Viva a Cristo Rei do Universo!

Rezemos juntos neste dia glorioso a Ladainha a Cristo, Rei do Universo

Senhor,

tende piedade de nós.

Imagem de Cristo Rei do Universo
Obrigado Pai por mais este ano!

Cristo,

tende piedade de nós.

Senhor,

tende piedade de nós.

Cristo ouvi-nos.

Cristo, atendei-nos.

Deus Pai do céu,

tende piedade de nós.

Deus Filho Redentor do mundo,

tende piedade de nós.

Deus Espírito Santo,

tende piedade de nós.

Santíssima Trindade, que sois um só Deus,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei e senhor do universo,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei do céu a da terra,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei soberano de todas as nações,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei anunciado pelos profetas,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei entronizado na cruz,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei ressuscitado dentre os mortos,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei sentado a direita de Deus Pai,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei de infinita majestade,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei exaltado no trono da graça,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei de misericórdia,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei de cujo lado aberto brotaram sangue e água,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei compassivo,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei, autor e eficácia dos sacramentos,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei verdadeiramente presente no santíssimo sacramento do altar,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei do coração arde de amor,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei que é alfa e ômega,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei que foi, que é e que virá,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei de cujo trono nos aproximamos confiantes,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei do qual provém toda autoridade,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei cujo reino não é deste mundo,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei que cura toda divisão,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei ferido por nossa indiferença,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei manso e humilde de coração,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei que habitais os corações,

tende piedade de nós.

Senhor Jesus Cristo, rei das famílias,

tende piedade de nós

Amém.

“Cristo: centro da criação, do povo e da história”. O Papa encerra o Ano da Fé

Cidade do Vaticano (RV) – O Ano da Fé, convocado por Bento XVI e aberto em 11 de outubro de 2012, cinquenta anos após o Concílio Vaticano II e vinte após o Catecismo da Igreja Católica, chegou ao fim neste domingo, 24, com a missa de encerramento celebrada às 10h30 (locais) por Papa Francisco, na Praça São Pedro.

Os fiéis presentes foram premiados com uma manhã sem chuvas, apesar de fria. A cidade de Roma e todo o centro da Itália têm sido atingidos por mau-tempo há vários dias. Além das dezenas de milhares de fiéis, 1.200 patriarcas e arcebispos das Igrejas católicas de rito e tradição oriental, além de cardeais, bispos e sacerdotes participaram da cerimônia, que teve caráter solene.

Papa Francisco começou sua homilia justamente recordando que neste domingo, em que a Igreja também celebra a solenidade de Cristo Rei do universo, um pensamento cheio de carinho e gratidão deve ser dirigido ao Papa emérito: “Com a iniciativa do Ano da Fé, Bento XVI nos ofereceu a oportunidade de redescobrirmos a beleza do caminho de fé que teve início no dia do nosso Batismo e nos tornou filhos de Deus e irmãos na Igreja”.

Aos representantes das Igrejas Orientais Católicas, Francisco manifestou reconhecimento por confessarem o nome de Cristo com tanta fidelidade, “paga muitas vezes por caro preço”, e idealmente, quis “alcançar todos os cristãos que vivem na Terra Santa, na Síria e em todo o Oriente, a fim de obter para todos o dom da paz e da concórdia”.

“Jesus é o centro da criação”, disse o Papa comentando a segunda leitura. “Assim sendo, a atitude que se requer do crente – se o quer ser de verdade – é reconhecer e aceitar na vida esta centralidade de Jesus Cristo, nos pensamentos, nas palavras e nas obras. Quando se perde este centro, substituindo-o por outra coisa qualquer, disso só derivam danos para o meio ambiente que nos rodeia e para o próprio homem”.

A primeira Leitura, por sua vez, mostrou que além de ser centro da criação, Cristo é centro do povo de Deus. Descendente do rei David, é o «irmão» ao redor do qual se constitui o povo, que cuida do seu povo, de todos nós, a preço da sua vida. “Nele, nós somos um só; unidos a Ele, partilhamos um só caminho, um único destino”, lembrou o Bispo de Roma.

Por fim, Cristo é o centro da história da humanidade e de cada homem: “A Ele podemos referir as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias de que está tecida a nossa vida. Quando Jesus está no centro, até os momentos mais sombrios da nossa existência se iluminam: Ele dá-nos esperança, como fez com o bom ladrão no Evangelho deste domingo”.

Lucas narra que enquanto todos os outros menosprezavam Jesus, um homem que errou na vida, mas que estava arrependido, se agarrou a Jesus e lhe suplicou que se lembrasse dele. Jesus pronuncia apenas a palavra do perdão, não a da condenação; e quando o homem encontrou a coragem de pedir o perdão, o Senhor não deixou sem resposta seu pedido.

