Arquivo da tag: uma mulher

Papa não vai nomear uma mulher como cardeal

Folha de São Paulo – O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, disse que teoricamente e teologicamente é possível a nomeação de uma mulher como cardeal pelo papa Francisco, mas que isso não está no horizonte –ao menos de curto prazo.

Pe. Federico Lombardi.

O próximo consistório (reunião para nomeação de cardeais) está marcado para fevereiro. “Não é uma possibilidade realista. Teológica e teoricamente, é possível [nomear uma mulher cardeal]: para alguém ser cardeal, em tese, não é preciso ter sido ordenado [padre]. Mas daí a sugerir que o papa nomeará mulheres cardeais no próximo consistório não é nem remotamente realista”, declarou.

Ele não afirmou que isso nunca ocorrerá, porém, apenas que não na próxima leva de nomeações.

As especulações sobre o assunto começaram em setembro, quando o ex-padre Juan Arias, correspondente do jornal espanhol “El País” no Brasil, escreveu um artigo dizendo que Francisco cogitava elevar mulheres ao cardinalato.

No fim de semana, foi o irlandês “Irish Times” que levantou o tema, o que levou à manifestação de Lombardi.

Embora essa possibilidade nunca tenha sido confirmada, chegaram a circular nomes de mulheres “cardinaláveis”, como a teóloga Linda Hogan, do Trinity College de Dublin (Irlanda), e a ex-presidente irlandesa Mary McAleese. Desde sua eleição, Francisco tem dito que é necessário dar maior participação às mulheres na igreja.

E agora José?…Movimento radical feminista Femen foi criado por um homem que chama as suas ativistas de “cadelas”

 (ACI/EWTN Noticias).- Kitty Green, diretora do documentário Ukraine is not a Brothel (Ucrânia não é um bordel), revelou que a mente mestre que está por trás do grupo feminista radical Femen não é uma mulher e sim um homem identificado Victor Svyatski, um polêmico personagem que trata as ativistas de uma forma horrível chegando a insultá-las chamando-as de “cadelas”.

As ativistas radicais Femen se definem como “sextremistas”, e costumam protestar com o peito de fora, e já atacaram violentamente a membros da Igreja Católica.

Em entrevista ao jornal britânico The Independent, Green indicou que embora Svyatski seja considerado formalmente como um “assessor” do Femen, “uma vez que eu estava dentro do círculo interno, é impossível não conhecê-lo. Ele é Femen”.

“Era um tema moral importante para mim, porque me dava conta como esta organização era dirigida. Ele (Svyatski) era bastante horrível com as garotas. Ele lhes gritava e as chamava cadelas”.

“É o seu movimento e ele escolhe as participantes a dedo. Ele escolheu a dedo as garotas mais bonitas, porque as garotas mais bonitas vendem mais jornais. As garotas mais bonitas que aparecem na capa… que se converteu em sua imagem, que se converteu na forma em que venderam a marca”, assinalou a diretora do documentário.

Quando Green finalmente conseguiu entrevistar a Victor Svyatski, ele reconheceu ser um tipo de “patriarca” à frente do Femen, assegurando que “estas garotas são frágeis”.

“Elas não têm a força de caráter -diz Svyatski no documentário-. Elas não têm sequer o desejo de serem fortes. Em lugar disso, mostram-se submissas, faltas de caráter, carentes de pontualidade, e muitos outros fatores que não lhes permitem converter-se em ativistas políticas. Estas são qualidades que são essenciais que devo ensinar-lhes”.

Quando foi perguntado se criou Femen para “conseguir mulheres”, Svyatski admitiu que “provavelmente sim, em alguma parte do meu profundo subconsciente”.

Uma das ativistas entrevistadas pelo Green reconheceu um tipo de síndrome de Estocolmo, como uma simpatia dos sequestrados pelo seu sequestrador, na relação das mulheres ativistas com o fundador do Femen.

“Somos psicologicamente dependentes dele, mesmo sabendo e entendendo que poderíamos fazer isto por conta própria, sem sua ajuda, é dependência psicológica”, reconheceu.

Juventude Socialista da Espanha usa imagem de “mulher crucificada” para defender o aborto

ppanunciosocialistas13052013(ACI/EWTN Noticias).- As Juventudes Socialistas da Galicia (Espanha) lançaram uma campanha para evitar que se reforme a lei do aborto -tal como exigem os pró-vidas ao Governo-, e para isso não duvidaram em usar a imagem de uma mulher crucificada com o rosto tapado com o lema “Tens direito à vida, tens direito a decidir”.

Conforme informou a Europa Press, a campanha será lançada pelas redes sociais. Para o secretário geral de Juventudes Socialistas, Aitor Bouza, a reforma da lei do aborto é “um retrocesso próprio de tempos franquistas” porque tira “o direito de decidir às mulheres”.

