São Bento, rogai por nós!!

Abade vem de “Abbá”, que significa pai, e isto o santo de hoje bem soube ser do monaquismo ocidental. São Bento nasceu em Núrcia, próximo de Roma, em 480, numa nobre família que o enviou para estudar na Cidade Eterna, no período de decadência do Império.

Diante da decadência – também moral e espiritual – o jovem Bento abandonou todos os projetos humanos para se retirar nas montanhas da Úmbria, onde dedicou-se à vida de oração, meditação e aos diversos exercícios para a santidade. Depois de três anos numa retirada gruta, passou a atrair outros que se tornaram discípulos de Cristo pelos passos traçados por ele, que buscou nas Regras de São Pacômio e de São Basílio uma maneira ocidental e romana de vida monástica. Foi assim que nasceu o famoso mosteiro de Monte Cassino.

A Regra Beneditina, devido a sua eficácia de inspiração que formava cristãos santos por meio do seguimento dos ensinamentos de Jesus e da prática dos Mandamentos e conselhos evangélicos, logo encantou e dominou a Europa, principalmente com a máxima “Ora et labora”. Para São Bento a vida comunitária facilitaria a vivência da Regra, pois dela depende o total equilíbrio psicológico; desta maneira os inúmeros mosteiros, que enriqueceram o Cristianismo no Ocidente, tornaram-se faróis de evangelização, ciência, escolas de agricultura, entre outras, isso até mesmo depois de São Bento ter entrado no céu com 67 anos.

São Bento, rogai por nós!

São Bento, rogai por nós!!

Abade vem de “Abbá”, que significa pai, e isto o santo de hoje bem soube ser do monaquismo ocidental. São Bento nasceu em Núrcia, próximo de Roma, em 480, numa nobre família que o enviou para estudar na Cidade Eterna, no período de decadência do Império.

Diante da decadência – também moral e espiritual – o jovem Bento abandonou todos os projetos humanos para se retirar nas montanhas da Úmbria, onde dedicou-se à vida de oração, meditação e aos diversos exercícios para a santidade. Depois de três anos numa retirada gruta, passou a atrair outros que se tornaram discípulos de Cristo pelos passos traçados por ele, que buscou nas Regras de São Pacômio e de São Basílio uma maneira ocidental e romana de vida monástica. Foi assim que nasceu o famoso mosteiro de Monte Cassino.

A Regra Beneditina, devido a sua eficácia de inspiração que formava cristãos santos por meio do seguimento dos ensinamentos de Jesus e da prática dos Mandamentos e conselhos evangélicos, logo encantou e dominou a Europa, principalmente com a máxima “Ora et labora”. Para São Bento a vida comunitária facilitaria a vivência da Regra, pois dela depende o total equilíbrio psicológico; desta maneira os inúmeros mosteiros, que enriqueceram o Cristianismo no Ocidente, tornaram-se faróis de evangelização, ciência, escolas de agricultura, entre outras, isso até mesmo depois de São Bento ter entrado no céu com 67 anos.

São Bento, rogai por nós!

São Bento, rogai por nós!!

Abade vem de “Abbá”, que significa pai, e isto o santo de hoje bem soube ser do monaquismo ocidental. São Bento nasceu em Núrcia, próximo de Roma, em 480, numa nobre família que o enviou para estudar na Cidade Eterna, no período de decadência do Império.

Diante da decadência – também moral e espiritual – o jovem Bento abandonou todos os projetos humanos para se retirar nas montanhas da Úmbria, onde dedicou-se à vida de oração, meditação e aos diversos exercícios para a santidade. Depois de três anos numa retirada gruta, passou a atrair outros que se tornaram discípulos de Cristo pelos passos traçados por ele, que buscou nas Regras de São Pacômio e de São Basílio uma maneira ocidental e romana de vida monástica. Foi assim que nasceu o famoso mosteiro de Monte Cassino.

A Regra Beneditina, devido a sua eficácia de inspiração que formava cristãos santos por meio do seguimento dos ensinamentos de Jesus e da prática dos Mandamentos e conselhos evangélicos, logo encantou e dominou a Europa, principalmente com a máxima “Ora et labora”. Para São Bento a vida comunitária facilitaria a vivência da Regra, pois dela depende o total equilíbrio psicológico; desta maneira os inúmeros mosteiros, que enriqueceram o Cristianismo no Ocidente, tornaram-se faróis de evangelização, ciência, escolas de agricultura, entre outras, isso até mesmo depois de São Bento ter entrado no céu com 67 anos.