A promessa de Jesus ao bom ladrão nos dá uma grande esperança”, garantiu Francisco: “Ela diz que a graça de Deus é sempre mais abundante de quanto pedira a oração. Peçamos ao Senhor que Se lembre de nós, certos de que, pela sua misericórdia, poderemos partilhar a sua glória no Paraíso”, conclui o Papa.

Cristo Rei do Universo

O Ano Litúrgico, constituído por diversos ciclos, termina com a Festa de Cristo Rei. Jesus nasce com o título de Rei e é agora proclamado pela Igreja como Rei do universo. É o cume de um reinado que foi manifestado num amor extremo, selado na cruz e na glorificação eterna.

Numa visão, o profeta Daniel contempla o trono de Deus e seu juízo sobre o mundo. Ele vê também alguém como “filho de homem” sobre o trono (Dn 7, 9-14). Nos Evangelhos, a expressão “filho de homem” refere-se a Jesus Cristo, àquele que veio do alto para construir o Reino de Deus.

Devemos entender que não são os poderes do mundo que determinam a história, mas sim, aquele que é o Senhor da história, fazendo triunfar o seu Reino. Isto significa que a última palavra sobre o mundo pertence a Deus. É até uma questão de fé e certeza de que as forças do mundo são meramente passageiras.

O centro da história é Jesus Cristo, que veio como Rei, caminha como Rei e termina seu ciclo na terra como Rei. É o mesmo que dizer: “aquele que é, que era e que vem”. Ele é o cumprimento da Aliança feita por Deus com Abraão lá no passado, que só acontece no gesto de doação total na prática do amor.
Mesmo dizendo que o Brasil é o maior país cristão do mundo, Jesus continua sendo o grande desconhecido pelo nosso povo. Desta forma, não criamos paixão por Ele e agimos de forma desregrada, sem compromisso social e ferindo a dignidade das pessoas. Não conseguimos perceber que o amor cristão implica defender a vida do outro, que tem o mesmo direito que nós.Jesus nunca impôs seu poder através do uso da violência desumana, porque não tinha pretensões egoístas. Sua ação ia além dos limites do mundo e passava por uma prática de testemunho coerente e visível aos olhos da sociedade de seu tempo. Com isto Ele instaurou um reinado que contradiz com os poderes mundanos.

Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba – MG

Obras da Catedral de Cristo Rei em BH começam dia 04 de novembro

Pela maquete do projeto do arquiteto Oscar Niemeyer, altura da igreja será equivalente a um edifício de 33 andares e vai abrigar 5 mil fiéis sentados na área interna
Pela maquete do projeto do arquiteto Oscar Niemeyer, altura da igreja será equivalente a um edifício de 33 andares e vai abrigar 5 mil fiéis sentados na área interna

Dia 4 de novembro marca o início das obras da Catedral de Cristo Rei, nova casa para dos fiéis da Arquidiocese de Belo Horizonte, e de Minas, por que não? O terreno localizado no Bairro Juliana, norte de BH, abrigará a catedral que vai custar cerca de R$ 100 milhões aos cofres da Arquidiocese. O projeto arquitetônico é de Oscar Niemeyer.  

 

 

Esperança de 91 anos

A construção da Catedral Metropolitana de Belo Horizonte é um sonho nascido em 1922 com o primeiro chefe da Cúria, dom Antônio dos Santos Cabral, o dom Cabral (1884–1967). Em 30 de abril daquele ano, dom Cabral chegou à capital para instalar a diocese, criada em 11 de fevereiro de 1921 pelo papa Bento XV. Entre as tarefas, estava o desafio de construir a catedral. 

O tempo passou até que, em 2004, o arcebispo metropolitano dom Walmor Oliveira de Azevedo começou as conversas com o clero e segmentos da sociedade, certo de que o projeto teria de ser no epicentro da região metropolitana. No ano seguinte, ficou definido que o projeto será implantado em frente à Estação Vilarinho, do metrô, na Avenida Cristiano Machado, na Região Norte da capital. Em maio de 2006, o arquiteto Oscar Niemeyer apresentou o projeto à arquidiocese.

Em 2 de julho de 2011, foi feita a apresentação do projeto à comunidade católica no ginásio do Mineirinho, na Região da Pampulha, em BH. Quatro meses depois, em 19 de novembro, foi iluminada a cruz da catedral – branca, de 20 metros de altura, feita de uma liga de aço e nióbio de Araxá, e abençoada a pedra fundamental do templo. 

Em 30 de agosto do ano passado, foi assinado o protocolo de intenções entre a cúria e a construtora Mendes Júnior. Em 7 de abril, em missa presidida pelo núncio apostólico no Brasil (embaixador do Vaticano), dom Giovanni D’Aniello, e concelebrada por dom Walmor e bispos auxiliares, foram abençoadas as máquinas que vão entrar em operação em novembro.

