E o que dizer sobre isso? Padre se assume gay e com namorado

CIDADE DO VATICANO (Reuters) – O Vaticano dispensou um padre de seu posto em um serviço da Santa Sé neste sábado, depois que ele disse a um jornal que é gay e exortou a Igreja Católica a alterar a sua posição sobre a homossexualidade.

O monsenhor Krzystof Charamsa foi removido de sua posição na Congregação para a Doutrina da Fé, braço doutrinal do Vaticano onde trabalhava desde 2003, segundo um comunicado.

Charamsa, de 43 anos e teólogo polaco, anunciou que é gay e tem um parceiro em uma longa entrevista com o jornal italiano “Corriere della Sera” neste sábado.

Mais tarde, ele realizou uma coletiva de imprensa com o seu parceiro, um homem espanhol, e ativistas gays em um restaurante de Roma. Eles haviam planejado uma manifestação em frente ao Vaticano, mas mudaram o local várias horas antes do momento em que o evento deveria ter começado.

O Vaticano disse que a demissão de Charamsa não tem relação com seus comentários sobre sua situação pessoal, que afirmou “merecer respeito”.

Mas o Vaticano disse que ter dado a entrevista e a manifestação prevista foram atos “graves e irresponsáveis”, dado o seu calendário, às vésperas de um sínodo de bispos que vai discutir questões de família, incluindo como chegar aos gays.

O Vaticano acrescentou ainda que as ações do padre sujeitariam o sínodo, que o Papa Francisco deve abrir no domingo, a “pressão da mídia indevida”.

///////////////////

Sinceramente não sei nem o que dizer. E pior de tudo, a mídia ainda deu enfoque na demissão do padre.

Anúncios

“Francisco quer uma reforma espiritual na Igreja”, afirma brasileiro escolhido para a Comissão Teológica Internacional

(ACI/EWTN Noticias).- Monsenhor Luiz Catelán, assessor da Comissão para a Doutrina da Fé da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), recentemente escolhido pelo Papa para a Comissão Teológica Internacional junto com outros peritos dos cinco continentes, comentou sua nomeação e destacou que o Santo Padre ao falar da reforma que deseja para a Igreja não se refere à reforma de estruturas, como por exemplo, a da Cúria Romana, mas uma reforma espiritual com base nos ensinamentos do Concílio Vaticano II.

Monsenhor Luiz Catelán, assessor da Comissão para a Doutrina da Fé da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), recentemente escolhido pelo Papa para a Comissão Teológica Internacional
Monsenhor Luiz Catelán, assessor da Comissão para a Doutrina da Fé da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), recentemente escolhido pelo Papa para a Comissão Teológica Internacional

Falando em entrevista a ACI Digital sobre como recebeu a notícia da nomeação, Monsenhor Catelán partilhou: “No princípio pensei que se tratava de um trote. No começo eu não acreditava, mas, conferi com um contato na Congregação para a Doutrina da Fé, com quem já me comuniquei outras vezes e este me confirmou que a notícia era verdade. Falei depois com Mons. Ladaria e recebi um e-mail do Vaticano que me chegou perto de 15 dias antes da divulgação da notícia. Nestes dias prévios pude refletir com calma sobre o significado e a missão de Comissão em toda sua amplitude e de quão delicado consistia nossa missão. Mas devo dizer que o primeiro sentimento foi de um susto”.

Comentando também sobre a contribuição que ele os outros teólogos latino-americanos eleitos para Comissão poderiam levar a este importante órgão do Vaticano, disse: “podemos dizer que tradicionalmente a teologia na América Latina sempre se distinguiu por uma particular proximidade à Pastoral, aos desafios próprios da Pastoral. Nós estaremos disponíveis, sem dúvida, para levar à Comissão esta sensibilidade sem perder a profundidade de reflexão sobre a Doutrina Católica. Em concreto poderíamos dizer que a teologia na América Latina traz como riqueza a teologia da comunhão; comunhão das Igrejas particulares entre si e delas com Roma e com o Santo Padre no serviço à Igreja. Acredito que esta perspectiva de comunhão que trazemos os latino-americanos também será uma contribuição valiosa”.

Sobre os temas teológicos do Pontificado do Papa Francisco até o momento, e que possivelmente estarão nas pautas das reuniões, Mons. Catelán afirmou: “Primeiro está o tema da Reforma da Igreja. Pelo nome não devemos entender uma reforma da estrutura da Cúria Romana. A constituição curial varia de acordo com os tempos e os desafios de cada tempo e está ao serviço do Papa e da Igreja. Mas, e isso vemos nitidamente na Evangelii Gaudium, a reforma que o Papa promove é a reforma pastoral, uma reforma espiritual”.

“O outro tema que se vem destacando nas catequese e discursos do Papa Francisco é a pneumatologia. Para que veja, o Espírito Santo é citado 36 vezes na Evangelii Gaudium e o tema vem sendo abordado pelo Papa em seus discursos com certa frequência. Assim, os acentos da presença do Espírito na Igreja e o tema da Reforma estão presentes no pensamento de Sua Santidade, e podemos afirmar que se complementam e se desenvolvem sempre sobre as bases do Concílio Vaticano II”.

