Tuites do Papa

Super Papa Francisco!

Ano passado só deu Papa Francisco na internet. Foi nome mais buscado no Google e Facebook. Eleito a pessoa do ano pela revista Times. Ganhou o Brasil e o mundo na JMJ, onde demonstrou sua enorme simpatia e simplicidade.  Em suma, o Papa é pop. Prova disso foi o tuite que o Vaticano divulgou com um grafite do Papa Francisco. Na imagem o Papa aparece com o “super-homem”, vestido com a tradicional roupa branca dos papas e com um maleta escrita valores (Referência ao fato de que o Pontífice argentino carrega sua bagagem pessoal quando viaja).

O Super Papa
O Super Papa

O tuite dizia:

“Compartilhamos esse graffiti que vimos hoje”

O rei da net

No Google, o nome do primeiro sumo pontífice latino-americano é o mais procurado por mês, com 1,7 milhão de consultas. Também é o mais mencionado em nível mundial na rede, com 49 milhões de referências.

Francisco supera o presidente americano, Barack Obama (1,5 milhão de consultas por mês e 38 milhões de referências), e o presidente russo, Vladimir Putin (246 mil consultas e 8 milhões de referências).

Quando comparado com outras personalidades do mundo do esporte, do espetáculo e dos negócios, Francisco aparece em terceira posição, depois do grupo musical juvenil One Direction (78 milhões) e do cantor adolescente Justin Bieber (53 milhões), que construiu sua popularidade na internet.

O estudo “A rede ama o papa Francisco” foi feito pela empresa 3rdPlace para o site católico Aleteia.org.

Com informações do Jornal O Globo

 

Os tuites do Papa (Parte IV)

Veja outros tuites papais AQUI, AQUI e AQUI

Os tuites do papa (Parte III)

@Pontifex_pt

@Pontifex_pt: Palavras de Francisco

Papa concederá indulgência até pelo Twitter

Edison Veiga – O Estado de S.Paulo | O decreto papal que cria regras para a indulgência (remissão da pena temporal, por causa de um pecado já perdoado) dos fiéis que participarem – física ou espiritualmente – da Jornada Mundial traz uma surpresa: também conseguirão absolvição aqueles que acompanharem o evento por meio do Twitter. “Mas é preciso cuidado”, recomenda o arcebispo Claudio Maria Celli, presidente do Pontifício Conselho de Comunicação Social. “A indulgência não poderá ser obtida com a mesma facilidade com que se obtém um café da máquina”, como afirmou ao jornal italiano Corriere Della Sera.

@pontifexO documento papal diz que “os fiéis legitimamente impedidos poderão obter a indulgência plenária desde que cumprindo as comuns condições espirituais, sacramentais e de oração, com o propósito de filial submissão ao Romano Pontífice, participem espiritualmente nas sagradas funções nos dias determinados e sigam estes ritos e exercícios piedosos enquanto se desenrolam, através da televisão e da rádio ou, sempre que com a devida devoção, através dos novos meios de comunicação social”. Ou seja: não basta seguir o papa no Twitter, tem de participar, ainda que a distância, da JMJ.

“O papa vai postar tweets do Brasil e isso produzirá frutos espirituais autênticos no coração de todos os que acompanham a distância”, comenta Celli. “Então, mesmo aquele longe do Brasil vai se sentir envolvido por um vídeo ou uma mensagem. De modo que ele também estará participando da Jornada Mundial da Juventude e, portanto, também terá a indulgência.”

No Twitter, os posts do papa são reproduzidos em oito idiomas. Em português, a conta é @pontifex_pt.

Saiba mais

Indulgências na JMJ

O estilo do Papa Francisco e papa emérito Bento XVI revelados pelo Twitter

ESTADÃO | Em 12 de dezembro de 2012, no finzinho de seu pontificado, o papa Bento XVI entrou para o mundo do Twitter (@pontifex) – com contas em nove idiomas: latim, italiano, inglês, francês, espanhol, alemão, polonês, árabe e português (no caso, @pontifex_pt). Quando Bento renunciou, a Igreja decidiu arquivar todos os seus posts em uma página do site oficial do Vaticano. E “zerar” a conta, entregando o perfil em branco ao sucessor.

Francisco usa a ferramenta. Com quatro meses de papado, já é possível notar diferenças no conteúdo das mensagens. “É evidente que um não é o outro”, diz o cardeal arcebispo de São Paulo, d. Odilo Scherer.

