Arquivo da tag: frei Evaldo

E eles nem prestaram atenção nas leituras III: Arquidiocese e Ordem Carmelita lamentam ato de violência em BH

(ACI).- A Arquidiocese de Belo Horizonte e a Ordem do Carmo divulgaram neste 28 de janeiro um comunicado oficial lamentando e condenando os incidentes ocorridos no domingo passado, 26 de janeiro, na Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, na Zona Sul da cidade, quando um grupo de pessoas impediu de forma agressiva a celebração de uma Missa.

Segundo os manifestantes, a confusão foi provocada para evitar a suposta ‘remoção’ do religioso carmelita Cláudio Van Balen. A celebração, que iria ser presidida pelo pároco da Igreja, Frei Evaldo Xavier Gomes, em ação de graças por sua recente eleição como prior da Província Carmelitana de Santo Elias ocorreria às 11:00 da manhã, horário em que normalmente celebra o frade holandês.

O dono da Igreja #SQN

Há muitos anos em sua ação pastoral e em diversas interversões públicas Frei Van Balen tem defendido o aborto, o casamento homossexual, o fim do celibato sacerdotal, a mudança radical da estrutura hierárquica da Igreja, assim como o divórcio, a homossexualidade e apresentou uma constante aproximação ideológica de cunho marxista, condenada há anos pela Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé, às lutas e protestos populares. Isso por que ele é muito bom padre a ponto de cometer tamanhas heresias ensinando aos “fiéis” como deve ser a igreja. Triste.

Outro exemplo de sua heterodoxia, o religioso holandês, querido por tantos pelas suas posturas liberais, modifica os textos da Sagrada Escritura e a própria estrutura litúrgica dos sacramentos, como pode ele modificar a Bíblia, palavra de Deus? além de dar a comunhão a divorciados em segunda união ou pessoas publicamente em situações irregulares. Para seus seguidores, estas atitudes mostram a abertura ao mundo moderno que a Igreja toda deveria ter.

Manifestantes incoerentes

Para afastar ainda mais a alegação de que o Pe. Van Balen estava sendo removido ou condenado, o próprio estava convidado a participar como concelebrante, mas rejeitou, e segundo seus seguidores, divulgou por e-mail que seus superiores tinham decidido sua remoção da paróquia causando intrigas para envia-lo a Lagoa Santa, município da Zona Metropolitana de Belo Horizonte.

Carmelitas e Arquidiocese de BH

O comunicado conjunto dos Carmelitas e da Arquidiocese de BH afirma que os incidentes ocorridos configuram “desacato à Igreja de Belo Horizonte e ao novo provincial carmelita” e informa que “diante dos acontecimentos, define-se pela suspensão por tempo indeterminado da Missa celebrada aos domingos, às 11h, na igreja Nossa Senhora do Carmo”.

Sacerdote e assessor canônico e jurídico da CNBB, frei Evaldo Xavier, foi eleito prior provincial da Província Carmelitana de Santo Elias durante o capítulo provincial, no dia 22 de janeiro, em Belo Horizonte (MG).

O fato

A reação imediata da Arquidiocese e da Ordem foi gerada pela intensa agressividade com que uma centena de manifestantes impediram, aos gritos de “esta Igreja é de Frei Claudio”, a celebração no templo. Houve gritos, xingamentos, palavrões, bate-boca, invasão do presbitério, e tentativas de bater nos fies que queriam participar da missa, incluindo um grupo de crianças.

Veja o vídeo do ato absurdo AQUI

As tentativas de iniciar a celebração foram frustradas pela ação dos manifestantes que tomaram o presbitério e batiam no altar. O pároco, Frei Evaldo, começou a rezar o terço de joelhos diante da imagem de Nossa Senhora do Carmo junto com os fiéis, mas os seguidores de Frei Claudio tentaram impedir também o ato de oração multiplicando as vaias, gritando palavrões e batendo com força inúmeras vezes com as mãos no altar.

Até mesmo Polícia Militar tentou intervir, mas o pároco pediu sua retirada,  pois a situação poderia piorar.

Afastamento?

A suposta saída de Frei Claudio da paróquia, caso venha a ser confirmada pelas autoridades competentes, longe de ser uma anomalia constitui um prática comum na Igreja e a transferência ou remoção de clérigos esta prescrita no Código de Direito Canônico, nos cânones 190 a 196. Além de se tratar de um religioso que fez votos de obediência.

Por sua parte, Frei Evaldo Xavier afirmou que em toda sua vida sacerdotal jamais presenciou uma atitude tão agressiva e sectária como esta, que quebra a comunhão que deve reinar na Igreja.

Depois de impedir a celebração eucarística, o grupo de inconformados ainda discutiu dentro da igreja quais seriam as próximas atitudes a serem tomadas quanto aos protestos e cogitam até em pressionar o Arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, para deixar o frade na Igreja que, segundo eles ‘é dele e de ninguém mais’.

Ainda há cristãos em BH

Diante da lamentável situação, fiéis da arquidiocese mineira criaram uma fanpage para solidarizar-se com as medidas tomadas pela Arquidiocese de Belo Horizonte e a Ordem do Carmo. O endereço é: www.facebook.com/euapoiofreievaldo.

O comunicado

Leia a seguir, na íntegra, o comunicado da Arquidiocese e da Ordem Carmelita:

Comunicado – Paróquia Nossa Senhora do Carmo

A Arquidiocese de Belo Horizonte e a Província Carmelitana de Santo Elias – responsável pela Paróquia Nossa Senhora do Carmo, no Sion – lamentam os incidentes ocorridos no último domingo, que gravemente prejudicaram a Celebração da Santa Missa às 11h, configurando desacato à Igreja de Belo Horizonte e ao novo provincial carmelita.

Diante dos acontecimentos, define-se pela suspensão por tempo indeterminado da Missa celebrada aos domingos, às 11h, na igreja Nossa Senhora do Carmo.

As igrejas devem ser sempre local de paz e fraternidade, de respeito e de fé, ambiente que favorece o encontro com Deus.

E eles nem prestaram atenção nas leituras II: confusão na Igreja do Carmo em BH

Navegando pela internet encontrei um vídeo da  trágica confusão dos que se dizem fiéis na Igreja Nossa Senhora do Carmo, em Sion, Belo Horizonte.

Abaixo segue a leitura realizada na liturgia de domingo, que eles se quer ouviram, pois preferiram tripudiar dentro da casa de Deus a ouvir sua palavra. Depois veja o vídeo.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 1,10-13.17

10Irmãos, eu vos exorto,
pelo nome do Senhor nosso, Jesus Cristo,
a que sejais todos concordes uns com os outros
e não admitais divisões entre vós.
Pelo contrário, sede bem unidos e concordes
no pensar e no falar.
11Com efeito, pessoas da família de Cloé
informaram-me a vosso respeito, meus irmãos,
que está havendo contendas entre vós.
12Digo isto, porque cada um de vós afirma:
‘Eu sou de Paulo’; ou: ‘Eu sou de Apolo’;
ou: ‘Eu sou de Cefas’; ou: ‘Eu sou de Cristo’!
13Será que Cristo está dividido?
Acaso Paulo é que foi crucificado por amor de vós?
Ou é no nome de Paulo que fostes batizados?
17De fato, Cristo não me enviou para batizar,
mas para pregar a boa nova da salvação,
sem me valer dos recursos da oratória,
para não privar a cruz de Cristo da sua força própria.
Palavra do Senhor.

“Acaso Cristo está dividido?” Com toda a certeza não. Mas seus seguidores, ou ao menos se intitulam assim, sim. Estão divididos. Uma confusão entre dois grupos de fiéis impediu que a missa das 11h fosse realizada normalmente na Igreja Nossa Senhora do Carmo, no Bairro Sion, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, na manhã desse domingo.

O impasse

Os comentários estão abertos para que vocês opinem sobre esse fato.

E eles nem prestaram atenção nas leituras: confusão entre fiéis interrompe a Santa Missa em BH

Com um liturgia tão bonita quanto a de ontem, domingo (26/01), os fiéis se quer ouviram quanto mais entenderam. Cada vez mais a discórdia é implantada no seio da Igreja. Leia a segunda leitura que fez parte da liturgia de ontem. Atentem para a exortação de Paulo. 

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 1,10-13.17

10Irmãos, eu vos exorto,
pelo nome do Senhor nosso, Jesus Cristo,
a que sejais todos concordes uns com os outros
e não admitais divisões entre vós.
Pelo contrário, sede bem unidos e concordes
no pensar e no falar.
11Com efeito, pessoas da família de Cloé
informaram-me a vosso respeito, meus irmãos,
que está havendo contendas entre vós.
12Digo isto, porque cada um de vós afirma:
‘Eu sou de Paulo’; ou: ‘Eu sou de Apolo’;
ou: ‘Eu sou de Cefas’; ou: ‘Eu sou de Cristo’!
13Será que Cristo está dividido?
Acaso Paulo é que foi crucificado por amor de vós?
Ou é no nome de Paulo que fostes batizados?
17De fato, Cristo não me enviou para batizar,
mas para pregar a boa nova da salvação,
sem me valer dos recursos da oratória,
para não privar a cruz de Cristo da sua força própria.
Palavra do Senhor.

“Acaso Cristo está dividido?” Com toda a certeza não. Mas seus seguidores, ou ao menos se intitulam assim, sim. Estão divididos. Uma confusão entre dois grupos de fiéis impediu que a missa das 11h fosse realizada normalmente na Igreja Nossa Senhora do Carmo, no Bairro Sion, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, na manhã desse domingo. 

O impasse

De acordo com a reportagem da Itatiaia a missa foi impedida de ser celebrada porque dois grupos de fiéis brigaram dentro da casa de Deus. Isso mesmo. Parte dos fiéis que lotavam o local não gostou da substituição do frei Cláudio, tido como mais moderno e bastante popular, pelo frei Evaldo, pároco. Diante a troca, um grupo gritava e protestava durante a missa, enquanto outro em resposta rezava em apoio ao novo pároco da igreja.

De acordo com a a rádio, os fiéis contra a decisão de troca do sacerdote, disseram que a substituição aconteceu sem qualquer aviso prévio, o que revoltou os “admiradores” de frei Cláudio.

“O frei Evaldo suspendeu essa hora da missa das 11h do frei Cláudio sem avisar a ninguém. O pessoal vem cá para assistir a missa do frei Cláudio e não encontra o frei Cláudio. Encontra aquela igreja esquisita, cheia de cores e de poderes. Era para não vir ninguém aqui. Não foi aceito esse ato autoritário”, disse o fiel Jonas Vilela Carvalho.

Recorrência

Essa foi a segunda confusão na Igreja Nossa Senhora do Carmo em menos de um mês. No dia 1º de janeiro, até a Polícia Militar foi chamada para controlar uma discussão entre os defensores dos freis Cláudio e Evaldo. Naquela oportunidade, foram registradas agressões físicas contra alguns fiéis e contra o próprio frei Cláudio.

Opinião

Fico muito triste quando vejo isso. Quando dividem o que não é para ser dividido. É sempre bom lembrar que a Igreja possui hierarquia e que essa deve ser respeitada. Caso haja abuso de poder, há meios corretos para denunciar. Agora, causar tanto dano a igreja assim é no mínimo obra do coisa ruim. Não se deixem usar por ele.

12Digo isto, porque cada um de vós afirma:
‘Eu sou de Paulo’; ou: ‘Eu sou de Apolo’;
ou: ‘Eu sou de Cefas’; ou: ‘Eu sou de Cristo’!
13Será que Cristo está dividido? (São Paulo aos Coríntios)