O sacerdote brasileiro, também fez algumas considerações sobre um tema teológico controvertido no continente latino-americano: a Teologia Marxista da Libertação que encontra no peruano Gustavo Gutiérrez e no brasileiro Leonardo Boff, cujas propostas teológicas foram ambas condenadas pela Santa Sé, seus mais expressivos pensadores.

Primeiramente, sublinha Mons. Antônio, “deveríamos usar o termo no plural, ou seja, falar das teologias da libertação (é difícil falar de uma só, houve várias propostas). Sobre estas, poderia dizer que pecam por reduzir a libertação a aspectos intramundanos perdendo o fundo escatológico que o próprio termo possui. Ao perder de vista o escatológico, então perde-se o que há de cristão em qualquer colocação teológica. Isso não é cristianismo. Para corroborá-lo temos a Doutrina Social da Igreja, que acentua como a fé tem incidência na política, na cultura na sociedade, mas entende que a libertação autenticamente cristã é aquela libertação do mal, da escravidão do pecado. Portanto, uma proposta teológica assim, como o caso da teologia da libertação centrada nas lutas de classes, não passa de uma vertente ideológica, e isso porque expõe que o Reino de Deus é produto da ação humana. Esta posição já havia condenada pela Igreja nos seus primórdios como Pelagianismo”.

“A opção preferencial pelos pobres –continuou- deve-se entender segundo o espírito do Concílio Vaticano II, concretamente na Constituição Dogmática Lumen Gentium no número 8. Primeiramente, entendemos a prioridade do tema dos pobres porque Cristo se fez um deles. A fé Cristológica não pode deixar de ter em conta os mais necessitados. Em segundo lugar, Cristo é enviado aos pobres e não só aos pobres em termos materiais, mas a todos aqueles que estão nas periferias, como diz o Papa Francisco, incluindo as periferias existenciais. Por último, amamos os pobres pelo que Cristo nos ensinou: ‘O que fazem aos mais pequenos dos meus irmãos, a mim o fazem’”, acrescentou o teólogo.

Natural de Cidade Gaúcha, região de Umuarama (PR), Monsenhor Catelán foi ordenado sacerdote em fevereiro de 2005. Atualmente exerce a função de assessor da Comissão Episcopal para a Doutrina da Fé da CNBB e possui mestrado em Direito Canônico e doutorado em Teologia, ambos pela Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma.

A Comissão Teológica foi instituída em 1982, por São João Paulo II, e sua competência consiste em estudar as questões doutrinais de maior importância para o momento eclesial e assim oferecer uma contribuição ao Magistério da Igreja e, de modo especial, à Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé do Vaticano, atualmente presidida pelo cardeal Gerhard Ludwig Müller, tendo como secretário geral o Padre Serge-Thomas Bonino.

Prepara! (Não sou inimigo mas estou “de cara”)

Padre Hewerton Di Castro, um tanto quanto moderninho, canta uma versão da música Prepara, da cantora secular Anitta. Não sou inimigo, mas como disse no título “fiquei de cara” com a, se é que posso dizer, coragem deste sacerdote.

Em sua página no facebook ele diz pertencer a Arquidiocese de Olinda e Recife e está próximo – prox – de completar 1 ano de ordenação. Me pergunto só o que lhe ensinaram no seminário.

[atualização 24/01]

Como o vídeo do youtube foi retirado, no Uol tem outro. Ele pediu desculpas pelo vídeo. Vou colocar em novo posto a carta do Padre.

Vídeo do Padre (clique no link e veja)

O Vídeo foi removido pelo usuário do Youtube.

Veja o vídeo: 

E qual a sua opinião sobre isso?

Padre que abusou de menor e pais da vítima são denunciados pelo Ministério Público

padre1
padre Emilson Soares Correa

Marcelo Gomes – O Estado de S. Paulo |

– O Ministério Público do Rio denunciou à Justiça o padre Emilson Soares Correa, de 56 anos, por abusar sexualmente de uma adolescente em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. O crime teria ocorrido entre 2005 e 2006, quando ela tinha 13 anos e era coroinha da igreja. Também foram denunciados Ubiratan Homsi e Nilcimar Pacheco Ribeiro, pais da vítima, por terem extorquido e ameaçado o religioso quando souberam do crime.

De acordo com a denúncia assinada pelo promotor Rubem Viana, Emilson abusava da adolescente dentro da Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, no bairro Cubango. Um vídeo, divulgado em fevereiro deste ano pelo jornal Extra, mostra o padre tocando nas partes íntimas da menina.

Ainda segundo a denúncia, Ubiratan e Nilcimar teriam visto o vídeo em novembro de 2012, e ameaçaram divulgá-lo caso o padre não lhes desse dinheiro e uma casa. O casal também teria dito a Emilson que, caso não concordasse com a extorsão, um ex-namorado da adolescente, que estaria prestes a sair da cadeia, iria matá-lo.

