Arquivo da tag: Terrorismo

Papa na mira do Estado Islâmico

Depois da decapitação dos 21 cristãos coptas egípcios, mês passado, que tinham sido sequestrados na Líbia, os terroristas do temido Estado Islâmico divulgaram um vídeo em que, além de veicular as cenas brutais do covarde assassinato massivo, ainda destacavam a sua aproximação da fronteira italiana, em clara ameaça contra o Vaticano.

Imagem de Franco Origlia - Getty Images; editado FidesPress
Imagem de Franco Origlia – Getty Images; editado FidesPress

O grupo italiano de comunicações Mediaset publicou neste domingo em seu site algumas declarações do comandante das forças vaticanas de segurança, Domenico Giani, 52, sobre esta ameaça contra a sede do catolicismo. Giani confirma que o perigo é real, mas afirma que, até o momento, não há indícios concretos de que esteja em andamento algum plano terrorista para atacar o papa Francisco e o Vaticano.

À frente da Gendarmaria Vaticana há nove anos, Giani foi entrevistado pela revista “Polizia Moderna”, editada pela corporação. Ele observa que “o nível de atenção é constantemente alto”, já que, além das atuais ameaças do Estado Islâmico, existe o risco permanente de atentados isolados que podem ser cometidos por fanáticos ou pessoas mentalmente desequilibradas.

Giani informa que cerca de vinte gendarmes, os policiais do corpo de segurança do Vaticano, são especialmente treinados em ações antiterrorismo e que alguns deles acompanham o papa em suas viagens ao exterior. O comandante destaca ainda as boas relações entre a Santa Sé e vários países muçulmanos, que compartilham informações relevantes no tocante à segurança e ao monitoramento de riscos. O relacionamento da Gendarmaria Vaticana com a polícia italiana também é elogiado por Domenico Giani.

Sobre as eventuais preocupações do papa com a própria segurança, o chefe da “polícia papal” observa que Francisco não pretende mudar o estilo do seu pontificado, baseado na proximidade com os fiéis. “Mesmo como pontífice, ele continua sendo o padre que não quer perder o contato com o seu rebanho”, considera Giani, acrescentando que “somos nós, encarregados da sua segurança, que devemos nos adequar a ele, e não o contrário”.

De fato, desde que foi eleito para o pontificado, Francisco mora na Casa Santa Marta, onde tinha ficado hospedado durante o conclave. A residência está situada dentro das fronteiras vaticanas e Francisco a escolheu porque ali se sente mais próximo das pessoas no dia a dia. Normalmente, os papas residem no Palácio Apostólico, onde a segurança seria maior. Foi mesmo o Vaticano, portanto, quem teve de se adequar a este papa que promove a reaproximação entre a Igreja e as “periferias existenciais”.Francisco já preocupou muitos especialistas em segurança ao se expor a riscos considerados altos, como é o caso do seu costume de usar o papamóvel aberto em vez do blindado, ou de simplesmente descer do papamóvel para conversar com os fiéis no meio da multidão.

Neste domingo, Francisco voltou a denunciar o sofrimento das minorias étnicas e religiosas perseguidas no Iraque e na Síria. O papa convidou os fiéis a rezarem em silêncio na Praça de São Pedro “pelos irmãos que sofrem por causa fé” naqueles países, aterrorizados pelo sangrento fundamentalismo do Estado Islâmico.

Texto publicado em Aleteia

Anistia Internacional divulga imagens de satélite da região de Baga, atacada pelo Boko Haram

É por isso que não sou Chralie Hebdo. A mídia divulga massivamente os atentados na França e ainda o impregnam de atentado a Liberdade de Expressão. Como jornalista, sempre me questionei até onde ia e vai a minha liberdade de expressão. Entendo que a sociedade atual não sabe o significado de Liberdade de Expressão. Também não sabem o que é informação. Rezo pela vítimas francesas e nigerianas, mas oro também pela sociedade atual que se perdeu em suas idiocrasias.

....
….

Não tenho coragem de colocar nenhuma foto do massacre aqui. Mas se ainda sim quiser ver, clique aqui. [Imagens fortes]

Leia o texto do Brasil Post

Continuar lendo Anistia Internacional divulga imagens de satélite da região de Baga, atacada pelo Boko Haram

Eu não sou “Charlie Hebdo” e não apoio o terrorismo

Estamos chocados com a maldade humana. E não é de agora. Desde os primórdios da humanidade. Foi assim com Caim e Abel. Foi assim com Hitler. Foi assim com as  Torres Gêmeas. Com EUA no Vietnã. Foi assim com o massacre não falado, mas real, massacre da Nigéria e que a mídia nem comentou, afinal não era na Europa. E é assim com Charlie Hebdo.

Eu não sou Charlie Hebdo. Eu não sou a favor dos terroristas.
Eu não sou Charlie Hebdo. Eu não sou a favor dos terroristas.

Contudo, colocar uma virgula depois de “Eu sou Charlie Hebdo” ou dizer “Eu não sou Charlie Hebdo” não significa que você, eu e qualquer outra pessoa é a favor do terrorismo. Não mesmo. Significa que pensamos e enxergamos a história com olhos mais abertos e com menos manipulação midiática.

Não vou me estender nesse assunto. Apenas rezo pelas vítimas do atendado, que é injustificável, afinal, para quem já estudou um pouco sobre o islamismo, sabe que a religião prega a paz. Também sabemos que há radicais em tudo e não só nas religiões. Portanto, elas não são culpadas pelas mortes, mas sim homens que almejam muito mais que conviver e sim dominar o outro.

Apenas elenco para vocês ótimos textos, que poderão lhe ajudar a entender meu ponto de vista e de tantos outros mundo afora contra o terrorismo e a libertinagem de expressão. Assunto para outro post aqui no blog.

Leia:

  1. Estadão | Eu não sou Charlie Hebdo
  2. Aleteia | Eu condeno o atendado, mas não sou Charlie Hebdo
  3. Leonardo Boff | Eu não sou Charlie, je ne suis pas Charlie
  4. Brasil 247 | Porque eu não sou Charlie
  5. Dies Irae | Finalmente, sobre Charlie Hebdo e os atentados em Paris

Um parentese

Líderes mundiais marcharam na França em favor da liberdade de expressão, mas não marcham contra a fome, contra a perseguição cristã pelo Estado Islâmico. Contra o Boko Haram. Contras intervenções militares americanas. Contra as imposições americanas a diversos países do mundo. Contra a pobreza. Contra o destruição do meio ambiente. Contra… Ironias. Boa parte dos líderes ali presentes, em seus países são verdadeiros censuradores. Ironias.

Para mim, falta mais humanidade na humanidade. Falta Deus.

Papa Francisco é alvo dos terroristas do Estado Islâmico, diz jornal Italiano

Terroristas pela ruas da Síria depois de conquistarem cidades e matarem todos que se opuseram.
Terroristas pela ruas da Síria depois de conquistarem cidades e matarem todos que se opuseram.

Cada vez o mundo assiste o Estado terrorista Islâmico assumir o controle do Iraque e Síria. Sem contatar que já ameaçam invadir a Turquia e outros países próximos. Na mira dessa milícia radical que assusta até mesmo outros muçulmanos está o o Papa. Lembro que o grupo jihadista Estado Islâmico (EI), foi responsável pela decapitação do jornalista americano James Foley.Já o Papa está mira devido eles o considerarem “portador da verdade falsa”, segundo o jornal italiano “Il Tempo” desta segunda-feira (25).

Segundo o jornal, “fontes israelenses acreditam que o papa Francisco, o máximo expoente da religião cristã, está na mira do EI”. O artigo diz ainda que a Itália é “um trampolim de lançamento para os mujahedins (combatentes da guerra santa)” e que “as chegadas contínuas de imigrantes servem de base para a entrada dos jihadistas no Ocidente”.

O Califa

O autoproclamado califa do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, líder do grupo.
O autoproclamado califa do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, líder do grupo.

O jornal lembra que o autoproclamado califa do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, “quer superar à Al Qaeda e as façanhas do ‘chefe do terror’ (Osama bin Laden)”. A publicação garante que o líder do EI, “segundo fontes israelenses, conta em seu entorno mais próximo com a presença de conversos ocidentais e de jovens de segunda geração, filhos de imigrantes nascidos em países europeus, e que agora optaram por abraçar o fundamentalismo islâmico”.

Pedido de Paz

Papa Francisco. Foto: Republic of Korea (CC BY-SA 2.0)

O papa Francisco fez diversos pedidos pela paz no Oriente Médio em várias ocasiões e, exatamente, ontem pediu orações para que termine “a violência insensata” e para “um amanhecer de paz e reconciliação entre os homens”.

Para Vaticano não há ameaça

[Atualização 27/08/2014] Em resposta às notícias que sustentam que terroristas do Estado Islâmico (ISIS) estão ameaçando de morte o Papa Francisco assinalando-o como o “portador de uma falsa verdade”, o diretor do Escritório de Imprensa do Vaticano, Padre Federico Lombardi, declarou que não há razão para a preocupação e desmentiu os rumores.

“Não há nada sério nisto. Não há uma preocupação particular no Vaticano. Esta notícia não tem fundamento”, declarou hoje à agência CNA do Grupo ACI de notícias em inglês.

Fonte: UOL

Atentado de extremistas muçulmanos contra um templo católico no Paquistão deixa 78 mortos

Interior da Igreja de Todos os Santos. Foto: Twitter/@xe_m
Interior da Igreja de Todos os Santos. Foto: Twitter/@xe_m

(ACI/EWTN Noticias).- Neste domingo, 22 de setembro, dois extremistas muçulmanos suicidas realizaram atentados consecutivos à Igreja Católica de Todos os Santos, em Peshawar, ao norte do Paquistão, causando a morte de 78 pessoas e pelo menos 130 feridos.

De acordo com as autoridades, este foi o ataque mais grave realizado contra a minoria católica no Paquistão.

Uma facção talibã assumiu o atentado, e ameaçou continuar atacando as minorias religiosas do país até que os Estados Unidos pare com os ataques de drones nas zonas remotas do país.

De acordo com o chefe de Polícia Mohammad Ali Babakhel, “o ataque aconteceu no final da missa”, quando os dois terroristas abriram fogo contra os guardas de segurança que vigiavam a igreja, matando um e ferindo o outro.

Depois de brigar com alguns fiéis, um dos terroristas explodiu a primeira bomba, ao ver-se rodeado pela polícia. Ao pouco tempo, no interior da igreja, aconteceu a segunda explosão.

Segundo informações recolhidas pela Europa Press, o atentado tem uma grande carga simbólica para os moradores da cidade porque a Igreja de Todos os Santos é um lugar que representa a harmonia inter-religiosa.

Depois das explosões, dezenas de pessoas saíram às ruas para protestar contra a Polícia por sua incapacidade para impedir os atentados.

Tanto o primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, como o presidente Mamnoon Hussein, condenaram energicamente o atentado; outras autoridades provinciais também se pronunciaram à condenação do ataque.

Atentados na Nigéria: “ódio cego e absurdo”, diz Porta-voz do Papa

NIGERIA2Natal manchado de sangue na Nigéria: ataques a bomba contra igrejas durante as celebrações natalícias mataram 40 pessoas neste domingo em vários pontos do país.As informações foram repassadas pela Rádio Vaticano.

A seita islâmica Boko Haram assumiu a autoria do atentado contra a Igreja de Santa Teresa em Madalla, perto da capital, Abuja, que matou 35 pessoas. Houve ainda três outras explosões, uma delas na igreja evangélica da cidade de Jos, no centro da Nigéria, na qual morreu um policial que vigiava o templo, e em Damaturu, onde quatro pessoas perderam a vida.

“Somos responsáveis por todos os ataques dos últimos dias, inclusive a bomba na igreja de Madalla” – foi a reivindicação feita por telefone à agência France Press por um porta-voz da Boko Haram, Abul Qaqa. “Continuaremos lançando ataques como estes no norte do país nos próximos dias” – advertiu a fonte do movimento, que promove a criação de um Estado islâmico na Nigéria.

O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, condenou os atos de violência contra cidadãos inocentes como uma injustificada afronta à nossa segurança e à nossa liberdade. Ele prometeu que “o governo não vacilará em sua determinação de levar à Justiça todos os que perpetraram atos de violência hoje e no passado”.

O ministro do Interior, Caleb Olubolad, que visitou uma das igrejas atacadas, disse que “é como se ocorresse uma guerra interna no país”. “Devemos estar realmente à altura e enfrentar a situação”. A Casa Branca denunciou a violência gratuita e as trágicas mortes no dia do Natal.

“O atentado contra a igreja na Nigéria, precisamente no dia de Natal, manifesta infelizmente mais uma vez um ódio cego e absurdo que não tem nenhum respeito pela vida humana” – disse o Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi, em declaração. Segundo ele, o atentado contra a igreja católica em Madalla “busca suscitar e alimentar ainda mais o ódio e a confusão”.

Após rezar a oração do Angelus, falando a milhares de fiéis na Praça São Pedro, e via TV e rádio, a milhões em todo o mundo, o Papa manifestou na manhã desta segunda-feira sua reprovação aos atentados ocorridos domingo na Nigéria:

“O Santo Natal desperta em nós, de modo ainda mais forte, a oração a Deus para que segure as mãos dos violentos, daqueles que semeiam morte; e para que a justiça e a paz reinem no mundo. No entanto, nossa terra continua sendo manchada pelo sangue de inocentes” – disse o Pontífice.

“Recebi com profunda tristeza a notícia dos atentados que novamente este ano, no dia do Nascimento de Jesus, levaram luto e dor a algumas igrejas da Nigéria. Gostaria de manifestar minha sincera e carinhosa presença junto à comunidade cristã e de todos os que foram atingidos por este absurgo gesto; e convido a rezarem ao Senhor pelas inúmeras vítimas” – prosseguiu.

Concluindo sua exortação, Bento XVI apelou para que com a colaboração de diversos componentes sociais, a segurança e a tranquilidade sejam recuperadas:

“Neste momento, quero repetir mais uma vez, com firmeza: a violência é um caminho que conduz exclusivamente à dor. O respeito, a reconciliação e amor são os caminhos para se chegar à paz”.

É tensa a situação dos cristãos que vivem no Paquistão

 Escolas e instituições cristãs fechadas, igrejas vigiadas e bairros cristãos protegidos com medidas de segurança máxima: é essa a realidade que a comunidade cristã está vivendo nas principais cidades do Paquistão após o anúncio da morte de Osama Bin Laden.

Fontes locais da agência Fides mencionam que as autoridades civis deram ordens para impor medidas de segurança em Islamabad, Lahore, Karachi, Multan e outros centros urbanos, porque temem ataques violentos contra cristãos como reações de grupos talibãs.

Os cristãos podem ser escolhidos como alvo, pois são identificados e associados, pela propaganda Taleban, com os ocidentais e os americanos, tidos como os responsáveis pela morte do seu líder.

De acordo com o assessor especial do governo para as minorias religiosas, Paul Bhatti, disse que a situação está tensa e que o governos está tomando precauções de segurança.

E após reunião com autoridades civis, o diretor das Pontifícias Obras Missionárias do Paquistão, padre Mário Rodrigues, que vive em Karachi, declarou que eles foram colocados sob alerta e que lhes foi solicitado o fechamento temporário das instituições cristãs. Diante das igrejas, a segurança foi reforçada.

O sacerdote se pronunciou a respeito das conseqüências a longo prazo do assassinato do líder da Al Qaeda.

“Algumas pessoas consideram que, nos próximos meses, a perseguição contra os cristãos poderá diminuir por se enfraquecer a luta ideológica do Talibã. Vamos ver. Observamos, entretanto, que a intolerância e os grupos radicais islâmicos estão florescendo no país, e outros líderes extremistas poderiam se estabelecer e manter as ações terroristas. Não a muito tempo atrás, houve ataques maciços em bairros cristãos da cidade de Gujranwala. Precisamos urgentemente de uma política séria, por parte do Estado, para combater o extremismo islâmico em todos os níveis: cultural, educacional, social, mas também ao nível da política e da legislação”, disse padre Mário.


Informações Rádio Vaticana

Foto:Arquivo/ CN

“Amai vossos inimigos”, destaca arcebispo paquistanês

A catedral católica de Lahore, Paquistão, está em alerta temendo possíveis atos de violência

“Na alma de um cristão nunca é uma alegria a morte de um homem, mesmo que este seja um inimigo. Por ocasião da morte do Bin Laden, gostaria de lembrar o mandamento supremo da mensagem cristã: amai os vossos inimigos”, ressaltou o Arcebispo de Islamabad, no Paquistão, Dom Anthony Rufina ao falar da morte do líder da Al Qaeda, Bin Laden.

O prelado ressaltou que, recentemente, não foram registrados episódios de violência contra os cristãos. Mas a morte de Bin Laden trouxe alerta às escolas e instituições cristãs que foram fechadas temporariamente. Igrejas e bairros cristãos também estão sendo vigiados.

Autoridades civis deram ordens para impor medidas de segurança em Islamabad, Lahore, Karachi, Multan e outros centros urbanos, porque temem ataques violentos contra cristãos como reações de grupos talibãs.

O Bispo de Multan e Presidente da Comissão para o Diálogo Inter-religioso na Conferência Episcopal, Dom Andrew Francis, que disse ter tido duas reuniões com autoridades civis e militares, após o anúncio da morte de Bin Laden, para falar sobre as medidas de segurança a serem tomadas onde vivem mais cristãos, no sul de Punjab.

Dom Francis recordou o exemplo do modelo de diálogo e de paz levado adiante por João Paulo II e recordou a proximidade da Igreja Católica para com os fiéis muçulmanos.

Sobre a situação dos cristãos paquistaneses, o arcebispo disse: “Somos chamados pela vontade de Deus a vivermos neste país e fazermos o bem neste país. Vivemos a nossa vocação e missão com fé e esperança, mesmo em situações difíceis”.

“Gostaria também de expressar o nosso respeito absoluto pelo islamismo e pelos muçulmanos do Paquistão, com os quais nós acreditamos que seja possível compartilhar caminhos de diálogo e de colaboração para construirmos uma nação pacífica”, declarou ainda Dom Rufina.

Ainda o arcebispo emérito de Lahore, Dom Lawrence Saldanha, destacou em um comunicado que “a morte de Bin Laden, considerado por muitos um herói da revolução islâmica e figura central do extremismo islâmico no mundo, pode ajudar a desmistificar o extremismo e a reduzir a tensão e intolerância no Paquistão”.

Fonte e Imagem Canção Nova