Por isso se mostrou a favor de manter a lei do aborto aprovada pelo PSOE em 2010, que modificou a legislação de 1985.

A lei de 2010 liberalizou o aborto até a 14ª semana de gestação e até a 22ª semana para quando há “graves riscos para a vida ou a saúde da mãe ou do feto”, e em adiante quando há má formação do feto.

Segundo Bouza, a proposta para reverter esta legislação a favor dos nascituros responde “a razões ideológicas, lideradas pela Igreja Católica” e supõe “voltar para épocas passadas de manipulação e doutrinação”.

Nesse sentido, para a secretária de Igualdade dos jovens socialistas, Anabel Rey, reformar a lei tal como propõem os pró-vida, supõe situar-se “ao nível de países como a Polônia, Irlanda e Malta”, onde o aborto é restringido. No caso de Malta, o aborto não é legal em nenhum caso.

Defesa da vida

Como se recorda, a organização Derecho a Vivir anunciou recentemente que em 14 de maio apresentará a campanha “Apaga o Aborto”, com a qual procura reforçar seu pedido ao Governo de conseguir o “aborto zero”.

A campanha prevê encher as ruas da Espanha com publicidades pedindo o desaparecimento do aborto no país e será reforçada também com anúncios em internet, rádio e televisão.

A porta-voz, Gádor Jóia, disse que não queremos 300 abortos ao dia na Espanha, nem 120 mil anuais, mas o “aborto zero”.

Mãe de Daniela Mercury se declara contra casamento gay

Pais de Daniela Mercury
Pais de Daniela Mercury

BLOG O POVO – A união de Daniela Mercury com uma mulher foi o assunto da semana. Ocupou o espaço de revistas semanais e de programas nacionais como o Fantástico. O fato foi tomado como um marco histórico e tomou uma conotação política devido à atual situação da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias da Câmara (CDHM), onde militantes LGBT pedem a saída de seu presidente, o deputado Marco Feliciano (PSC).

A grande mídia não repercute na mesma medida quem é contra o casamento gay, ao contrário, rotula a opinião de homofóbica. Exemplo disso foi o que aconteceu com a cantora Joelma da Banda Calypso. À simples declaração de se dizer contra o casamento gay rendeu até corte da participação da artista em filme que seria produzido sobre a história da banda.

Quem  se declarou contra a união gay foi a mãe da cantora Daniela Mercury. Dona Liliane Mercure é Vice-Reitora da Universidade Católica de Salvador (Ucsal) e segundo a imprensa baiana não aprovou o casamento da filha.  Ainda de acordo com o Bahia Notícias “Dona Liliane  teria ficado mais chateada ainda com a exposição que a cantora fez ao revelar seu relacionamento nas redes sociais”.

Resta saber se os grupos LGBT tratarão a mãe da cantora como fez com Joelma, rotulando-a de homofóbica. Averiguando o que já foi publicado o adjetivo utilizado até agora  para descrever a opinião da mãe da cantora é conservadorismo.

//////////////////

O movimento por trás do Fora Feliciano, do casamento gay está caracterizando qualquer opinião contrária a deles como homofóbica. Posso assim dizer que essa linha de pensamento deles traz a nós cristãos um termo que temos de divulgar. Essa minoria que diz falar por todos, mas compra a mídia, na verdade é “Cristofóbica, Valorfóbica”, persegue quem tem opinião contrária às suas.

É valido lembrar que opinião todos tem uma. Respeitá-las é o principio da paz.

Evangelho do Dia – Lc 11,27-28: ” Feliz o ventre que te trouxe. Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus”

Evangelho – Lc 11,27-28

Feliz o ventre que te trouxe.
Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 11,27-28

Naquele tempo:
27Enquanto Jesus falava,
uma mulher levantou a voz no meio da multidão e lhe disse:
“Feliz o ventre que te trouxe
e os seios que te amamentaram.”
28Jesus respondeu:
“Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus
e a põem em prática.”
Palavra da Salvação. 

Reflexão – Lc 11, 27-28

A maternidade carnal de Maria é muito importante e, é claro, muito valorizada por Jesus, mas é apenas uma maternidade, algo que faz parte da natureza de todas as mulheres. No Evangelho de hoje, Jesus contrasta a maternidade carnal de sua mãe com a grandeza da fé e do seguimento dos valores do Reino, o que não faz parte da natureza humana, mas é fruto da atuação da graça divina em nós, e que fazia parte da vida de Maria. Mas Maria, quando se dispôs a fazer a vontade de Deus e disse Sim ao seu projeto de amor, foi muito além, pois sua maternidade não foi apenas carnal, foi divina.

Evangelho do Dia – A Samaritana (Jo 4,5-42)

Uma fonte de água que jorra para a vida eterna.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 4,5-42

Naquele tempo:

5Jesus chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar,

perto do terreno que Jacó tinha dado ao seu filho José.