São Bento, rogai por nós!

Hoje é dia de São Bento

Nesta segunda (11), a Igreja Católica faz memória ao abade São Bento, padroeiro da Europa.

São Bento viveu entre os anos de 484 e 547. Foi enviado ainda jovem para Roma a fim de estudar retórica e filosofia. Insatisfeito, retirou-se para viver uma vida ascética nas montanhas fora da cidade.

Tornou-se eremita numa gruta perto de Subiaco e durante os 30 anos seguintes, a sua santidade atraiu muitos discípulos, com quem organizou 12 pequenas comunidades monásticas.

Como era muito invejado, sofreu um atentado à vida: foi lhe oferecida uma bebida envenenada, mas que ele tornou inofensiva ao abençoá-la.

Pelo ano 530, foi a Monte Cassino, onde fundou o célebre mosteiro e escreveu sua famosa Regra monástica.  É considerado o pai da vida monástica ocidental.

Nas pegadas de São Bento surgiram, principalmente na Europa, centros de oração, de cultura, de promoção humana, de hospitalidade para os pobres e peregrinos.

Duzentos anos após sua morte a Regra beneditina havia se espalhado pela Europa inteira, tornando-se a forma de vida monástica durante toda a Idade Média. Orar e trabalhar, contemplar e agir, é a síntese da Regra de São Bento.

Em 1964, o papa Paulo VI declarou-o Padroeiro da Europa.

No Brasil há diversas instituições que o tem como patrono. A mais conhecida delas é o Mosteiro de São Bento, localizado na região central da cidade de São Paulo.

Na oração do Angelus desse domingo, o Papa Bento XVI recordou o abade.

“À luz do Evangelho deste domingo, olhamos para ele como mestre da escuta da Palavra de Deus, escuta profunda e perseverante,” disse o pontífice.

Cine O Anunciador: “A vida e medalha de São Bento”

São Bento de Núrsia, nascido Benedetto da Norcia (Nórcia, c. 480 — monastério de Montecassino, c. 547) foi um monge italiano, fundador da Ordem dos Beneditinos, até hoje uma das maiores ordens monásticas do mundo. Foi o criador também da “Regra de São Bento”, um dos mais importantes e utilizados regulamentos de vida monástica existentes e inspiração de muitas outras comunidades religiosas. Foi designado santo padroeiro da Europa e um grande intercessor pelo Papa Paulo VI em 1964, sendo venerado não apenas por católicos, como também por ortodoxos. Foi o fundador da Abadia do Monte Cassino, na Itália (destruída durante a Segunda Guerra Mundial e posteriormente restaurada). É comemorado a 11 de Julho, amanhã.

Medalha de São Bento: ‘Não é um amuleto, é um sinal’

Elisangela Cavalheiro
Portal A12.com

Medalha São Bento Muitos fiéis depositam na cruz de São Bento a proteção contra as ciladas do demônio, a vitória sobre a tentação e o recebimento de graças espirituais nas tribulações da vida.

Com a medalha de São Bento podemos compreender duas mensagens. Em uma face ela apresenta a cruz de Jesus, que recorda a salvação que Cristo ofereceu com sua morte. Na outra face, a imagem de São Bento, que apresenta a luta do santo contra o mal e contra o pecado.

A medalha de São Bento é um objeto sagrado aprovado pela Igreja e que segundo a tradição deve ser imposta sobre os fiéis com uma bênção especial, dada por um sacerdote autorizado para a bênção do objeto. Além dos Beneditinos, há sacerdotes que podem benzer a Medalha de São Bento, contudo, é preciso entender que essa regra é uma tradição.   

Na face da medalha que aparece a cruz há a seguinte oração:

“A cruz sagrada seja minha luz.

Não seja o dragão meu guia.

Retira-te, espírito do mal,

Nunca me aconselhes coisas vãs!

É mau o que me ofereces,

Bebe tu mesmo os teus venenos.”

Do outro lado onde aparece a imagem de São Bento:

“Sejamos conformados pela presença de São Bento na hora de nossa morte”.