“O estilo de texto é semelhante, porque são frases diretas e simples, como o Twitter pede. Mas notamos uma grande diferença na importância que cada um dá a determinados temas – e isso é bem característico de cada um”, diz o sociólogo e biólogo Francisco Borba Ribeiro Neto, coordenador do Núcleo Fé e Cultura da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

166731_384374728337247_1054198360_nA pedido do Estado, Neto analisou os tweets postados pelos dois papas. E concluiu que ambos dedicaram 70% das postagens a quatro grandes temas: a dimensão mística da vida cristã; a contraposição da cultura do ter com a cultura do amor ao próximo; empenho e testemunho; e confiança, esperança e alegria. A partir dessa divisão, o sociólogo percebeu as diferenças de conteúdo de cada um.

“No Twitter de Bento, o tema mais importante era a dimensão mística da vida cristã, a questão do encontro com Cristo”, explica. Exemplos são: “Quando nos entregamos totalmente ao Senhor, tudo muda. Nós somos filhos de um Pai que nos ama e nunca nos abandona”.

“Para Francisco, o mais forte é a contraposição entre a cultura do ter e a cultura do amar e a questão do testemunho e da missão cristã. São temas complementares, uma vez que a cultura do amar se explicita pelo testemunho, pelo empenho com o próximo”, afirma o sociólogo.

“O atual papa está preocupado em dizer para os cristãos que eles devem ser mais atuantes”, diz Neto.

/ E.V.

O Papa conquista os meios de comunicação muçulmanos no Twitter

(ACI/EWTN Noticias).- O Papa Francisco conquistou os meios de comunicação e a opinião pública muçulmanos através do Twitter. A notícia provém do simpósio celebrado em Amman, Jordânia, nos dias 10 e 11 de junho pelo Centro de Estudos e Comunicação Católicos, em colaboração com o Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais.

“A presença do Papa nos meios é importante, também os muçulmanos querem saber dele, e muitos meios de comunicação se interessam por ele como é o caso do Al Jazeera, Al Arabiya, Abouma.org, Al Harra ou Jordanian Times –alguns dos meios de comunicação mais importantes da imprensa árabe”, explicou o sacerdote Ramsine Hage Moussa, oficial de língua árabe do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais (PCCS).

“Os muçulmanos estão muito interessados. Atualmente o mundo árabe está vivenciando uma revolução, um tempo de mudanças, e os cristãos têm um papel fundamental, e isto é algo que está muito presente”, acrescentou.

O Papa Francisco conta com mais de 64 500 seguidores no seu perfil do Twitter em língua árabe @Pontifex. Muitos deles, explica o Pe. Ramsine, professam a religião muçulmana e seguem o Papa porque “querem saber o que ele diz”, além disso “sua incursão no Twitter em língua árabe teve um impacto absoluto entre a opinião pública”.

O simpósio comemorou o primeiro ano de abertura do centro, e nele participaram mais de 200 jornalistas de diferentes países do Oriente –a maioria deles de religião muçulmana-, assim como religiosos cristãos, muçulmanos, e intelectuais, entre os que figuravam o Patriarca de Jerusalém dos Latinos, Fouad Twal, o Presidente do PCCS, Dom Claudio Maria Celli , o Ministro jordano de Meios e Comunicação, Mohammad Momani, e o Padre Rifat Bader, diretor do Catholic Center fors Studies and Media.

“Os cristãos árabes foram e continuam sendo pioneiros intelectuais em defender a dignidade do ser humano através de suas vidas…”, expressou o Pe. Bader.

O centro teve um grande êxito no relatório das atividades e das iniciativas da Igreja na Jordânia e ao longo de todo o Oriente Médio, e se converteu em um ponto de conexão para o intercâmbio de informação das Igrejas, paróquias, e dos centros pastorais dos diferentes ritos católicos e a rica tradição que faz parte do mosaico formoso e cultural que caracteriza a região.

Por sua parte, Dom Celli falou com os presentes da evangelização e de como usar os meios de comunicação para transmitir a mensagem de Deus e o cristianismo.

“Animo-lhes continuar neste trabalho e estar atentos às novas formas de comunicação, interação e à linguagem dos meios de comunicação”, disse.