CAMPANHA DO CIMENTO

A arquidiocese lançou a campanha Doe cimento para ajudar a construir a catedral e já conseguiu recolher valor correspondente a 3 mil sacos do material. Para a primeira fase, serão necessárias 90 mil. As ofertas, de R$ 22 a unidade, podem ser entregues nas paróquias, na cúria (Avenida Brasil, 2.079, Praça da Liberdade), na Rede Catedral de Comunicação (Avenida Itaú, 515, Dom Cabral), na Fumarc (Francisco Salles, 540, Floresta), na Capela Nossa Senhora do Rosário (Rua São Paulo, 759, no Centro) e na rodoviária. A quantia pode ser depositada no Banco Santander (033) Agência 3476, conta 13004275-2, nominal à Mitra Arquidiocesana de BH. Informações: (31) 3269-3100. 

CÁTEDRA DO BISPO

» Catedral Cristo Rei, da Arquidiocese de Belo Horizonte, será construída no Bairro Juliana, na Região Norte. Concepção arquitetônica de Oscar Niemeyer.
» A capacidade é para 5 mil pessoas sentadas (parte interna). Em grandes eventos, pode receber até 20 mil fiéis.
» A catedral terá 42 mil metros quadrados de área construída, considerando-se o templo, três andares abaixo da praça e estacionamento. O terreno da arquidiocese tem 23 mil metros quadrados. 
» O monumento terá duas colunas com 100 metros de altura, campanário com 40 metros e sete sinos, e uma cruz de 20 metros, tudo na cor branca.
» Os investimentos estimados são de R$ 100 milhões e a arquidiocese já dispõe de 20% do total. 
» Catedral vem do latim ecclesia cathedralis e designa a igreja que tem a cátedra oficial do bispo, de onde, simbolicamente, ele exerce a tríplice missão de pastorear, santificar e ensinar. Na Europa, as universidades nasceram nas catedrais.
» A atual Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem, no Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul de BH, que vem funcionando em caráter provisório, continuará como Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua.

Fonte jornal Estado de Minas

 

PJ realiza Semana Missionária em preparação a JMJ na cidade de Ipatinga-MG

JMJ-2013-Cruz-em-Diamantina---EJC-WallpaperEm preparação para a JMJ RIO 2013, que começa no dia 23/07 a Pastoral da Juventude realiza em Ipatinga a Semana Missionária. O evento começa hoje, 17, com a Santa  Missa no Santuário São Judas Tadeu, bairro Canaã – Ipatinga.

Confira a programação completa:

Dia 17/07 – quarta-feira – 19h30
1º Dia do Tríduo.
Pe. Francisco César Cruz Neto
Missa no Santuário São Judas Tadeu
Paróquia Cristo Libertador
Avenida Galiléia, 20, Canaã, Ipatinga/MG

Dia 18/07 – quinta-feira – 19h30
2º Dia do Tríduo.
Pe. José Milton Goulart
Missa no Santuário Senhor do Bonfim
Paróquia Divino Espírito Santo
Rua Graciliano Ramos, 316, Cidade Nobre, Ipatinga/MG

Dia 19/07 – sexta-feira – 19h30
3º Dia do Tríduo.
Pe. Ronaldo Benueza CICM
Missa na Comunidade São Jorge
Paróquia Cristo Redentor
Rua Quebec, 266, Betânia, Ipatinga/MG

Dia 20/07 – sábado – 19h30
Encerramento com envio
Pe. Francisco Neto Guerra
Missa Comunidade Santa Madalena
Paróquia Cristo Rei
Rua Niterói, 630, Veneza II, Ipatinga/MG

Arquidiocese de BH celebra o início das obras da Catedral Cristo Rei

nuncio BHGraças aos gestos concretos de solidariedade e doação, um momento histórico foi vivido durante o dia 7 de abril – Domingo da Misericórdia: o início das obras de edificação da Catedral Cristo Rei. A solenidade começou com Missa campal, presidida pelo Núncio Apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello, e concelebrada pelo arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo, bispos-auxiliares, além de sacerdotes da arquidiocese de Belo Horizonte. O evento estendeu-se até a tarde de domingo, com momentos de oração e atividades voltadas para as famílias, como brincadeiras para as crianças, exames de pressão arterial e salão de beleza.

Durante a Missa, dom Giovanni D’Aniello, que pela primeira vez visitou a arquidiocese de Belo Horizonte, falou com alegria dessa experiência e agradeceu a dom Walmor pela oportunidade. “Durante as visitas, testemunhei como esta Igreja oferece aos carentes a esperança de Cristo Ressuscitado”, sublinhou. O Núncio disse que vai apresentar ao Papa Francisco a força das comunidades de fé da Arquidiocese de Belo Horizonte. “Contarei que aqui tem uma comunidade forte, viva, que vai sustentar com orações o seu ministério petrino”.

Ao recordar das importantes iniciativas de inclusão social e ajuda aos mais necessitados que conheceu na Arquidiocese, dom Giovanni D’Aniello ressaltou que a Catedral Cristo Rei reunirá as diversas pastorais, os meios de comunicação e o Memorial Arquidiocesano. Lembrou que uma semana antes do Domingo da Misericórdia, os fiéis testemunham o nascimento da Igreja, por meio da Páscoa, para dizer, referindo-se à Catedral, que no dia 7 de abril de 2013 todos testemunharam o início de uma igreja, fonte de comunhão.