 Nesta face da medalha, São Bento aparece com o livro da Regra que escreveu para os monges beneditinos em uma das mãos e na outra, a cruz, pela qual entregou sua vida.

Aparece também a imagem de um corvo com um pedaço de pão no bico e de um cálice do qual sai uma serpente, que representam as duas tentativas de envenenamento que são Bento sofreu e, saiu milagrosamente, ileso.

São Bento, monge italiano, foi o fundador da Ordem Beneditina, uma das maiores ordens monásticas do mundo e da Regra de São Bento, que se baseia em dois pilares, a oração e o trabalho (ora et labora).

Dom Bento Albertin, Prior do Mosteiro de São Bento de Pouso Alegre (MG) conta que São Bento foi enviado por Deus em um momento de grande dificuldade na história, na decadência do Império Romano, a sua missão foi a de ensinar a paz em uma época de grande desentendimento na Europa, a paz que ele resumiu em duas palavras, oração e trabalho. Para o prior esse ensinamento deve ser entendido também para a vida atual.

“No meio dessa sociedade moderna, com outros impérios modernos, a mensagem de São Bento continua viva, com seu testemunho foi um verdadeiro arranha-céu no horizonte da vida”.

Sobre a medalha de São Bento, o Prior lembra que a “medalha não é um amuleto, é um sinal”.  Ele lembra que a medalha muitas vezes utilizada como um talismã ou um objeto de sorte contraria o significado da mensagem do santo.

Para Dom Bento, a medalha tem seu poder reconhecido por meio de diversos relatos confirmados pela Igreja pela intercessão de São Bento, mas ela deve ser utilizada para recordar a missão de cada fiel batizado.

“A cruz remete a vocação cristã. A proteção da medalha deveria ser a de professar a missão do batismo. Reafirmo que pedimos a proteção de Deus por meio deste sacramental, mas a vivência do batismo é a grande proteção contra o mal. A grande mensagem de São Bento é Cristo, é o Evangelho”.

São Bento, rogai por nós!!

Abade vem de “Abbá”, que significa pai, e isto o santo de hoje bem soube ser do monaquismo ocidental. São Bento nasceu em Núrcia, próximo de Roma, em 480, numa nobre família que o enviou para estudar na Cidade Eterna, no período de decadência do Império.

Diante da decadência – também moral e espiritual – o jovem Bento abandonou todos os projetos humanos para se retirar nas montanhas da Úmbria, onde dedicou-se à vida de oração, meditação e aos diversos exercícios para a santidade. Depois de três anos numa retirada gruta, passou a atrair outros que se tornaram discípulos de Cristo pelos passos traçados por ele, que buscou nas Regras de São Pacômio e de São Basílio uma maneira ocidental e romana de vida monástica. Foi assim que nasceu o famoso mosteiro de Monte Cassino.

A Regra Beneditina, devido a sua eficácia de inspiração que formava cristãos santos por meio do seguimento dos ensinamentos de Jesus e da prática dos Mandamentos e conselhos evangélicos, logo encantou e dominou a Europa, principalmente com a máxima “Ora et labora”. Para São Bento a vida comunitária facilitaria a vivência da Regra, pois dela depende o total equilíbrio psicológico; desta maneira os inúmeros mosteiros, que enriqueceram o Cristianismo no Ocidente, tornaram-se faróis de evangelização, ciência, escolas de agricultura, entre outras, isso até mesmo depois de São Bento ter entrado no céu com 67 anos.

São Bento, rogai por nós!

Cine O Anunciador: “A vida e medalha de São Bento”

São Bento de Núrsia, nascido Benedetto da Norcia (Nórcia, c. 480 — monastério de Montecassino, c. 547) foi um monge italiano, fundador da Ordem dos Beneditinos, até hoje uma das maiores ordens monásticas do mundo. Foi o criador também da “Regra de São Bento”, um dos mais importantes e utilizados regulamentos de vida monástica existentes e inspiração de muitas outras comunidades religiosas. Foi designado santo padroeiro da Europa e um grande intercessor pelo Papa Paulo VI em 1964, sendo venerado não apenas por católicos, como também por ortodoxos. Foi o fundador da Abadia do Monte Cassino, na Itália (destruída durante a Segunda Guerra Mundial e posteriormente restaurada). É comemorado a 11 de Julho.