O encontro terminou com um chamado à libertação dos dois bispos cristãos sequestrados na Síria.

Youcat tem nova página no Brasil

youcatA equipe do YouCat no Brasil lançou na última quinta-feira, 24, o novo portal do Catecismo Jovem. O lançamento aconteceu no mesmo dia em que também foi divulgada a mensagem do Papa Bento XVI para o 47º Dia Mundial das Comunicações.

Segundo a equipe, o intuito é ser a rede oficial do YOUCAT no Brasil e um novo ambiente de evangelização, de comunicação e interação dos jovens sobre a verdade e a fé.

O portal apresenta algumas curiosidades, como a história detalhada de como surgiu e como foi ilustrado o YOUCAT, explicações sobre sua estrutura e material de apoio para o estudo em grupo ou pessoal.

A iniciativa, no Brasil, está em comunhão com o “Youcat Center” da Alemanha, de onde se administra todas as atividades do Catecismo Jovem no mundo.  De acordo com Jerônimo Laurício, membro da equipe do Catecismo Jovem no Brasil, “o trabalho será, também, de divulgar todas as bonitas iniciativas e experiências que se têm feito com essa ferramenta pelo Brasil”.

A principal novidade do site é o espaço “Christian Question – a Igreja responde”, onde os jovens poderão apresentar suas dúvidas sobre diversos temas que abarcam a fé cristã e debatê-las. Para responder às dúvidas dos jovens, estarão disponíveis alguns assessores e diretores espirituais, como Padre Hélio Luciano – Arquidiocese de Florianópolis (SC), Padre Demétrio Gomes – Arquidiocese de Niterói (RJ) e professor Felipe Aquino – Diocese de Lorena (SP).

Outra novidade é a seção “Debate do Mês”, em que, todo mês, um tema diferente será refletido, a fim de que os jovens partilhem seus pensamentos, opiniões e questões.

Os “Webcards”, publicados no Twitter e no Facebook do Catecismo Jovem, estão todos disponíveis no site, seguindo a divisão do Youcat. De acordo com a Equipe do Youcat no Brasil, outras novidades ainda surgirão, em resposta à exortação do Santo Padre.

“Assim que o YOUCAT chegou ao Brasil, de norte a sul do país, encontramos jovens de diferentes expressões, movimentos, pastorais e comunidades dando uma bonita resposta ao desejo do Santo Padre. Os números apontam que mais de 600 mil jovens brasileiros possuem esse importante instrumento da ‘Nova Evangelização’. Vale a pena conhecer e deixar-se contagiar com algumas dessas experiências”,afirma Jerônimo.

O Papa supera 2.5 milhões de seguidores no Twitter e inaugura conta em latim

Papa Bento XVI

(ACI/EWTN Noticias).- O Papa Bento XVI superou entre as distintas contas oficiais  que possui na rede de microblogging Twitter os dois milhões e meio de seguidores.

Seu primeiro tweet se converteu no quinto mais “retuitado” -compartilhado-, da história do Twitter, com mais de 80 mil retweets por parte dos usuários. Isto ocorreu em 12 de dezembro de 2012, então, sem publicar palavra alguma, já contava com 1,4 milhões de seguidores.

O Santo Padre começou enviando suas mensagens em 140 caracteres em 8 idiomas: espanhol, inglês, português, alemão, francês, italiano, árabe e polonês, e a partir deste domingo também em latim.

A conta do Twitter do Papa nasceu para dar resposta às perguntas dos fiéis através da rede, e até agora, já publicou 24 “tweets”.

Sua primeira aparição dedicou à bênção dos usuários e, no dia 1 de janeiro, em seu primeiro “tweet” do ano, desejou-lhes a proteção de Deus durante o 2013.

No dia 7 de janeiro, a conta publicou três mensagens. No primeiro recordou um tema que o preocupa há um bom tempo: a paz em Síria. No segundo, remarcou seu chamado à comunidade internacional para conseguir a paz na Nigéria, onde especialmente os cristãos são alvo de numerosos atentados terroristas. Por último, no terceiro, dedicou “alguns caracteres” à defesa da liberdade religiosa e ao direito à objeção de consciência para aqueles indivíduos e instituições que promovem a liberdade e o respeito de todos.