Inspirado pela Liturgia do Dia, o Núncio Apostólico explicou que a comunhão e a solidariedade são leis universais e ensinou que Cristo é o ponto de referência. “Em Cristo, se constrói a comunhão, sacramento que coloca o homem em comunhão com Deus e, consequentemente, com outros homens”. Dom Giovanni concluiu sua homilia manifestando o desejo que de que a Catedral Cristo Rei, brevemente, torne-se lugar para a vivência da comunhão fraterna. “Que Nossa Senhora da Piedade nos ampare”, suplicou.

Ao se despedir dos fiéis, dom Giovanni D’Aniello citou a seguinte frase de Santo Agostinho: “tarde te conheci, tarde te amei”. Em seguida, a adaptou para homenagear a capital mineira: “Belo Horizonte, tarde te conheci, tarde te amei”. Foi bastante aplaudido pelos cerca de 5 mil fiéis que acompanharam a Celebração Eucarística.

Após a celebração, o arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo abençoou os operários que trabalharão nas obras da Catedral Cristo Rei e seus equipamentos. Dom Walmor afirmou que a Catedral Cristo Rei “será a casa de homens e mulheres de Deus”. Lembrou-se daqueles que ajudaram e ajudam a Arquidiocese de Belo Horizonte nesta caminhada rumo à Catedral. “São muitos nomes que estão no coração de Deus, da nossa Arquidiocese e no nosso”.

O Arcebispo sublinhou que a Catedral Cristo Rei acolherá especialmente os pobres e sofredores, “para que a Igreja continue a importante tarefa de fazer, de todos, discípulos e discípulas de Deus”. Depois, pediu a proteção de Nossa Senhora da Piedade, Padroeira de Minas Gerais, e a condução de São José, patrono das obras da Catedral, para os trabalhos de edificação.

Diversas autoridades participaram da solenidade. O governador de Minas, Antonio Anastasia, disse que a Catedral Cristo Rei será lugar de fé e esperança. Dirigindo-se ao Núncio Apostólico, pediu que leve uma saudação especial ao Papa Francisco e o convide para que visite Minas Gerais. Já o prefeito da capital, Márcio Lacerda, ressaltou a importância da Catedral Cristo Rei “para que a fé, a solidariedade e a fraternidade sejam vividas de modo ainda mais intenso”.

Arquidiocese de Belo Horizonte inaugura presépio na Praça da Liberdade

O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, inaugura, juntamente com os bispos auxiliares dom Joaquim Mol, dom Luiz Gonzaga Fechio, dom Wilson Angotti e dom João Justino, o presépio de Natal do Palácio Cristo Rei, nesta quinta-feira, às 19h. Durante a solenidade, será realizado um momento de oração, com apresentação de cânticos.

O presépio do Palácio Cristo Rei estará aberto à visitação das 7h às 23h. O endereço é Praça da Liberdade, 263, bairro Funcionários.

#NoNatal eu comemoro o nascimento de Jesus. E Você?

No último dia 25/11 celebramos o dia de Cristo Rei do Universo e com a proclamação de Jesus como nosso rei encerramos mais um ano. Para a Igreja o ano termina com está festa. Isto significa que já estamos em um novo ano e que estamos nos preparando para a chegada de?… Errado quem respondeu Papai Noel. Estamos preparando para a vinda de Jesus.

No natal não comemoramos os “presentes do Papai Noel”, mas sim o maior presente que Deus nos deu, enquanto humanidade, seu filho Jesus. No natal celebramos o nascimento de nosso salvador. Aquele que nos deu a vida de volta e definitiva.

Pensando nisso, neste tempo de preparação para o nascimento de Cristo, advento (que ainda vamos falar sobre ele aqui no blog), O Anunciador sugere uma campanha nas redes sociais, blogs e sites católicos, nas igrejas e onde quer que um cristão esteja. Ensine aos seus que no Natal celebramos Jesus. Comemoro seu nascimento. Sua vinda

Use no twitter a hashtag #NoNatalEuComemoroJesus ou #NoNatal e coloque a frente a ideia da campanha. No face produza memes, como os que estão abaixo (irei fazer mais ao decorrer do mês) e também compartilhe. Vamos começar uma catequese sobre o Natal.

Papai Noel não existe. Trocar presentes é até bem vindo, mas sempre lembrando que o grande homenageado neste natal é Jesus.

Cristo Rei do universo

O Ano Litúrgico, constituído por diversos ciclos, termina com a Festa de Cristo Rei. Jesus nasce com o título de Rei e é agora proclamado pela Igreja como Rei do universo. É o cume de um reinado que foi manifestado num amor extremo, selado na cruz e na glorificação eterna.