Novena em Devoção a São Bento

A partir de hoje iniciamos junto com o Padre Reginaldo Manzotti a novena em devoção a São Bento. O Anunciador vai fazer a novena online no facebook. Vamos rezar. Acesse www.facebook.com/Oanunciador e reze conosco.

A Cruz Sagrada seja a minha luz, não seja o dragão meu guia.
Retira-te satanás!
Nunca me aconselhes coisas vãs.
É mau o que tu me ofereces, bebe tu mesmo o teu veneno!

SANTOS DO BRASIL: Bento XVI reconhece virtudes heróicas de padre brasileiro

Bento XVI recebeu, na manhã desta quinta-feira, 10, em audiência privada, o Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos. Durante a audiência, o Papa autorizou a promulgação de diversos decretos de milagres e de virtudes heróicas, entre eles, o do Servo de Deus Francisco de Paula Victor, padre brasileiro de Campanha, Minas Gerais.

Padre Victor de Campanha, como é conhecido, nasceu em 12 de abril de 1827 e morreu na cidade de Três Pontas (MG), em 1905.

Além dessa promulgação, no decreto, o Santo Padre estendeu a toda Igreja o culto litúrgico em honra à Santa Ildegarda di Bingen, inscrevendo-a no catálogo dos Santos. Santa Ildegarda era monja da Ordem de São Bento, nasceu em Bermershein, na Alemanha, em 1089 e morreu em Rupertsberg, Alemanha, em 17 de setembro de 1179.

Foram reconhecidos também os milagres atribuídos à intercessão dos veneráveis Servos de Deus Tommaso da Olera (conhecido como Tommaso Acerbis) e Maria Troncatti; e ainda o martírio dos Servos de Deus Federico Bachstein e 13 companheiros da Ordem dos Frades Menores, Raimondo Castaño González e Giuseppe Maria González Solís, Giacomo Puig Mirosa e 18 companheiros da Congregação das Filhos da Sagrada Família de Jesus, dos leigos Maria, Giuseppe e Sebastiano Llorens Telarroja e do italiano Odoardo Focherini.

O Papa reconheceu também as virtudes heróicas dos Servos de Deus Federico Ireneo Baraga, Pasquale Uva, Baldassarre Emanuele Pardal Vidal, Giacomo Sevin, Maria Giuseppa do Santíssimo Sacramento, Miriam Teresa Demjanovich, Emilia Engel, Rachele Ambrosini, Maria Bolognesi e Felice Francesco Giuseppe.

Hoje é dia de São Bento

Nesta segunda (11), a Igreja Católica faz memória ao abade São Bento, padroeiro da Europa.

São Bento viveu entre os anos de 484 e 547. Foi enviado ainda jovem para Roma a fim de estudar retórica e filosofia. Insatisfeito, retirou-se para viver uma vida ascética nas montanhas fora da cidade.

Tornou-se eremita numa gruta perto de Subiaco e durante os 30 anos seguintes, a sua santidade atraiu muitos discípulos, com quem organizou 12 pequenas comunidades monásticas.

Como era muito invejado, sofreu um atentado à vida: foi lhe oferecida uma bebida envenenada, mas que ele tornou inofensiva ao abençoá-la.

Pelo ano 530, foi a Monte Cassino, onde fundou o célebre mosteiro e escreveu sua famosa Regra monástica.  É considerado o pai da vida monástica ocidental.

Nas pegadas de São Bento surgiram, principalmente na Europa, centros de oração, de cultura, de promoção humana, de hospitalidade para os pobres e peregrinos.

Duzentos anos após sua morte a Regra beneditina havia se espalhado pela Europa inteira, tornando-se a forma de vida monástica durante toda a Idade Média. Orar e trabalhar, contemplar e agir, é a síntese da Regra de São Bento.

Em 1964, o papa Paulo VI declarou-o Padroeiro da Europa.

No Brasil há diversas instituições que o tem como patrono. A mais conhecida delas é o Mosteiro de São Bento, localizado na região central da cidade de São Paulo.

Na oração do Angelus desse domingo, o Papa Bento XVI recordou o abade.

“À luz do Evangelho deste domingo, olhamos para ele como mestre da escuta da Palavra de Deus, escuta profunda e perseverante,” disse o pontífice.