Feliz Páscoa! Jesus vive!

Anúncios

E ainda é Natal!

Queridos irmãos e irmãs em Cristo Jesus, paz e bem!

Primeiramente gostaria de pedir desculpas por não ter postado nada no dia 24 e 25, véspera e natal de nosso Senhor Jesus Cristo. No entanto, destaco que ainda estamos no Natal. Tempo de felicidade extrema, afinal Jesus habitou entre nós.

Aproveito o ensejo, para desejar a todos vocês, assíduos leitores, UM FELIZ NATAL!

Paz e muita saúde!

Cartão de feliz natal
Feliz Natal!

 

 

Foto da semana

Olha essa foto. Ela marca o encontro bonito do Frei Evaristo, nomeado bispo da Prelazia do Marajó, Maranhão, Dom Azcona, que era o bispo de lá, se recuperando bem Graças a Deus.

image

Não sei quem tirou a foto, mas chegou até mim pelo whtas app. Se alguém souber o autor deixe nos comentários.

Há seis anos O Anunciador era apenas um trabalho acadêmico

Parabéns! Parabéns! Seis de O Anunciador.
Parabéns! Parabéns! Seis de O Anunciador.

Conversamos um pouco em agosto sobre vocação e profissão. Ficou bem claro que profissão é a aquilo que escolhemos mas não nos satisfaz por inteiro. Trata-se de habilidade. Vocação é o chamado. Convocação de Deus para usar seus dons em algum projeto maior. Te satisfaz.

Neste mês de setembro, O Anunciador completa seis anos. Junto com ele, eu, Marquione Ban, completo seis anos de minha  escolha por perenizar um trabalho acadêmico em uma missão. Neste mês, me peguei pensando várias vezes nesse texto. Em mais um aniversário. Nos posts mais procurados e que deram mais visualizações. Nas vezes em que pensei em desistir. Contudo, todas as vezes que esses pensamentos vinham, lembrava da diferença entre vocação e profissão.

Obrigado Mãezinha por suas intercessões junto ao Pai!
Obrigado Mãezinha por suas intercessões junto ao Pai!

Essa diferença é simples, mas complica a mente da gente. Durante esses seis anos não havia entendido uma grande conquista que tenho por não entender essa diferença. Sou privilegiado. Posso misturar meu oficio com minha vocação. Posso fundir o prazer da profissão ao serviço pastoral.

Gostaria, por isso, agradecer a Deus Pai que me sustenta de força e perseverança. Agradecer a Maria, que afinal, depois de um breve abandono a esse projeto, no dia da Imaculada Conceição vi e reconheci a vocação, chamado de Deus para manter esse projeto. Agradecer a vocês, meus leitores, que sempre aqui estão. Obrigado!

Eu, Marquione Ban
Eu, Marquione Ban

Que Deus nos guie por mais seis anos!

Paz e bem!

Marquione Ban

Feliz Natal! Que o Menino Jesus nasça em nossos corações!

Amados leitores,

Paz e bem! Que Cristo sempre os abençoe em sua jornada!

Gostaria de poder abraçar a cada um de vocês. Como não posso, levo em oração cada um que acessa o blog ao Altar do Senhor em minha comunidade. Nesse fim de ano, celebramos nosso padroeiro, Menino Jesus.

Desejo a vocês, uma chuva de bençãos em suas caminhadas. Que o Menino Jesus nasça no coração de cada um e os guie no dia a dia.

Feliz Natal!

Que em 2015, sejamos mais cristãos. Boas Festas!

Cartão O aunciador

4 anos de O Anunciador

Este mês o blog completa 4 anos #ParabénsAnunciadores
Este mês o blog completa 4 anos #ParabénsAnunciadores

Este mês, mas especificamente no dia 18 de setembro, surgia o nosso blog O Anunciador. Até então um trabalho acadêmico da disciplina de WebJornalisno, do 6º período do curso de Comunicação Social do Unileste/MG. Orientados pela docente Patricia Oliveira, os alunos Marquione Ban, eu, e Eliana Leite, que não contribui com o blog mais, começaram a escrever o blog.

O Objetivo do trabalho era noticiar acontecimentos da Paróquia Sagrada Família – Ipatinga/MG e da Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano. O projeto durou cerca de quatro meses e permaneceu somente com minha colaboração, Marquione Ban, até hoje.

