Arquivo da tag: igualdade

Entendendo a Ideologia de Gênero em dois minutos

Papa considera escandaloso mulheres ganharem menos que homens

Hoje, quarta-feira (29), o Papa Francisco fez um apelo pelo fim da diferença salarial entre homens e mulheres. Ele classificou a situação como “um escândalo” e que todos nós cristãos deveríamos reprovar.

“Por que é dado como certo que mulheres devem ganhar menos que homens? Não! Elas possuem os mesmos direitos. A discrepância é um escândalo”, disse. 

Em tom mais enfático, Francisco disse que cristãos deveriam “definitivamente apoiar o direito de igualdade salarial para trabalhos iguais”. É valido lembrar que essa fala do papa não é nenhum apoio ao feminismo, mas sim uma fala de luta pela igualdade. Se um mulher é CEO de uma empresa não se justifica o salário mais baixo só porque é mulher.

O Papa Francisco no Vaticano nesta quarta-feira (29) (Foto: Max Rossi/Reuters)
O Papa Francisco no Vaticano nesta quarta-feira (29) (Foto: Max Rossi/Reuters)

Salários

Mulheres na União Europeia receberam em média 16,4% a menos que homens em 2013, de acordo com estatísticas da agência Eurostat, e dados norte-americanos indicam que mulheres ganham 77 centavos de dólar a cada dólar que um homem ganha, de acordo com salários médios anuais.

Mulheres na Igreja

Francisco disse que quer que mulheres tenham um papel maior na Igreja Católica romana ao redor do mundo e na burocracia do Vaticano, mas disse que “a porta está fechada” para a possibilidade de mulheres se tornarem padres.

A igreja ensina que mulheres não podem se tornar padres porque Jesus deliberadamente escolheu somente homens como seus apóstolos. Os que defendem o sacerdócio feminino rejeitam essa versão, alegam que agiu de acordo com as normas de sua época. É importante também lembrar, quanto a esse assunto, que Jesus quebrou vários paradigmas em sua vinda, mas não quebrou o do sacerdócio.

Com informações do G1 

Hoje é o Dia Internacional da Síndrome de Down

Elenco de City Down

Hoje, 21 de março, é o Dia Internacional da síndrome de Down.

Quem tem síndrome de Down tem uma alteração no cromossomo 21. Em vez de apresentar dois cromossomos, a pessoa apresenta trës. Esta alteração genética afeta os diversos graus de desenvolvimento da pessoa. Por isso, a data 21/03 é tão simbólica por fazer alusão ao cromossomo extra no par de número 21 – 21/03.

A data é celebrada desde 2006. No Brasil ainda não foram divulgados os dados recentes do IBGE, mas sabe-se que nascem por ano cerca de 8 mil bebês com a síndrome.

Os brasileiros portadores da síndrome devem passar da casa dos 20 milhões. Existem avanços, mas ainda falta muito para que estas pessoas tenham uma vida com mais facilidades. Faltam escolas, adaptações em locais públicos e profissionais mais preparados pra ajudar a cuidar destas crianças mais que especiais.

No ano de 2011, foi lançado em filme só com atores portadores da síndrome. O filme City Down mostra uma cidade onde todos tem a Síndrome de Down. A historia fala do drama de uma família comum que possui pai, mãe e filhos adolescentes. A filha dessa família está descobrindo o amor e como sempre acontece ela engravida. O clímax do filme então surge. Numa cidade onde todo tem Síndrome de Down um bebe que não possui a síndrome nasce. Como será o comportamento deles.

Mais recente, foi lançado o filme Colegas. Este filme conta a história de três jovens, com síndrome de down, que viviam em um instituto. Stallone (Ariel Goldenberg), Aninha (Rita Pook) e Márcio (Breno Viola) são grandes amigos, ao lado de vários outros colegas. Um belo dia, surge a ideia de sair dali para realizar o sonho individual de cada um e inspirados pelos inúmeros filmes que já tinham assistido na videoteca local, eles roubam o carro do jardineiro (Lima Duarte) e fogem de lá. A imprensa começa a cobrir o caso e a polícia não gostou nem um pouco dessa “brincadeira”. Para resolver o problema, coloca dois policiais trapalhões no encalço dos jovens, que só querem realizar os seus sonhos e estão dispostos a viver essa grande aventura, que vai ser revelar repleta de momentos inesquecíveis.