6Era aí que ficava o poço de Jacó.

Cansado da viagem, Jesus sentou-se junto ao poço.

Era por volta do meio-dia.

7Chegou uma mulher da Samaria para tirar água.

Jesus lhe disse: ‘Dá-me de beber’.

8Os discípulos tinham ido à cidade

para comprar alimentos.

9A mulher samaritana disse então a Jesus:

‘Como é que tu, sendo judeu, pedes de beber

a mim, que sou uma mulher samaritana?’

De fato, os judeus não se dão com os samaritanos.

10Respondeu-lhe Jesus:

‘Se tu conhecesses o dom de Deus

e quem é que te pede: ‘Dá-me de beber`,

tu mesma lhe pedirias a ele, e ele te daria água viva.’

11A mulher disse a Jesus:

‘Senhor, nem sequer tens balde e o poço é fundo.

De onde vais tirar a água viva?

12Por acaso, és maior que nosso pai Jacó,

que nos deu o poço e que dele bebeu,

como também seus filhos e seus animais?’

13Respondeu Jesus:

‘Todo aquele que bebe desta água terá sede de novo.

14Mas quem beber da água que eu lhe darei,

esse nunca mais terá sede.

E a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de

água que jorra para a vida eterna.’

15A mulher disse a Jesus:

‘Senhor, dá-me dessa água, para que eu não tenha mais

sede e nem tenha de vir aqui para tirá-la.’

16Disse-lhe Jesus:

‘Vai chamar teu marido e volta aqui’.

17A mulher respondeu: ‘Eu não tenho marido’.

Jesus disse:

‘Disseste bem, que não tens marido,

18pois tiveste cinco maridos,

e o que tens agora não é o teu marido.

Nisso falaste a verdade.’

19A mulher disse a Jesus:

‘Senhor, vejo que és um profeta!

20Os nossos pais adoraram neste monte

mas vós dizeis que em Jerusalém é que se deve adorar’.

21Disse-lhe Jesus: ‘Acredita-me, mulher:

está chegando a hora em que nem neste monte,

nem em Jerusalém adorareis o Pai.

22Vós adorais o que não conheceis.

Nós adoramos o que conhecemos,

pois a salvação vem dos judeus.

23Mas está chegando a hora, e é agora,

em que os verdadeiros adoradores

adorarão o Pai em espírito e verdade.

De fato, estes são os adoradores que o Pai procura.

24Deus é espírito e aqueles que o adoram

devem adorá-lo em espírito e verdade.’

25A mulher disse a Jesus:

‘Sei que o Messias (que se chama Cristo) vai chegar.

Quando ele vier,

vai nos fazer conhecer todas as coisas’.

26Disse-lhe Jesus:

‘Sou eu, que estou falando contigo’.

27Nesse momento, chegaram os discípulos e ficaram

admirados de ver Jesus falando com a mulher.

Mas ninguém perguntou: ‘Que desejas?’

ou: ‘Por que falas com ela?’

28Então a mulher deixou o seu cântaro

e foi à cidade, dizendo ao povo:

29’Vinde ver um homem que me disse tudo o que eu fiz.

Será que ele não é o Cristo?’

30O povo saiu da cidade e foi ao encontro de Jesus.

31Enquanto isso, os discípulos insistiam

com Jesus, dizendo: ‘Mestre, come’.

32Jesus, porém disse-lhes:

‘Eu tenho um alimento para comer que vós não

conheceis’.

33Os discípulos comentavam entre si:

‘Será que alguém trouxe alguma coisa para ele comer?’

34Disse-lhes Jesus:

‘O meu alimento é fazer a vontade daquele

que me enviou e realizar a sua obra.

35Não dizeis vós:

`Ainda quatro meses, e aí vem a colheita!`

Pois eu vos digo: Levantai os olhos e vede os campos:

eles estão dourados para a colheita!

36O ceifeiro já está recebendo o salário,

e recolhe fruto para a vida eterna.

Assim, o que semeia se alegra junto com o que colhe.

37Pois é verdade o provérbio que diz:

`Um é o que semeia e outro o que colhe`.

38Eu vos enviei para colher aquilo que não trabalhastes.

Outros trabalharam e vós entrastes no trabalho deles.’

39Muitos samaritanos daquela cidade abraçaram a fé em

Jesus, por causa da palavra da mulher que testemunhava:

`Ele me disse tudo o que eu fiz.`

40Por isso, os samaritanos vieram ao encontro de Jesus

e pediram que permanecesse com eles.

Jesus permaneceu aí dois dias.

41E muitos outros creram por causa da sua palavra.

42E disseram à mulher:

‘Já não cremos por causa das tuas palavras,

pois nós mesmos ouvimos e sabemos,

que este é verdadeiramente o salvador do mundo.’

Palavra da Salvação.