “política é suja por que os cristãos não entram nela” o encontro debate a “Cultura do Bem Viver: partilha e poder.” O evento será nos dias 15, 16 e 17 de novembro, na Universidade Católica de Brasília.  As inscrições são feitas pelo site féepolítica.org.br.

Serviço:

9º ENCONTRO NACIONAL FÉ E POLÍTICA

Tema: Cultura do Bem Viver: partilha e poder.

Data: 15, 16 e 17 de novembro de 2013.

Local: Universidade Católica de Brasília – UCB

Endereço: Campus I – QS 07 Lote 01 EPCT, Águas Claras, Taguatinga/DF.

Veja a programação: 

 DIA 15 – SEXTA-FEIRA (FERIADO)

14h – Recepção e credenciamento (Centro Educacional Católica de Brasília – área interna da Universidade Católica de Brasília).

17h às 20h – Acolhida/Celebração

  • Abertura oficial:
  • Representante Nacional Movimento Fé e Política;
  • Representante Local;
  • Governador;
  • Reitor da Universidade Católica de Brasília – UCB;
  • Conselho Nacional de Igrejas Cristãs – CONIC;
  • Arcebispo de Brasília.

Atividade Cultural

Encaminhamento dos participantes para as comunidades (hospedagem solidária e jantar nas casas das famílias parceiras do Movimento Fé e Política do DF).

DIA 16 – SÁBADO

8h30 – Mística

9h – Memória do Movimento Fé e Política

Apresentação da temática

9h30 às 12h – Mesa sobre o tema geral

  • Cultura do Bem Viver (Graciela Chamorro)
  • Partilha na Cultura do Bem viver (Paul Singer)
  • Poder na Cultura do Bem viver (Frei Betto)

12h às 13h45 – Almoço

14h às 17h – Fóruns Temáticos (Blocos A, B, C, D e Auditórios da UCB).

1. Mobilização Social, Educação Popular e Cidadania

Facilitadores: Selvino Heck e Ricardo Spíndola

2. Juventudes e Protagonismo Social

Facilitadores: Vanildes Gonçalves e Carmem Lúcia

3. Redes Sociais e novas tecnologias de comunicação

Facilitadores: Carlos Ângelo e Geniberto Campos

4. Democracia e construção do poder popular

Facilitador: Ivo Lesbaupin e Chico Whitaker

5. Memória e Comissões da Verdade

Facilitadora: Sueli Belato e Paulo Abrão (a confirmar)

6. Direitos Humanos e Cultura de Paz

Facilitador: Daniel Seidel e Marili Quadros

7. Direitos Sociais e Participação Popular.

Facilitador: Guilherme Delgado e Ana Ligia

8. Ecologia e Direitos da Terra

Facilitador: Pedro Ribeiro e Pedro Ivo

9. Gênero e Poder

Facilitadora: Tânia Mara e Alessandra Miranda

10.  Racismo e Poder

Facilitadores: Felipe da Silva Freitas e Carlos Alberto Santos de Paulo

11.  Tráfico de Seres Humanos

Facilitadora: Ir. Rosita Milesi e William Cesar de Andrade

12.  Espiritualidades do Bem-Viver

Facilitador: Marcelo Barros (a confirmar) e Ademar Sato (a confirmar)

13.  Consumismo e Partilha: desafios

Facilitador: Luiz Siveres

14.  Matriz Energética e Mudanças Climáticas

Facilitador: Ivo Poletto  e Ir. Delci

15.  Estado e Reforma Política

Facilitador: José Antônio Moroni e Juiz Marlon Reis

16.  Violência e Juventude

Facilitadoras: Hildete Emanuele Souza e Severine Carmem Macedo (a confirmar).

17.  Terra e Territórios

Facilitador: Paulo Maldos  e Marina (MST)

18.  Resíduos Sólidos

Facilitadores: Ronei Alves da Silva e Daniel Higino.