Numa visão, o profeta Daniel contempla o trono de Deus e seu juízo sobre o mundo. Ele vê também alguém como “filho de homem” sobre o trono (Dn 7, 9-14). Nos Evangelhos, a expressão “filho de homem” refere-se a Jesus Cristo, àquele que veio do alto para construir o Reino de Deus.

Devemos entender que não são os poderes do mundo que determinam a história, mas sim, aquele que é o Senhor da história, fazendo triunfar o seu Reino. Isto significa que a última palavra sobre o mundo pertence a Deus. É até uma questão de fé e certeza de que as forças do mundo são meramente passageiras.

O centro da história é Jesus Cristo, que veio como Rei, caminha como Rei e termina seu ciclo na terra como Rei. É o mesmo que dizer: “aquele que é, que era e que vem”. Ele é o cumprimento da Aliança feita por Deus com Abraão lá no passado, que só acontece no gesto de doação total na prática do amor.
Mesmo dizendo que o Brasil é o maior país cristão do mundo, Jesus continua sendo o grande desconhecido pelo nosso povo. Desta forma, não criamos paixão por Ele e agimos de forma desregrada, sem compromisso social e ferindo a dignidade das pessoas. Não conseguimos perceber que o amor cristão implica defender a vida do outro, que tem o mesmo direito que nós.

Jesus nunca impôs seu poder através do uso da violência desumana, porque não tinha pretensões egoístas. Sua ação ia além dos limites do mundo e passava por uma prática de testemunho coerente e visível aos olhos da sociedade de seu tempo. Com isto Ele instaurou um reinado que contradiz com os poderes mundanos.

Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba – MG

Adoração Eucaristica em Ipatinga

Todas as terças e quintas da semana a igreja de Cristo Rei, Centro de Ipatinga,  está em adoração durante todo o dia. A adoração ao Jesus Eucarístico começa bem cedo às 7h da manhã e termina as 19h. Se você mora na cidade ou está passagem por lá, que tal adorar Jesus por alguns minutos?

Bento XVI nomeará seis novos Cardeais em mais um Consistório

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Bento XVI anunciou no final da Audiência Geral desta quarta-feira um Consistório para a criação de seis novos Cardeais, no dia 24 de novembro, na vigília da solenidade de Cristo Rei.

São eles: Dom James Michael Harvey, Prefeito da Casa Pontifícia, que Bento XVI nomeará Arcipreste da Basílica Papal de São Paulo Fora dos Muros; Sua Beatitude Béchara Boutros Raï, Patriarca de Antioquia dos Maronitas (Líbano); Sua Beatitude Baselios Cleemis Thottunkal, Arcebispo-Mor de Trivandrum dos Sírios-Malancareses (Índia); Dom John Olorunfemi Onaiyekan, Arcebispo de Abuja (Nigéria); Dom Rubén Salazar Gómez, Arcebispo de Bogotá (Colômbia); e Dom Luis Antonio Tagle, Arcebispo de Manila (Filipinas).

“Os Cardeais, disse o Papa, têm a tarefa de ajudar o Sucessor de Pedro no desempenho do seu Ministério de confirmar os irmãos na fé e de ser princípio e fundamento na unidade e da comunhão da Igreja. Convido todos a rezarem pelos novos eleitos, pedindo a materna intercessão da Bem-aventurada Virgem Maria, para que saibam amar com coragem e dedicação Cristo e sua Igreja.”

Papa nomeia novo bispo para a Diocese de Guanhães

Monsenhor Jeremias Antônio de Jesus, bispo eleito para a diocese de Guanhães, confirmou a data para posse como bispo diocesano de Guanhães: 19 de agosto, dia em que a Igreja no Brasil celebrará a solenidade da Assunção de Nossa Senhora, às 10h, em Guanhães (MG).

A ordenação episcopal será na cidade de Atibaia (SP), diocese de Bragança Paulista, no Santuário de Schoenstatt, às 16h, aos 4 de agosto.

O novo bispo da Diocese de Guanhães (MG), monsenhor Jeremias, foi nomeado no dia 30 de abril pelo Papa Bento XVI. Desde 2006, ele era pároco da paróquia Cristo Rei, em Atibaia e, desde 2007, ocupa o cargo de Vigário Forâneo de Atibaia.

Já o administrador diocesano de Guanhães, padre Marcello Romano, nomeado pelo Papa nessa quarta-feira, 13, novo Bispo da Diocese de Araçuaí (MG) informou, através da assessoria de imprensa, que esperará a posse do novo bispo da Diocese de Guanhães para poder então seguir para sua nova diocese.

Vamos recristianizar a Páscoa ou Qual é a do coelhinho?

No dia 24 de abril, praticamente o mundo inteiro vai celebrar uma data que, a princípio, é cristã: a Páscoa. Digo a princípio porque, à semelhança do Natal, a Páscoa nem parece mais uma festa religiosa. Se tornou a festa do consumismo de chocolate. Momento de lembramos do coelho e não de Jesus.