O filme é lindo. Veja:

por Marquione Ban

Imagem da Internet

Hoje é o Dia Internacional da Síndrome de Down

Elenco de City Down

Hoje, 21 de março, é o Dia Internacional da síndrome de Down. Quem tem síndrome de Down tem uma alteração no cromossomo 21. Em vez de apresentar dois cromossomos, a pessoa apresenta trës. Esta alteração genética afeta os diversos graus de desenvolvimento da pessoa. Por isso, a data 21/03 é tão simbólica por fazer alusão ao cromossomo extra no par de número 21 – 21/03.

A data é celebrada desde 2006. No Brasil ainda não foram divulgados os dados recentes do IBGE, mas sabe-se que nascem por ano cerca de 8 mil bebês com a síndrome.

Os brasileiros portadores da síndrome devem passar da casa dos 20 milhões. Existem avanços, mas ainda falta muito para que estas pessoas tenham uma vida com mais facilidades. Faltam escolas, adaptações em locais públicos e profissionais mais preparados pra ajudar a cuidar destas crianças mais que especiais.

No ano passado foi lançado em filme só com atores portadores da síndrome. O filme City Dawn mostra uma cidade onde todos tem a Síndrome de Dawn. A historia fala do drama de uma família comum que possui pai, mãe e filhos adolescentes. A filha dessa família está descobrindo o amor e como sempre acontece ela engravida. O clímax do filme então surge. Numa cidade onde todo tem Síndrome de Down um bebe que não possui a síndrome nasce. Como será o comportamento deles.

por Marquione Ban

Imagem da Internet

Hoje é o Dia Internacional da Síndrome de Down

 

Elenco de City Down

Hoje, 21 de março, é o Dia Internacional da síndrome de Down. Quem tem síndrome de Down tem uma alteração no cromossomo 21. Em vez de apresentar dois cromossomos, a pessoa apresenta trës. Esta alteração genética afeta os diversos graus de desenvolvimento da pessoa. Por isso, a data 21/03 é tão simbólica por fazer alusão ao cromossomo extra no par de número 21 – 21/03.

A data é celebrada desde 2006. No Brasil ainda não foram divulgados os dados recentes do IBGE, mas sabe-se que nascem por ano cerca de 8 mil bebês com a síndrome.

Os brasileiros portadores da síndrome devem passar da casa dos 20 milhões. Existem avanços, mas ainda falta muito para que estas pessoas tenham uma vida com mais facilidades. Faltam escolas, adaptações em locais públicos e profissionais mais preparados pra ajudar a cuidar destas crianças mais que especiais.

Recentemente foi lançado um filme feito só com atores portadores da síndrome. O filme City Dawn mostra uma cidade onde todos tem a Síndrome de Dawn. A historia fala do drama de uma família comum que possui pai, mãe e filhos adolescentes. A filha dessa família está descobrindo o amor e como sempre acontece ela engravida. O clímax do filme então surge. Numa cidade onde todo tem Síndrome de Down um bebe que não possui a síndrome nasce. Como será o comportamento deles.

Veja o filme aqui “City Down”: a historia de um diferente

por Marquione Ban

Imagem da Internet

CMI pede aos governos que encarem acesso à água como um direito humano

O saneamento e o acesso à água são direitos humanos que os governos devem respeitar, diz manifestação do Comitê Central do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), reunido em Genebra de 16 a 22 de fevereiro. O documento lembra que em julho do ano passado a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou resolução nesse sentido.

O CMI instou as 349 igrejas membros, de 110 países, para que continuem destacando em seus territórios o direito à água como um direito à vida. Desde a Assembleia de Porto Alegre, reunida na capital gaúcha em 2006, o organismo ecumênico empreende esforços nesse sentido, criando, inclusive, a Rede Ecumênica da Água, que promove a conservação, a gestão responsável e a distribuição equitativa da água.

“Como igrejas somos chamadas a servir e ser exemplo no modo em que utilizamos e compartilhamos a água”, diz a declaração do CMI. O Comitê Central do organismo ecumênico estimulou governos a que continuem mantendo seu compromisso, mas tomem também outras medidas com o fim de “incorporar o direito à água e ao saneamento na legislação e nas políticas nacionais”.

A declaração assinala que só uns poucos países, como o Reino Unido e o Canadá, continuam opondo-se ao pleno reconhecimento do direito água e ao saneamento. O CMI propôs a introdução no Conselho de Direitos Humanos da ONU de um relator especial sobre assuntos de água.

“O reconhecimento da água e do saneamento como direitos humanos faz parte da construção de uma paz justa”, frisou a coordenadora da Rede Ecumênica da Água, Maike Gorsboth.

Fonte CONIC

Imagem Unicef/internet