19.  Estado laico e poder

Facilitador: Thierry Linard e Ademar Bertucci

20.  Poder local e bem viver

Facilitador: Gilberto Carvalho (Presidência da República)

21.  Direito a alimentação e comércio internacional

Facilitadora: Maria Emília Lisboa Pacheco (CONSEA) e Patrus Ananinas (a confirmar)

22. Os indignados e os novos movimentos de contestação

Facilitadores: Aurélio Rodrigues da Silva e José Lisboa Moreira de Oliveira

23. Relações de trabalho

Facilitador: Bernardo Lestienne, Leda Gonçalves, Juiz Leador Machado do TST (a confirmar)

24. Políticas Públicas para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

Facilitador: Ulisses Ridel (a confirmar), Olavo (a confirmar)

25. Economia Popular Solidária: boas práticas comunitárias

Facilitador: Deusani Noleto e Débora Lago (Cáritas Brasileira)

26.  Arte, Cultura e Empoderamento

Facilitador: Zé Vicente

Apresentação cultural entre 18h e 20h.

DIA 17 – DOMINGO

8h30 – Mística de abertura do dia.

9h – Conferência Final “Cultura do bem viver: Partilha e Poder” – Frei Carlos Mesters.

10h – Apresentação de Militantes com responsabilidade pública.

10h30 – Celebração de envio.

11h30 – Encerramento.

12h – Almoço.

Observação: Esta programação ainda passará por alguns ajustes após as confirmações de alguns dos facilitadores dos fóruns temáticos do dia 16/11.

Anúncios

CNBB forma católicos para a promoção da Fé e Política

Dom Helder Camara“Se a política é fazer que os direitos humanos fundamentais sejam reconhecidos por todos, esta política não é somente um direito, mas um dever para a Igreja”, dizia dom Helder Câmara e essa sua expressão inspira o Centro Nacional de Fé e Política a promover cursos anuais de formação de leigos e leigas.

Uma iniciativa da CNBB, o Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Câmara é um serviço à formação política dos cristãos sob a presidência da Comissão Episcopal para o Laicato. No próximo mês de agosto começa o período para a formação de nova turma e o curso tem três fases, sendo que a primeira é presencial e se realiza no Centro Cultural Missionário, em Brasília.

Para participar desse curso, o candidato precisa ter identidade cristã de vivência e participação, compromisso em participar das etapas previstas pelo curso e realizar os trabalhos solicitados; conclusão do Ensino Médio (as exceções serão analisadas); compromisso em ser agente multiplicador; carta de apresentação da entidade que o envia e conhecimento e acesso à internet para o curso a distância.

O curso tem duração de 360 horas em um ano e meio em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. O curso tem como objetivo: formar cristãos leigos para a missão política, favorecendo-lhes a aquisição de competência e habilitação para agir como cristãos no complexo campo da política e fomentar em nosso país um pensamento social cristão à luz do Ensino Social da Igreja e dos valores evangélicos.

Mais informações sobre o curso do ano de 2014 podem ser obtidas com Francileudo Lacerda, das 13h30 às 17h30 no telefone: (61) 3349 4623.

8º encontro nacional de fé e política

“Em busca da Sociedade do Bem – viver: Sabedoria, Protagonismo e Política” é o tema central do 8º Encontro Nacional de Fé e Política. O evento acontecerá entre os dias 29 e 30 de outubro de 2011, em Embu das Artes. A cidade pertence a Diocese de Campo Limpo, São Paulo.

O 8º encontro Nacional de Fé e Política também ficará marcado como momento celebrativo dos 32 anos do martírio de Santo Dias da Silva.

Bem-Viver, do tema, trata-se de um resgate histórico da sabedoria dos povos indígenas Aymara, Quétchua e Guarani. Ele propõe um avanço no diálogo de novas iniciativas que apontam para criação de espaços de comunicação sobre a desmercantilização da vida. É proposto ainda outro projeto político para todos os povos. Esse debate favorece o protagonismo dos povos indígenas destacando várias iniciativas que apontam para um outro mundo possível, com a vida em plenitude e não o viver melhor e o viver bem, que prega o capitalismo.

Este ano evento estima que aproximadamente 5.000 participantes venham ao encontro. A última edição foi em Ipatinga e contou com 3000 mil pessoas.

Os encontros preparatórios estão acontecendo mensalmente na Paróquia Santos Mártires, no bairro Jardim Ângela e toda diocese está empenhada pra acolher bem a todos/as.

A princípio, a estrutura do encontro está assim:

Dia 29/10 – Manhã – Abertura e Plenária Geral com três assessorias
Tarde – 16 Plenárias Temáticas
Noite cultural

Dia 30/10 – Manhã – Plenária Geral
Ato Ecumênico de encerramento

O valor da inscrição será R$ 20,00. Mais informações no site http://www.fepolitica.org.br/

Por Marquione Ban

Imagem Fé e Política

 

MCCE divulga minuta para adoção da Ficha Limpa por estados e municípios

 

MCCE pretende expandir Ficha Limpa para os municípios

Alguns Estados (tais como Minas Gerais, Santa Catarina e Paraíba) e diversos municípios já aprovaram normas para impedir o acesso de pessoas enquadradas nas regras instituídas pela Lei da ficha Limpa aos cargos de direção. O MCCE apoia todas essas iniciativas. E para facilitar a replicação dessa experiência, o movimento está divulgando um modelo (minuta) de proposta de emenda às Constituições Estaduais ou à Lei Orgânica dos Municípios.

A minuta foi elaborada com base na Proposta de Emenda à Constituição nº 63/2010, já aprovada e promulgada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (Ficha Limpa mineira). As assessorias parlamentares podem efetuar alterações técnicas necessárias à adaptação da proposta ao texto da Constituição Estadual ou da Lei Orgânica.

O MCCE está convocando todos os deputados estaduais e vereadores das Unidades Federativas que ainda não adotaram esse padrão moralizador a apresentarem propostas de emenda para a implantação da Ficha Limpa. Os projetos podem ser noticiados ao MCCE através do correio eletrônico lei9840@gmail.com e ao Anunciador é só deixar um comentario. Tanto MCCE e O ANUNCIADOR fazem questão de divulgar as iniciativas.

Veja a proposta de emenda

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO (OU À LEI ORGÂNICA) nº _______/2011

Altera a Constituição do Estado (ou a Lei Orgânica do Município) vedando a nomeação ou a designação para os cargos que menciona daqueles considerados inelegíveis nos termos da legislação federal.

A Assembleia Legislativa (ou Câmara de Vereadores) aprova:

Art. 1º – Fica acrescentado o art. _____ à Constituição do Estado (ou à Lei Orgânica do Município) com a seguinte redação:

“Art.  – Lei complementar disporá sobre as condições para o provimento de cargos e empregos de direção nas autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista estaduais, vedada a nomeação ou a designação daqueles considerados inelegíveis para qualquer cargo, nos termos da legislação federal.”.

Art. 2º – O “caput” do art. ______ da Constituição do Estado passa a vigorar com a seguinte redação, ficando acrescentado a esse artigo o § ____º:

“Art. _______ – O Secretário de Estado (ou Secretário Municipal) será escolhido entre brasileiros maiores de vinte e um anos de idade, no exercício dos direitos políticos, vedada a nomeação daqueles considerados inelegíveis para qualquer cargo, nos termos da legislação federal.

(…)

§ _______º – As mesmas condições e vedações previstas no “caput” desse artigo aplicam-se à nomeação para os cargos de Secretário Adjunto, de Subsecretário de Estado (ou Município) e de outras autoridades que detenham, nos termos da lei, “status” idêntico ou equiparado ao de Secretário de Estado  (ou Município), ao de Secretário Adjunto ou ao de Subsecretário de Estado  (ou Município).”.

Art. 3º (Para Constituições Estaduais, apenas) – É vedada a inclusão em lista tríplice a ser submetida ao Governador do Estado, para a escolha e nomeação de autoridades nos casos previstos nesta Constituição, daqueles considerados inelegíveis para qualquer cargo, nos termos da legislação federal.

Art. 4º – Esta emenda à Constituição (ou à Lei Orgânica do Município) entra em vigor na data de sua publicação.

 

Fonte MCCE

por Marquione Ban

Imagem da Internet

Corrida contra a corrupção. Vamos Correr?

A Esplanada dos Ministérios será o local da 1ª Corrida contra a Corrupção, que acontece no dia 12, em Brasília. O evento pretende estimular a população sobre a importância do controle social para fiscalizar e exigir transparência no uso do dinheiro público.

A iniciativa é a primeira ação do projeto “Venceremos a Corrupção”, que conta com o apoio das organizações não governamentais Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), Contas Abertas, o Instituto de Fiscalização e Controle (IFC) e a Comunidade de Inteligência Policial e Análise Evidencial (Cipae) em parceria com várias outras entidades. O projeto piloto será em Brasília, mas a partir do próximo se estenderá a todas as capitais brasileiras.

Com a proximidade do Dia Mundial de Combate à Corrupção, comemorado no dia 9 de dezembro, a ideia é chamar a atenção de toda a sociedade brasileira para permanecer mobilizada na luta contra a corrupção no Brasil.

De acordo com um dos idealizadores do projeto, Duque Dantas, novas ações estão sendo elaboradas para o ano que vem. Uma delas é o fortalecimento dos índices de transparência nas instituições. “Já é obrigado por lei que municípios de no mínimo 50 mil habitantes tenham um portal de transparência em seu site. O projeto pretende mobilizar a sociedade para que todos esses municípios sejam cobrados pela sua própria população”, disse.

“Outra ação é capacitar as entidades organizadas para saber exatamente o que cobrar da prefeitura quanto à transparência e anticorrupção”, completou. Segundo Dantas, o IFC já trabalha com ONGs municipais que, entre outras atividades, trabalham na capacitação da população nesse sentido. Outras 112 ONGs são vinculadas ao Instituto.
Corrida contra a Corrupção

O evento vai contar com três percursos diferentes. Todos serão na Esplanada dos Ministérios e o ponto de encontro inicial é o Congresso Nacional. Os participantes poderão optar pelo circuito de 10 quilômetros com largada na Esplanada dos Ministérios subindo até o Memorial JK e retornando à Esplanada para a bandeirada final.

A segunda opção é a prova de cinco quilômetros que faz a volta na Rodoviária do Plano Piloto e retorna para a Esplanada. Já a terceira opção será uma caminhada de aproximadamente 1.500 metros, que visa reunir adultos e crianças em uma confraternização com objetivo de mostrar que a sociedade deve continuar mobilizada para combater a corrupção em todos os níveis.

As inscrições estão sendo realizadas no   http://www.venceremosacorrupcao.net.br.

O custo é de R$   30 reais.  O evento premiará todos que cruzarem a linha de chegada com medalhas de participação além de troféus e medalhas para os primeiros colocados em cada categoria.
Dia Mundial de Combate à Corrupção

O dia 9 de dezembro foi instituído em 2003 pela Assembleia Geral das Nações Unidas como Dia Internacional contra a Corrupção. A data se refere à convenção da ONU assinada por 110 países que se comprometiam a cooperar para rastrear e recuperar dinheiro e bens desviados, assim como criminalizar o suborno e a lavagem de dinheiro, entre outros aspectos.

No entanto, a convenção entrou em vigor internacionalmente apenas em maio de 2005. No Brasil, o texto passou a valer com força de lei apenas em 2006.

Fonte: Catolicanet.com.br

7° Encontro Nacional Fé ePolítica

Cartaz do evento
Cartaz do evento

Foram prorrogadas as inscrições para o 7° Encontro Nacional Fé e Política. As inscrições iriam até dia 11 de setembro com o custo de R$ 20,00 e depois desta passaria para R$ 30,00.

A organização do evento prorrogou até o dia 05 de outubro as inscrições com no valor de R$ 20,00. Depois será R$ 30,00. O cadastramento é feito pelo site.

Este ano o Movimento será em Ipatinga, no ginásio 7 de Outubro, nos dias 28 e 29 de novembro. Tem como tema “Cuidar da vida: espiritualidade, ecologia e economia. São estimados 4 mil pessoas vindas de todos os Estados brasileiros.

Nos dois dias serão oferecidas 20 plenárias com temas diversos e duas palestras. O movimento sempre conta com presença de Leonardo Boff e este ano já estão confirmados Patrus Ananias, Chico Alencar e Dom Tomás Balduíno.

                                                                                                                 Marquione Ban