Um fato interessante neste tempo, quatro anos, foi que deixei de publicar no blog por um certo tempo e só voltei a fazê-lo quando recebi uma notificação por e-mail da quantidade de pessoas que leram um post sobre a festa da Imaculada Conceição na comunidade católica do bairro Caçula, em Ipatinga. O número considerável de visitas a um post que tinha um ano de publicação e sendo justo no dia de Imaculada Conceição, me motivou e abriu os olhos à necessidade de continuar a evangelizar na rede de computadores.

De lá para cá, pensei em desistir, mas Deus sempre arruma um tempo e dá um empurrão para que eu possa alimentar essa obra.

Como Deus tem sido bom com o blog. Temos em média, somados visualizações e visitas, cerca de 500 pessoas nos visitando/visualizando diariamente. No mês chegamos a uma média de 15.000 visitas/visualizações. Ao longo deses quatro anos, já temos somados 348.746 visualizações/visitas. Isso é mais que a população da minha cidade, Ipatinga.

Por todos esses anos, apenas uma palavra me basta: Obrigado. Obrigado a Deus pela vitória e discernimento  na luta pela evangelização. Obrigado por todos que acessam esse blog. Obrigado pela vida e pela iniciativa do trabalho acadêmico a quatro anos atrás.

Tem festa? Tem sim senhor

Sem título-1

Para comemorar a festa dos quatro anos, que coincide com os seis meses de papado de Francisco, vamos lançar um série chamada Franciscos da Igreja. Essa serie abordará os santos que possuem o nome de Francisco e deixaram o exemplo para nós de como seguir a Cristo é recompensador e maravilhoso. Aguardem. A partir de segunda, aqui no O Anunciador.

Obrigado anunciadores.

Organizadores da JMJ venderão cemitério para pagar dívidas

Como já era de se esperar, íamos ter dívidas. A JMJ é um evento muito grande e por isso gasta-se muito para realizar. Só o dinheiro de doações e inscrições seriam insuficiente para todos os gastos.

De acordo com a colunista da Folha de São Paulo, Mônica Bergamo, depois da Arquidiocese do Rio de Janeiro vender o prédio do hospital D’Or, agora será a vez do cemitério Catumbi.

O espaço é de uma ordem religiosa, que espera arrecadar cerca de R$ 80 milhões com o negócio. Os recursos seriam repassados como empréstimo para o Instituto Jornada Mundial da Juventude. Estima-se que o rombo da festa estrelada pelo pontífice ultrapasse os R$ 100 milhões, informa a colunista.

Da coluna de Mônica Bergamo para a Folha de São Paulo

“Deixai vir a mim as criancinhas, pois delas é o reino dos céus” (Lucas 18, 16)

Durante uma ordenação diaconal quando o eleito se despojava em total entrega ao Senhor, uma criança vai até o eleito e repete o mesmo gesto. Despojar-se de todo o mal e de toda falta de amor que habita o ser humano adulto. Sejamos como os pequeninos.

936463_592943564090731_375387772_n

 

Imagem retirada do Facebook. 

Aff: Evangélicos querem fazer protestos contra os gastos do Governo com a JMJ

Da coluna na Veja Online de Ricardo Setti

RELIGIÕES EM CONFLITO

A presidente Dilma Rousseff foi informada na semana passada de que as principais igrejas evangélicas preparam uma grande manifestação no Rio de Janeiro para o fim de semana de 20 e 21 de julho, véspera da chegada do papa Francisco à cidade.

O objetivo dos religiosos é reunir mais de 1 milhão de pessoas contra os gastos públicos com a visita do líder católico, estimados em 120 milhões de reais.

Dilma até admite receber lideranças evangélicas, mas não sabe o que poderia oferecer para evitar o protesto.

Opinião

Aff. Minha primeira reação ao saber de tal possibilidade. Entendo que o que a mídia tem divulgado sobre os gastos são muito altos, mas o protesto vim de onde vem é um tanto quanto hipócrita e anticristão. Fiquei com preguiça só de saber.