Vamos fazer uma comparação. Leia as duas músicas abaixo e diga qual é a que você mais escuta na época da Páscoa:

Cristo, nossa Páscoa (autor desconhecido)

Cristo, nossa Páscoa, foi imolado, aleluia!

Glória a Cristo, Rei, Ressuscitado, aleluia!

Páscoa Sagrada! Ó festa de luz!

Precisas despertar: Cristo vai te iluminar!

Páscoa Sagrada! Ó festa universal!

No mundo renovado, é Jesus glorificado!

Páscoa Sagrada! Vitória sem igual!

A cruz foi exaltada, foi a morte derrotada!

Páscoa Sagrada! Ó noite batismal!

De tuas águas puras, nascem novas criaturas!

Páscoa Sagrada! Banquete do Senhor!

Feliz a quem é dado, ser às núpcias convidado!

Páscoa Sagrada! Cantemos ao Senhor!

Vivamos a alegria, conquistada em meio à dor!

Coelhinho da Páscoa (Olga Bhering Pohlmann)

Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim?

Um ovo, dois ovos, três ovos assim!

Um ovo, dois ovos, três ovos assim!

Coelhinho da Páscoa, que cor eles têm?

Azul, amarelo e vermelho também!

Azul, amarelo e vermelho também!

Coelhinho da Páscoa, com quem vais dançar?

Com esta menina que sabe cantar!

Com esta menina que sabe cantar!

Coelhinho maroto, porque vais fugir?

Em todas as casas eu tenho que ir!

Em todas as casas eu tenho que ir!

#NestaPáscoaEuComemoroaRessurreiçãodeCrsito

Então? Essa festa que o mundo inteiro celebra é em homenagem ao Cristo Pascal ou ao Coelhinho da Páscoa? Parece óbvio que se homenageia o coelho que põe ovos!

Muito mais que o Natal, a Páscoa é a principal e mais importante celebração da Igreja. Isso porque foi neste evento que Nosso Senhor Jesus Cristo nos alcançou definitivamente a salvação! Pelo seu mistério pascal (Paixão-Morte-Ressurreição), a humanidade foi resgatada da escravidão do pecado e reconciliada com Deus. Esse é o sentido de se celebrar a Páscoa: a vitória da vida sobre a morte! E nós reduzimos essa grandiosidade a algumas guloseimas…

A primeira lembrança que eu tenho da Páscoa é justamente essa música do coelhinho, cantada na escola. As crianças iam para as aulas fantasiadas de coelhos, e havia gincanas para encontrar ovos de chocolate escondidos. Qual criança não gosta de chocolate e de um animal tão gracioso quanto um coelho? Essa festa, então, só podia fazer sucesso! Da mesma forma que eu esperava ansiosamente pelo Natal (para ganhar presentes), esperava pela festa da Páscoa (para ganhar ovos de chocolate). E a relação de Jesus com estas celebrações? Jesus? Quem é Jesus mesmo?

Até aí é compreensível. As escolas não têm a obrigação de ensinar preceitos religiosos. Mas e a catequese? Eu cheguei a participar de uma formação para catequistas em que nos ensinaram a cantar a música do coelhinho (olha ela de novo!) para mostrar às crianças da 1ª Eucaristia o valor da Páscoa (!).

Essa questão do coelho e dos ovos está tão absorvida pela sociedade que o mistério de Cristo está, há muito tempo, completamente eclipsado. Um exemplo claríssimo do que estou dizendo é a própria Semana Santa. A Missa de Ramos, as diversas procissões (do Encontro, do Senhor Morto…) e a Sexta-Feira da Paixão lotam as nossas igrejas e capelas… Mas quantas pessoas participam da Vigília Pascal e da Missa da Páscoa da Ressurreição? Os católicos morrem com Cristo na sexta-feira, mas se esquecem de ressuscitar com Ele no domingo! E tudo isso porquê? Por causa do bendito coelho…

Mas de onde vem esse personagem? De onde vêm os ovos? E por que são de chocolate? Muitos tentam forçar a barra e dar uma roupagem cristã a esses elementos: o coelho representa a fertilidade da Igreja, os ovos representam a vida que renasce e o chocolate a candura de Cristo… Ah, faça-me o favor!

Todos esses elementos são “importados” de culturas não-cristãs. O coelho é símbolo de fertilidade, mas não da Igreja, e sim dos cultos pagãos à natureza. Os ovos têm suas raízes nos cultos egípcios e celtas e o chocolate… Bem, o chocolate é uma jogada da indústria alimentícia, já no século XIX.

Sim, a Páscoa do Nosso Senhor converteu-se em mais uma festa consumista. Não bastasse a enxurrada de deliciosos ovos de chocolate, há inúmeros pacotes turísticos para “aproveitar” bem a Semana Santa: roteiros para Ilhéus, Porto de Galinhas, Salvador, Costa do Sauípe… São lugares maravilhosos, sem dúvida, mas essa é a época certa para um católico “pegar praia”?

Irmãos, vamos recristianizar a Páscoa! Temos que mostrar ao mundo o real significado desta data, que tem raízes na mais importante das festas judaicas. Cristo celebrou a Páscoa dos Judeus, e cumpriu toda a promessa contida nela. Ele é verdadeiro Cordeiro sacrifical, com Ele Deus sela conosco a nova e eterna Aliança!

Façamos ações concretas para esse fim, principalmente com relação às crianças. Vamos ensiná-las a cantar “Cristo, nossa Páscoa”, vamos levá-las a todas as celebrações da Semana Santa, vamos mostrar a elas que quem nos salva é Jesus, e não o coelho!

Rogo a Deus para que, no dia 24 de abril, possamos entoar alegremente com toda a Igreja o verdadeiro canto pascal:

Páscoa Sagrada! Ó festa universal!

No mundo renovado, é Jesus glorificado!

Cristo, nossa Páscoa, foi imolado, aleluia!

Glória a Cristo, Rei, Ressuscitado, aleluia!

Por João Paulo Veloso, Seminarista da Arquidiocese de Palmas e Coordenador Nacional do Ministério para Seminaristas

Fonte Jovens Conectados

7º dia da Setena de Cristo Rei do Universo

Iniciemos invocando a Trindade Santa

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

História da Solenidade

É a grande promessa de Jesus para nós, filhos benditos do Pai: sua realeza não é deste mundo, por isso devemos anunciar a verdade libertando os homens do pecado, dando-lhes uma verdadeira conversão do coração.

Jesus é a testemunha fiel da verdade, isto é , seu desígnio de salvação do mundo. Veio revelar com a própria vida o grande sacrifício da cruz, da sua paixão e morte por amor, nessa mesma cruz pela qual Ele atrairá todos ao seu coração. Tudo por amor, fonte primeira de união com Deus, Ele desfaz as injustiças em liberdade, tornando grande sacerdócio do povo santo de Deus em que cada um se santifica no mundo.

Ser cristão é construir o Reino de Cristo no mundo através do serviço gratuito e fraterno, humilde, deixando-se fazer a vontade do Pai. Você está disposto a fazer acontecer o Reino? De que maneira?

Junto com a solenidade de Cristo Rei, celebra-se o Dia do Leigo e da Leiga, que possuem uma vocação especial, muitas vezes esquecida. Ser leigo e leiga no mundo de hoje é um desafio. Os cristãos leigos ocupam diversos serviços na vida da Igreja e assumem uma vocação particular de constituir família e ser testemunho no meio dos outros, como pedras vivas da Igreja, trabalhadores do Reino Cristo-Rei.

Oração

A nosso Senhor Jesus Cristo. Querido nosso Senhor Jesus Cristo, vós que dissestes aos apóstolos: “E eu vos digo: ‘Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei e vos será aberto; porque aquele que pede, receberá; e quem busca, achará, e a quem bate será aberto. E tudo que pedires em oração, crendo, recebereis; então eu vos peço, do fundo do meu coração, concedei-me essa graça (fazer o pedido para essa setena) para que minha alma se acalme, e eu possa encontrar novamente a paz que ajuda a conservar-nos sempre unidos a vós, Senhor nosso Deus. Amém.

6º dia da Setena de Cristo Rei do Universo

Iniciemos invocando a Trindade Santa

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

História da Solenidade

Jesus Cristo é rei e pastor que nos leva ao Reino de Deus, que nos tira das trevas do erro e do pecado, que nos guia para a plena comunhão com o Pai pelo amor. Jesus nos aponta como “Caminho, Verdade e Vida” (Jo 14, 6) para que possamos imitá-lo mesmo diante de nossas fraquezas e medos, morrer com Ele para participarmos de sua vitória.

Olhando o nosso mundo, vemos o sofrimento de tantos irmãos que trazem consigo a cruz de Cristo, como sinal de vitória e de redenção do mundo. Mesmo diante das nossas aflições, dores, angustias e injustiças, não podemos ser derrotados, mesmo quando estivermos sozinhos, quando nos sentimos abandonados como os discípulos abandonaram Jesus. Portanto a amargura não poderá tomar conta de nosso coração. Não podemos querer entender a Deus em seu mistério, nem duvidar de seu amor para com todos, mas acolher tudo por amor a Deus, como festa de um grande banquete do qual um dia participaremos na eternidade.

Bem-aventurados aqueles que sofrem, são perseguidos e padecem todo tipo de injustiças, pois como servo bom e fiel, um dia acolhido por Jesus na mesa do Reino, será bendito. E Ele passando servirá aqueles que souberam viver a justiça, a caridade e fazer o bem na vida dos irmãos.