Em sua conta em Latim o Papa escreveu: Unitati christifidelium integre studentes quid iubet Dominus? Orare semper, iustitiam factitare, amare probitatem, humiles Secum ambulare.(Que nos pede o Senhor para fazer pela unidade dos cristãos? Rezar com constância, praticar a justiça, amar a bondade e caminhar com Ele).

Até o momento, os usuários de fala inglesa compõem o maior número de seguidores do Papa na rede social, que até o fechamento desta edição superavam 1.4 milhões.

“Se tivermos amor ao próximo, conseguiremos descobrir a face de Cristo no pobre, no indefeso, no doente e no atribulado”. Este foi o texto do último tweet da conta do Santo Padre emitido no dia 15 de janeiro.

Para ler os tweets do Papa em sua conta oficial em português ingresse em:http://twitter.com/pontifex_pt

Primeiro tweet do Papa será na Festa de Nossa Senhora de Guadalupe

(ACI).- Hoje no Vaticano foi lançada a conta oficial de Twitter do Papa Bento XVI e a Santa Sé divulgou que o primeiro tweet do Santo Padre será emitido no dia 12 de dezembro, Festa da Virgem de Guadalupe.

Os tweets do Papa estarão em oito idiomas: inglês, italiano, português, alemão, polonês, árabe, francês e espanhol. No nosso idioma o usuário do Santo Padre é @pontifex_pt. Não se descarta que no futuro outros idiomas sejam incluídos. Até o momento da publicação desta notícia a conta do Papa em português já tinha quase 2 mil seguidores.

Em geral, os tweets do Papa serão publicados na quarta-feira, dia de suas habituais audiências gerais no Vaticano.

A Sala de Imprensa do Vaticano informou ainda que será possível enviar perguntas ao Papa sobre “a fé e a doutrina” da Igreja até nos dia 12 de dezembro. As interrogantes podem ser enviadas em qualquer dos 8 idiomas mencionados, utilizando o hashtag #askpontifex.

Em uma nota informativa sobre este lançamento, destaca-se que “a presença do Papa no Twitter é uma expressão concreta de sua convicção de que a Igreja deve estar presente na arena digital. Esta iniciativa se compreende melhor no contexto de suas reflexões sobre a importância do espaço cultural que se abre ao estar presentes nas novas tecnologias”.

Depois de ressaltar que o Papa sublinha a importância de evangelizar o “continente digital”, a nota indica que “a presença do Papa no Twitter pode ser vista como a ‘ponta do iceberg’ da presença da Igreja no mundo dos novos meios” e como um alento para “assegurar que a Boa Nova de Jesus Cristo e a doutrina da sua Igreja permeie o foro de intercâmbio e diálogo criado com os meios sociais”.

Logo depois de assegurar que os tweets do Papa podem promover o diálogo também com os não crentes, o texto recorda a mensagem de Bento XVI deste ano para a Jornada das Comunicações Sociais, na qual assinala que “uma reflexão mais profunda nos ajuda a descobrir as relações entre eventos que à primeira vista parecem desconectados, para avaliar, analisar as mensagens, o que torna possível compartilhar opiniões ponderadas e relevantes, gerando um autêntico corpo de conhecimento compartilhado”.

Por esta razão, conclui a nota, “decidiu-se lançar a conta de Twitter do Papa com o formato de pergunta e resposta formal. Este lançamento é um indicador da importância que a Igreja busca escutar e é garantia de sua atual atenção às conversações, comentários e tendências que expressam espontânea e insistentemente as preocupações e esperanças das pessoas”.

Na conferência de imprensa estiveram presentes o Presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, Arcebispo Claudio Maria Celli, o Secretário desse dicasterio, Mons. Paul Tighe, o porta-voz vaticano, Padre Federico Lombardi, o diretor de L´Osservatore Romano, Gian Maria Vian, e o novo assessor de comunicação da Secretaria de Estado vaticana, Greg Burke.

Em representação do Twitter também esteve a Diretora de Inovação Social, a doutora Claire Diaz-Ortiz, e o Dr. Dirk Hansen do Twitter na Alemanha.

Habemus Papam no twitter: @pontifex_pt

O Papa Bento XVI acaba de inaugurar sua conta no Twitter (aliás, uma conta para cada idioma).

[Atualização – 3 de dezembro de 2012, às 9:45 | Com informações da agência Ecclesia: Cidade do Vaticano, 27 nov 2012 (Ecclesia) – Bento XVI vai lançar a primeira mensagem da sua conta na rede social ‘Twitter’ no próximo dia 12, com respostas a questões sobre a fé, anunciou hoje o Vaticano. A página está disponível em sete línguas, incluindo o português e o árabe, surgindo com a designação ‘pontifex’ (pontífice, em português). O Vaticano refere que as questões ao Papa podem ser colocadas em inglês, italiano, espanhol, francês, alemão, além dos idiomas referidos, através do marcador (conhecido por “hashtag”) ‘#askpontifex’. Inicialmente, adianta a Santa Sé em comunicado disponibilizado aos jornalistas, os ‘tweets’ vão ser publicados por ocasião da audiência pública semanal das quartas-feiras, “mas em seguida poderão ter uma maior frequência”.

Siga o Papa aqui – https://twitter.com/pontifex_pt 

@pontifex_pt

#NoNatal eu comemoro o nascimento de Jesus. E Você?

No último dia 25/11 celebramos o dia de Cristo Rei do Universo e com a proclamação de Jesus como nosso rei encerramos mais um ano. Para a Igreja o ano termina com está festa. Isto significa que já estamos em um novo ano e que estamos nos preparando para a chegada de?… Errado quem respondeu Papai Noel. Estamos preparando para a vinda de Jesus.

No natal não comemoramos os “presentes do Papai Noel”, mas sim o maior presente que Deus nos deu, enquanto humanidade, seu filho Jesus. No natal celebramos o nascimento de nosso salvador. Aquele que nos deu a vida de volta e definitiva.

Pensando nisso, neste tempo de preparação para o nascimento de Cristo, advento (que ainda vamos falar sobre ele aqui no blog), O Anunciador sugere uma campanha nas redes sociais, blogs e sites católicos, nas igrejas e onde quer que um cristão esteja. Ensine aos seus que no Natal celebramos Jesus. Comemoro seu nascimento. Sua vinda

Use no twitter a hashtag #NoNatalEuComemoroJesus ou #NoNatal e coloque a frente a ideia da campanha. No face produza memes, como os que estão abaixo (irei fazer mais ao decorrer do mês) e também compartilhe. Vamos começar uma catequese sobre o Natal.

Papai Noel não existe. Trocar presentes é até bem vindo, mas sempre lembrando que o grande homenageado neste natal é Jesus.

Papa vai entrar no twitter até o final do ano

 (ACI/EWTN Noticias).- O Papa Bento XVI terá uma conta pessoal de Twitter, provavelmente a partir do final deste ano, informou ao grupo ACI o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Padre Federico Lombardi.

Em declarações à ACI no dia 9 de novembro, o Padre Lombardi assinalou que “estivemos falando há pouco tempo de ter (uma conta de) Twitter em representação do Papa”. “O projeto segue sendo estudado e toda a informação relevante, incluindo sua gestão, ainda não se sabe agora”, acrescentou.

O sacerdote indicou ademais que é possível que a referida conta de Twitter seja aberta “no final do ano, mas sempre recomendo esperar o anúncio oficial antes de dar indicações sobre o momento preciso”.

Embora na conta o Papa não escreverá pessoalmente as mensagens, estas contarão com sua aprovação.

Os tweets estarão em cinco ou seis idiomas. Acredita-se ainda que algumas das mensagens estarão escritas em latim, o idioma oficial da Igreja Católica.

Este anúncio foi feito poucos dias da conclusão do Sínodo dos Bispos sobre a Nova Evangelização realizado em Roma, no qual o padres sinodais falaram também a respeito da importância das redes sociais e os meios, lugares virtuais “onde com freqüência se forma consciências, onde as pessoas passam seu tempo e vivem suas vidas. É uma nova oportunidade para tocar o coração humano”.

O Santo Padre já usou Twitter antes, quando inaugurou o novo site de notícias do Vaticano. Naquela oportunidade escreveu: “Queridos amigos, acabo de lançar news.va. Louvado seja Jesus Cristo! Com minha oração e bênção, Benedictus XVI”.

Sobre a conta do Papa, um funcionário do Vaticano disse ao site Newsmax que “os tweets serão pouco freqüentes e seu conteúdo provavelmente não será muito diferente dos textos do Papa e em muitas ocasiões estarão dirigidos às coisas que ele (Bento XVI) fala”.

#ObrigadoSenhor: 3 anos de O Anunciador

Hoje, dia 18 de setembro, O Anunciador completa três anos de idade. O projeto acadêmico, desenvolvido para a disciplina de Webjornalismo, por mim, Marquione Ban e Eliane Leite chegou hoje a seu terceiro ano de caminha evangelística na web. De um simples trabalho acadêmico nasceu essa ideia de anunciar a Jesus e noticiar a igreja a todos os irmãos que estão no mundo digital.

Para comemorar essa data vamos agradecer ao Senhor por meio de orações. No próximo dia 21 deste mês vamos começar a novena em devoção ao Santos Anjos, Gabriel, Miguel e Rafael. Em seguida a novena em devoção a Nossa Senhora Aparecida. No mio deste tempo vamos lembrar também a vida de São Vicente de Paula.

O Anunciador convida você também a agradecer a Deus por uma graça recebida. Use o twitter, o facebook, o G+ e tantos outras redes sociais para agradecer a Deus. Coloque a hashtag #ObrigadoSenhor e diga a sua graça. Faça seu agradecimento a Deus Pai.

O Anunciador agradece a Deus por várias coisas:

#ObrigadoSenhor pelas 150 mil visitas nestes três anos;

#ObrigadoSenhor por 1528 postagens;

#ObrigadoSenhor pelo mês mais visualizado, abril com 18.084 visualizações;

#ObrigadoSenhor por ter me dado essa missão;

“Não se pode instrumentalizar a religião para obter voto”, diz presidente da CNBB a jornal de São Paulo

domdamascenoestadaoO cardeal dom Raymundo Damasceno Assis, presidente da CNBB, concedeu entrevista ao jornal “O Estado de São Paulo”, na sexta-feira, 14 de setembro, na qual afirmou que “A Igreja não pode ter pretensões de poder”. O jornal considerou as palavras do cardeal no contexto das discussões sobre participação política de igrejas na campanha eleitoral para a prefeitura de São Paulo (SP).

Leia, na íntegra,  matéria assinada por Roldão Arruda, publicada neste sábado, 15 de setembro, no jornal “O estado de São Paulo”:

As declarações do presidente da CNBB e arcebispo de Aparecida ocorrem um dia após a divulgação de uma nota da Arquidiocese de São Paulo com ataques ao PRB, partido de Celso Russomanno, líder nas pesquisas.

O texto, redigido a pedido do arcebispo d. Odilo Scherer, acusa diretamente o presidente do partido e coordenador da campanha de Russomanno, Marcos Pereira, pastor licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus. Diz que ele, em artigo publicado em maio de 2011, fomentou a discórdia e fez críticas destemperadas aos católicos – texto publicado no blog de Pereira vinculava a Igreja Católica ao chamado “kit gay”, material que se propunha a combater a homofobia. “Se já fomentam a discórdia, ataques e ofensas sem o poder, o que esperar se o conquistarem pelo voto?”, disse a nota da Arquidiocese de São Paulo.

Apesar de ter sido publicado há um ano e meio, o artigo do presidente do PRB voltou a circular nas redes sociais depois que um usuário falso no Twitter passou a enviá-lo várias vezes ao dia a padres e ao perfil do próprio arcebispo. A página falsa foi criada no dia 10 e só publicou mensagens sobre o texto de Pereira.

Na sexta, ao comentar a mistura entre religião e política na campanha eleitoral de São Paulo, d. Raymundo foi enfático: “A posição da Igreja Católica, enquanto instituição, é de que não deve assumir nenhuma posição político-partidária. O papa Bento 16, numa de suas encíclicas, Deus É Amor, foi muito claro ao dizer que a Igreja não pode nem deve tomar nas suas mãos a batalha política. Isso é próprio dos políticos, dos leigos. A Igreja não pode ter pretensões de poder.”

Indagado se tal posicionamento deveria valer para outras igrejas, respondeu: “Dentro da minha perspectiva, valeria. No mundo democrático, o papel que cabe ao Estado e aos leigos não é o mesmo da igreja, cuja função é de orientar o eleitor.” Ainda segundo o líder da CNBB, “não cabe à igreja assumir papel de protagonista no campo político”.

D. Raymundo contou que, assim como líderes evangélicos, também é procurado por políticos de diferentes partidos e que essas visitas são mais frequentes nos períodos de eleições para governador e presidente.

“Sempre o fazem de maneira discreta, sem fotógrafos, nem assessores de imprensa”, disse. “Vêm para dialogar e mostrar seus projetos. Eu sempre digo que podem contar com o meu apoio em tudo aquilo que diz respeito ao bem da cidade e da população, independentemente de seu partido. Não podemos instrumentalizar a religião para angariar votos, evidentemente.”

O presidente da CNBB não quis comentar diretamente a nota divulgada pela Arquidiocese de São Paulo, alegando que não havia tido acesso à sua íntegra.

Acompanhamento

D. Raymundo disse que a Igreja acompanha o processo eleitoral em todo o País, com orientações para o voto consciente e estímulos aos leigos que desejam participar como candidato. “A Igreja estimula, apoia, vê com bons olhos o leigo que se sente chamado para a política”, afirmou. “Queremos que ele não tenha medo de assumir posições político-partidárias. Isso é fundamental, porque a sociedade justa vai ser resultado da ação de homens políticos, homens públicos. Eles é que devem trabalhar para uma sociedade mais solidária.”

Escolhido tema da SOUC 2013: “O que Deus exige de nós?”

“O que Deus exige de nós?”. Este será o tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SOUC), edição 2013. Inspirado em Mq 6:6-8, o material foi preparado pelo Movimento de Estudantes Cristãos da Índia, com a consultoria da Federação de Universidade Católica de toda a Índia e do Conselho Nacional de Igrejas na Índia.

O Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), por sua vez, já se encarregou de produzir todo o material que será utilizado por igrejas e movimentos ecumênicos no Brasil.

SOUC 2012

Na celebração deste ano, foram adquiridos pelos grupos ecumênicos do Brasil e Igrejas cristãs, cerca de 13 mil livretos da Semana de Oração. Para 2013, o objetivo é que mais pessoas possam celebrar esta data.

Novo site

A nova diretoria do CONIC lançou, no último domingo, dia 5 de agosto, o novo site do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil. Totalmente reformulado, com design arrojado e bem interativo, o espaço será dedicado à divulgação de notícias da entidade e de atividades ecumênicas realizadas Brasil afora. Vale lembrar que o lançamento do novo site se dá no ano em que o Conselho comemora 30 anos de existência.

Ao navegar pelo site, o internauta poderá replicar tudo aquilo que leu em suas redes sociais, pois foi criado um mecanismo que permite compartilhar o conteúdo ali disponível instantaneamente. Também poderá deixar comentários nas suas notícias favoritas. Além disso, o site conta com páginas inteiramente dedicadas à Semana de Oração, às igrejas-membro, aos membros fraternos e muito mais.

O CONIC também ganhou uma nova conta no Facebook (facebook.com/conic.brasil) e outra no Twitter (twitter.com/CONIC_Brasil), o que permitirá maior interação com o público.

Informação e liberdade: o futuro das redes sociais

o-poder-das-redes-sociais-16A China é hoje o maior mercado de internet do mundo. Existem mais de 221 milhões de blogs, 181 milhões de blogueiros e 235 milhões de usuários de redes sociais, segundo informações da Red Ant (organização inglesa especializada em análise de internet e redes sociais). O cenário da mídia social é complexo, vasto e sempre em mudança. Também, progressivamente, as redes sociais estão se tornando parte crucial da vida do povo chinês, sendo um dos poucos meios que saltam as barreiras impostas pela censura do governo à informação.

Atualmente, existem milhões de cadastrados nas diversas redes sociais chinesas. O Sina Weibo é o maior microblogging do país. Seus usuários são executivos entre 20 e 30 anos de idade e 48% dos usuários acessam o microblog em seus telefones celulares, segundo dados da Fundação Centro Unitário para a Cooperação Missionária na China (Fondazione Cum). O Weibo.com – que é uma cópia do Twitter – tem mais de 200 milhões de inscritos, mais do que toda a população brasileira. O governo chinês nomeou 700 censores para administrar o microblog. Como o alfabeto chinês é baseado em ideogramas, e cada ideograma tem um ou vários significados, a quantidade de informações em 140 caracteres é muito superior ao do alfabeto latino, na qual um conjunto de letras define um significado apenas, fazendo assim com que os chineses consigam transpor a barreira da censura no país com um elevado fluxo de informações.