O religioso foi denunciado pelo crime de atentado violento ao pudor. Segundo o promotor Rubens Viana, os crimes foram cometidos antes da mudança da lei, em 2009, que diferenciava atentado ao pudor de estupro. Pela lei antiga, para caracterizar o estupro, era necessária a conjunção carnal – o que não aconteceu. Já os pais da vítima vão responder por extorsão. Os três denunciados negam as acusações.

///////////////////////

Não encontrei nota ou outra coisa qualquer da Diocese de Niterói sobre o caso e a denuncia do Ministério Público.

LUTO: morre padre Abdala em Timóteo-MG

A Igreja da Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano está em luto. Um de seus padres faleceu nesta noite. Padre Abdala, que trabalhava na paróquia de São José deixará saudade.

 O corpo vai ser velado nesta terça-feira, 31 de julho, na Igreja Matriz de São José, na Praça Primeiro de Maio, em Timóteo. A missa de Corpo Presente está precista para as 15h e o sepultamento às 17h.

Dia de oração pelo Sacerdote

“Maria, humilde serva do Altíssimo,
o Filho que geraste, tornou-te serva da humanidade.
A tua vida foi serviço humilde e generoso:
Foste serva da Palavra quando o Anjo
Te anunciou o projecto divino da salvação.
Foste serva do Filho, dando-lhe a vida
e permanecendo aberta ao seu mistério.
Foste serva da Redenção,
‘estando’ corajosamente aos pés da Cruz,
ao lado do Servo e Cordeiro sofredor,
que se imolava por nosso amor.
Foste serva da Igreja no dia de Pentecostes
e com tua intercessão continuas a gerá-la em cada crente,
também nestes nossos tempos difíceis e angustiosos.
A Ti, jovem filha de Israel,
que conheceste a inquietação do coração juvenil
diante da proposta do Eterno,
olha com confiança os jovens do terceiro milénio.
Torna-os capazes de acolher o convite de teu Filho
a fazer da vida um dom total para a glória de Deus.
Fá-los compreender, que servir a Deus, sacia o coração,
e que só no serviço de Deus e do seu reino,
realizam-se segundo o divino projecto,
e a vida se transforma num hino de glória à Santíssima Trindade.
Amen.”

Papa João Paulo II

Padre substitui orações pelo plantio de árvore

Um padre de Pires do Rio, município goiano que fica a 240 quilômetros de Brasília, está inovando na penitência aos seus fiéis. Em vez das orações, os fiéis saem do confessionário com o compromisso de plantar uma árvore e ajudar a natureza e o meio ambiente. A população da cidade apoia a iniciativa do padre.

Na última confissão comunitária, todos os presentes receberam a incumbência de plantar uma semente para que em outubro as mudinhas sejam levadas, durante uma procissão, para serem plantadas em uma área devastada da cidade. A expectativa é de que Pires do Rio ganhe mais de mil novas árvores.

 

Padre renuncia ao cargo de bispo para cuidar da mãe

O padre José Aparecido Hergesse, de Sorocaba (SP), renunciou ao cargo de bispo auxiliar de Vitória (ES), concedido pelo Papa Bento XVI, para cuidar da mãe doente. O padre, da Ordem dos Teatinos, apresentou ofício à Santa Sé comunicando sua decisão. O posto de bispo é uma das mais aspiradas promoções na hierarquia do clero, na Igreja Católica.

Ele havia sido nomeado por ato do papa no dia 4 de maio. O padre Hergesse seria bispo auxiliar de d. Luiz Mancilha Vilela, arcebispo metropolitano de Vitória. A mãe do sacerdote, Adelina Valim Hergesse, viúva e com 76 anos de idade, foi vítima de um acidente vascular cerebral (AVC) no dia 16 de maio e requer cuidados permanentes.

Na comunicação, o padre alega que renuncia à nomeação para, como filho, estar mais perto da mãe. Ele cita ainda as dificuldades financeiras e a constatação de que não poderia exercer o ministério episcopal com a disponibilidade exigida, para justificar a renúncia. O padre informou ter consultado o núncio apostólico no Brasil, d. Lourenço Baldisseri, antes de apresentar ao papa a renúncia em caráter definitivo.

Em comunicado conjunto, o arcebispo de Sorocaba, d. Eduardo Benes de Sales Rodrigues, e o arcebispo de Vitória disseram compreender a opção do padre e informaram que a ordenação episcopal, prevista para o próximo dia 25, foi cancelada. Os fiéis já haviam preparado uma grande festa para a ordenação no Santuário de São Judas Tadeu, em Sorocaba. Hergesse ficou conhecido pela sua atuação na Paróquia de São Lucas, em Sorocaba. Desde a doença da mãe, ele foi dispensado dos ofícios na cidade para cuidar da mãe, que mora em Paranapanema, cidade da região.

Fonte Diário Grande ABC