No entanto, não se justifica a falta de clareza em responder a tais críticas como tem sido com a organização da JMJ. Outro dia, vi um meme afirmando que o Governo colocaria R$ 118 milhões na JMJ. Isso é muito, muito mesmo. Então envie um e-mail a Assessoria de Imprensa da JMJ e adivinha? Meu e-mail não foi respondido. Pedi apenas que se pronunciassem sobre.

Na última quarta a Arquidiocese do Rio negou tudo em nota. Mas nada claro. Por se tratar de críticas tão sérias entendo que a igreja deveria abrir as contas e mostrar. Simples e objetivo e sanaria todas as dúvidas. Para que deixar brasas acessas? Só geram dúvidas.

É valido lembrar ainda, que a maior parte das pessoas são voluntárias. Muitos ou quase todos vão dormir e comer em casas de retiro e de fiéis. Que o Papa é um chefe de estado e por isso é mais que simples e aceitável que o Governos disponibilize seguranças para sua passagem. Outra coisa é que os locais onde o Papa vai visitar não houve pedido da igreja para que a prefeitura e governo façam melhorias in loco. Caso da favela que o Papa vai visitar e que hoje recebe obras de infraestrutura do Governo. Opção do Governo para esconder as mazelas sociais.

Concluído para não dar mais ibope para algo tão, tão, tão “aff” peço que rezemos. Rezemos muito.

Nota da CNBB: “Ouvir o clamor que vem das ruas”

cnbblogoOs bispos manifestam “solidariedade e apoio às manifestações, desde que pacíficas, que têm levado às ruas gente de todas as idades, sobretudo os jovens”. A presidência da CNBB apresentou a Nota em entrevista coletiva e o documento foi aprovado na reunião do Conselho Permanente concluída na manhã desta sexta-feira, 21 de junho.

Leia a Nota:

Ouvir o clamor que vem das ruas

Nós, bispos do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunidos em Brasília de 19 a 21 de junho, declaramos nossa solidariedade e apoio às manifestações, desde que pacíficas, que têm levado às ruas gente de todas as idades, sobretudo os jovens. Trata-se de um fenômeno que envolve o povo brasileiro e o desperta para uma nova consciência. Requerem atenção e discernimento a fim de que se identifiquem seus valores e limites, sempre em vista à construção da sociedade justa e fraterna que almejamos.

Nascidas de maneira livre e espontânea a partir das redes sociais, as mobilizações questionam a todos nós e atestam que não é possível mais viver num país com tanta desigualdade. Sustentam-se na justa e necessária reivindicação de políticas públicas para todos. Gritam contra a corrupção, a impunidade e a falta de transparência na gestão pública. Denunciam a violência contra a juventude. São, ao mesmo tempo, testemunho de que a solução dos problemas por que passa o povo brasileiro só será possível com participação de todos. Fazem, assim, renascer a esperança quando gritam: “O Gigante acordou!”

Numa sociedade em que as pessoas têm o seu direito negado sobre a condução da própria vida, a presença do povo nas ruas testemunha que é na prática de valores como a solidariedade e o serviço gratuito ao outro que encontramos o sentido do existir. A indiferença e o conformismo levam as pessoas, especialmente os jovens, a desistirem da vida e se constituem em obstáculo à transformação das estruturas que ferem de morte a dignidade humana. As manifestações destes dias mostram que os brasileiros não estão dormindo em “berço esplêndido”.

O direito democrático a manifestações como estas deve ser sempre garantido pelo Estado. De todos espera-se o respeito à paz e à ordem. Nada justifica a violência, a destruição do patrimônio público e privado, o desrespeito e a agressão a pessoas e instituições, o cerceamento à liberdade de ir e vir, de pensar e agir diferente, que devem ser repudiados com veemência. Quando isso ocorre, negam-se os valores inerentes às manifestações, instalando-se uma incoerência corrosiva que leva ao descrédito.

Sejam estas manifestações fortalecimento da participação popular nos destinos de nosso país e prenúncio de novos tempos para todos. Que o clamor do povo seja ouvido!

Sobre todos invocamos a proteção de Nossa Senhora Aparecida e a bênção de Deus, que é justo e santo.

Brasília, 21 de junho de 2013

Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB

Dom José Belisário da Silva
Arcebispo de São Luís
Vice-presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB