Arquivo da tag: 51ª Assembleia Geral da CNBB

Bispos vetam projeto sobre questão agrária

José Maria Mayrink | Estadão – Os bispos vetaram nesta segunda-feira, 15, por consenso o projeto sobre a Questão Agrária que deveria ser publicado como documento oficial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), na próxima sexta-feira, por considerar o texto parcial e de inspiração socialista. Dezenas de sugestões e de emendas apresentadas no plenário da Assembleia Geral do episcopado, reunida em Aparecida, tornaram inviável a publicação do documento, que só será votado no próximo ano.

“Houve objeções à linguagem e ao conteúdo com relação, por exemplo aos movimentos sociais e à análise de novas realidades”, disse o vice-presidente da CNBB, d. José Belisário da Silva, arcebispo de São Luiz (MA). Os bispos rejeitaram a sugestão de que, feitas as emendas, o projeto fosse enviado ao Conselho Permanente, que se reúne periodicamente em Brasília e poderia aprovar a nova versão. O plenário preferiu transferir a responsabilidade para a 52ª Assembleia Geral, em 2014.

Os pontos mais polêmicos foram os referentes a movimentos sociais, como a Via Campesina e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), que tiveram mais importância para a Igreja Católica no passado, mas que, na opinião dos bispos, não merecem mais o destaque e o apoio quase incondicional que tiveram no texto vetado. O agronegócio, criticado no texto como se fosse uma realidade opressora dos pequenos agricultores e trabalhadores rurais, deverá receber outro tratamento na revisão da proposta de documento.

“Os bispos sugeriram, numa enxurrada de emendas, que se reconheça o avanço alcançado na questão agrária nos últimos 33 anos, desde 1980, quando a CNBB publicou seu último documento oficial sobre o tema”, informou o bispo de Ipameri (GO), presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz. “Houve avanço na Reforma Agrária, embora haja muito ainda a fazer, e conquistas da parte da sociedade, da ação política e da Igreja”, observou.

O conceito de latifúndio também deverá ser revisto, para evitar uma condenação generalizada, como se toda propriedade de terra fosse sinônimo de injustiça e contrária ao direito natural. A linguagem do projeto de documento, segundo um bispo do Nordeste que lutou pela rejeição do texto, é cheia de chavões marxistas e desatualizada. A mesma comissão que redigiu a versão rejeitada foi encarregada de melhorar a redação.

Até agora só a falácia, e nada mais

A um mês atras a Igreja se solidarizou com a renuncia de Bento XVI e se comoveu com a escolha de Francisco como o novo papa. Nós fies ficamos e ainda estamos empolgados com as novidades papais e seus exemplos samaritanos. Até pensei que esse mesmo espírito iria abarcar os nossos bispos na 51ª Assembleia Geral da CNBB. Mas, até o momento nada ainda aconteceu.

Vejo as manchetes da 51ª e só leio sobre reforma agrária, povos indígenas e uma nova forma de paróquia (reinvenção da roda). A tão esperada evangelização veio apenas no discurso de Dom Odilo, cardeal de São Paulo, onde ele afirma “a prioridade das prioridades é evangelizar”. Ninguém mais fala. Ao menos é o que saí no no site da CNBB e imprensa por aí.

Queria, sinceramente, que na 51ª os debates fossem atuais as necessidades da Igreja. Sei que é importante a reforma agrária, os povos indígenas e outros assuntos, mas é preciso debater assuntos como o diálogo interpastoral (inexistente em vários níveis e intolerantes nas bases), os pequenos papados instituídos por alguns bispos e até mesmos padres com relação a liturgia e outros assuntos, a grande evasão de fieis, o defesa da família com relação ao aborto, matrimônio gay. Nada disso foi debatido, ao menos divulgado que foi.