Segundo o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Clovis Andrade de Melo, o impacto das redes sociais na humanidade está mudando as relações interpessoais. “As redes sociais são um caminho sem volta. É um espaço dinâmico de convívio social. A censura só aumenta o desejo por conhecimento pois, quem tem a informação, tem o poder em suas mãos. Por isso a China tem em sua política o bloqueio parcial da informação, que na minha opinião é uma política equivocada”, explicou.

Não somente o Twitter é clonado, como no caso do site Weibo, as outras redes sociais também o são, como o Facebook, Blogger, Google+, LinkedIn, Instagram, Flickr, Youtube, além dos famosos motores de buscas, como o Google, Bing, Yahoo.

A lei chinesa quanto a utilização das redes sociais para fins políticos e críticas sociais é bastante rigorosa. Um dos casos mais representativos é o de Chen Wei, 42 anos, que em dezembro passado foi condenado a nove anos de prisão por quatro artigos publicados em seu blog. A acusação é de “incitação à subversão contra o poder do Estado”. Na verdade, Chen foi detido em fevereiro de 2011 por querer “promover a Primavera Árabe” na China, inspirada nas revoltas no Oriente Médio.

Para o jesuíta e integrante do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, padre Antônio Spadaro, profundo estudioso das mídias sociais, as redes sociais não são um meio de comunicação, mas o lugar da comunicação. “Não podemos pensar a rede como um instrumento, mas sim um lugar que nos permite existirmos no mundo digital”, disse o padre Spadaro em sua palestra, em Brasília (DF) no último dia 19 de maio, no Seminário para Jovens Comunicadores promovido pela CNBB.

Ainda de acordo com o padre Spadaro, hoje nenhuma mensagem passa se ela não for transmitida através de uma relação. “Comunicar não significa transmitir, mas relacionar-se. É justamente por isso que muitos canais de televisão estão morrendo pois, os únicos canais que sobreviverão serão aqueles que criarem a capacidade de interagirem com o público. A lógica das redes sociais nos faz compreender que o conteúdo oferecido está sempre ligado a pessoa que o oferece, não existindo assim comunicação neutra, ela sempre será parcial”, explicou.

No Brasil

twitter_dom_odilo1As redes sociais fazem o maior sucesso em terras tupiniquins. Pesquisas apontam que um em cada três brasileiros está conectado a internet, o que equivale a 70 milhões de pessoas. O brasileiro gasta, em média, 23 horas e 12 minutos aos mês com internet. Entre os conectados, 79% utilizam as redes sociais, ou seja, 55 milhões de pessoas. Só para ter ideia do crescimento das redes sociais no país, somente em 2008, o Twitter cresceu 1382%.

O episcopado brasileiro também faz parte das estatísticas e se utiliza das novas ferramentas para a evangelização. Seja na pessoa do cardeal, arcebispo e bispo, quanto de uma arquidiocese, diocese ou prelazia, as redes sociais são parte integrante da comunicação social moderna. As redes mais usadas são o Facebook e o Twitter.

Um dos bispos mais atuante é o cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer. “Saúdo a todos vocês, que ajudam a anunciar, também aqui no mundo digital, que ‘Deus habita esta cidade’! Se Jesus pregasse o Evangelho hoje, usaria também a imprensa escrita, o rádio, a TV, a internet, o Twitter. Dê uma chance a Ele!”, postou o arcebispo em sua estreia na mídia social.

Visão do Papa

papanotwitter“Verdade, proclamação e autenticidade da vida na era digital”, esse foi o título da mensagem do papa Bento XVI para o 45º Dia Mundial das Comunicações, no ano de 2011. O papa enalteceu pontos positivos da utilização das redes sociais como a promoção do diálogo, mas alertou para algumas condições: “Entrar no ciberespaço pode ser sinal de uma busca autêntica de encontros pessoais com os outros, desde que as pessoas estejam atentas e evitem perigos como o de se inserir em uma espécie de existência paralela ou de o exposição excessiva ao mundo virtual”.

No dia 28 de junho de 2011, o papa estreou no Twitter. Segundo o próprio Pontífice, o objetivo foi divulgar o lançamento de um portal de notícias do Vaticano, o News.va. “Queridos amigos, acabei de lançar o News.va. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Com minhas orações e bênçãos. Bento XVI”, foi o primeiro post do Sumo Sacerdote, na rede social.