Oração

A nosso Senhor Jesus Cristo. Querido nosso Senhor Jesus Cristo, vós que dissestes aos apóstolos: “E eu vos digo: ‘Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei e vos será aberto; porque aquele que pede, receberá; e quem busca, achará, e a quem bate será aberto. E tudo que pedires em oração, crendo, recebereis; então eu vos peço, do fundo do meu coração, concedei-me essa graça (fazer o pedido para essa setena) para que minha alma se acalme, e eu possa encontrar novamente a paz que ajuda a conservar-nos sempre unidos a vós, Senhor nosso Deus. Amém.

5º dia da Setena de Cristo Rei do Universo

Iniciemos invocando a Trindade Santa

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

História da Solenidade

A celebração, fechando o Ano Litúrgico, traz para nós cristãos a reflexão em torno da vida de Jesus que significa para nós a salvação, onde impera no mundo o pecado.

Pilatos pergunta a Jesus se ele é rei, e Ele responde que seu reino não é deste mundo de injustiça, ódio, morte e dor.Ele é rei do reino de seu Pai que, como pastor, guia a sua Igreja neste mundo para o reino celeste. Por isso, fazer parte desse Reino é fazer comunhão com Ele, transformar o mundo em que vivemos.

Oração

A nosso Senhor Jesus Cristo. Querido nosso Senhor Jesus Cristo, vós que dissestes aos apóstolos: “E eu vos digo: ‘Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei e vos será aberto; porque aquele que pede, receberá; e quem busca, achará, e a quem bate será aberto. E tudo que pedires em oração, crendo, recebereis; então eu vos peço, do fundo do meu coração, concedei-me essa graça (fazer o pedido para essa setena) para que minha alma se acalme, e eu possa encontrar novamente a paz que ajuda a conservar-nos sempre unidos a vós, Senhor nosso Deus. Amém.

4º dia da Setena de Cristo Rei do Universo

Iniciemos invocando a Trindade Santa

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

História da Solenidade

1. A festa de Cristo Rei, instituída por Pio XI, tinha uma finalidade político-religiosa de mostrar o senhorio de Jesus sobre o mundo, acima das situações de ateísmo e falta de religião. Esta festa foi colocada, na reforma litúrgica, no final do ano litúrgico para dar a perceber que Cristo é o centro do universo e para Ele tudo conflui.

2. Cristo, diante de Pilatos se declara rei da verdade. Ele conhece toda a verdade, por isso dá por ela a vida. A verdade é o desígnio do Pai de implantar no mundo o reino da misericórdia amorosa.

3. Todo o povo de Deus é sacerdotal, isto é, está unido a Cristo para a transformação do mundo em um mundo que sirva a Deus no culto verdadeiro que procede de um coração que ama.

Oração

A nosso Senhor Jesus Cristo. Querido nosso Senhor Jesus Cristo, vós que dissestes aos apóstolos: “E eu vos digo: ‘Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei e vos será aberto; porque aquele que pede, receberá; e quem busca, achará, e a quem bate será aberto. E tudo que pedires em oração, crendo, recebereis; então eu vos peço, do fundo do meu coração, concedei-me essa graça (fazer o pedido para essa setena) para que minha alma se acalme, e eu possa encontrar novamente a paz que ajuda a conservar-nos sempre unidos a vós, Senhor nosso Deus. Amém.

3º dia da Setena de Cristo Rei do Universo

Iniciemos invocando a Trindade Santa

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

História da Solenidade

Um reino de sacerdotes. 

Todo povo de Deus tem, como Cristo esta realeza. Esta é o domínio do amor que transforma o mundo. O amor é a primeira fonte da união com Deus. Ele faz de nossos gestos de serviço aos outros, da transformação das estruturas de escravidão em liberdade, um sacerdócio do povo de Deus e de cada um que santifica o universo. Ser cristão é já construir o reino de Cristo no mundo. A modalidade de construir este reino é o serviço fraterno, humilde como Cristo fez na sua morte que o glorificou. Unindo nossa vontade à sua e a vontade do Pai, podemos crer em verdade que Ele é Rei e Senhor.

Leituras: Daniel 7,13-14; Apocalipse 1,5-8; João 18,33-37

Oração

A nosso Senhor Jesus Cristo. Querido nosso Senhor Jesus Cristo, vós que dissestes aos apóstolos: “E eu vos digo: ‘Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei e vos será aberto; porque aquele que pede, receberá; e quem busca, achará, e a quem bate será aberto. E tudo que pedires em oração, crendo, recebereis; então eu vos peço, do fundo do meu coração, concedei-me essa graça (fazer o pedido para essa setena) para que minha alma se acalme, e eu possa encontrar novamente a paz que ajuda a conservar-nos sempre unidos a vós, Senhor nosso Deus. Amém.

Setena de Cristo Rei

No próximo domingo a Igreja, em todo o mundo, celebra Cristo Rei do Universo. A festa encerra o tempo comum  e marca o inicio de um novo ano litúrgico na Igreja, o Advento.

A partir de amanhã, iremos celebrar essa festa em sete dias, a setena de Cristo Rei do Universo.  Durante a semana vamos rezar a Cristo Rei e também aprender sobre a história desta festa.