Espero ações dos bispos do Brasil. Opiniões e defesa da fé e da família. Aqui cabe uma leitura simplista do ditado popular “quem cala consente.” Não é preciso explicar.

por Marquione Ban

Giro de Notícias: Papa, JMJ, Assembléia Geral do Bispos, Bento XVI, Venezuela

Papa Francisco: “O triunfalismo não é cristão”

Durante a Missa celebrada no domingo no Domus Santa Marta, o Papa Francisco recordou que o cristão deve manter-se sempre humilde e afastar-se da tentação do triunfalismo.

“Que o Senhor nos salve das fantasias triunfalistas, porque o triunfalismo não é cristão, não é do Senhor. O caminho do Senhor é o caminho de cada dia, na presença de Deus”, afirmou.

Papa Francisco: 30 dias de papado

Neste sábado, 13 de abril cumpriu-se um mês desde que, em um Conclave de apenas dois dias, oColégio Cardinalício escolhesse como sucessor do hoje Bispo emérito de Roma Bento XVI, o Papa Francisco, anteriormente Arcebispo de Buenos Aires (Argentina), o Cardeal Jorge Mario Bergoglio.

O Papa na favela

O Arcebispo do Rio do Janeiro (Brasil) e presidente do Comitê Organizador da Jornada Mundial da Juventude 2013 (JMJ), Dom Orani Tempesta, apresentou ao Pontifício Conselho para os Leigos uma série de novas atividades para que o Papa Francisco realize neste evento juvenil, que inclui a visita a uma favela da cidade.

100 Dias para a JMJ

A noite de sexta-feira, 12 de abril, foi de transformação para muitos jovens no Centro do Rio. Na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, milhares de jovens compareceram à missa de abertura das comemorações para os “100 dias rumo à JMJ”, presidida pelo padre Reginaldo Manzotti.

100DIAS_ESPORTES_noticia_12042013133404
Após a missa, eles saíram em procissão junto com um trio elétrico, conduzido pelo padre Reginaldo e pela Banda Bom Pastor, passando por diversas ruas da Lapa, berço da boemia carioca, em direção à Igreja de Sant’Ana, onde foi realizada a Adoração ao Santíssimo Sacramento. À medida que a procissão andava o número de pessoas aumentava, chegando à marca de 5.000 jovens e ocupando um espaço de quase três quarteirões.

51ª Assembleia Geral do Bispos 

Na manhã do sábado, 13 de abril, os participantes da 51ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP), iniciaram a apresentação das contribuições das reflexões sobre os temas prioritários do evento: o diretório de Comunicação e a Questão Agrária.

Durante o final de semana eles fizeram um retiro. As atividades voltaram hoje, segunda-feira, 15/04

Bento XVI faz aniversário amanhã

Amanhã, nosso papa emérito Bento XVI completa mais um ano de vida. Bento XVI, cardeal Joseph Aloisius Ratzinger, nasceu em Marktl am Inn, Alemanha, no dia 16 de abril de 1927. Se tornou Papa Emérito da Igreja Católica. Seu outro título é Romano Pontífice Emérito. Foi papa da Igreja Católica e bispo de Roma de 19 de abril de 2005  a 28 de fevereiro de 2013, quando oficializou sua abdicação. Desde sua renúncia é Bispo emérito da Diocese de Roma, foi eleito, no conclave de 2005, o 265º Papa, com a idade de 78 anos e três dias, sendo o sucessor de João Paulo II e sendo sucedido por Francisco.

67fb297482de418d951ce80470f705b1-f350aa2bd9d64f16ba4305c551bd318a-0-h

Eleição na Venezuela

O sucessor de Hugo Chaves no poder foi eleito com margem mínima de maioria dos votos. Maduro teve 50,66% dos votos. Durante esse processo de eleição os bispos do país emitiram nota.

A Conferência Episcopal da Venezuela sobre as eleições presidenciais no país, realizadas domingo, 14, exortou as comunidades a participarem no escrutínio “de forma consciente, livre e responsável”. O episcopado destacou que “votar é um dever e um ato de amor à pátria, à sua gente e ao seu destino.”