“Não cristãos, nunca cristãos de etiqueta! Cristãos de verdade, de coração”, refletiu o Papa no Angelus

No Angelus do domingo, 25, Papa Francisco refletiu sobre a salvação, tema proposto pelo Evangelho do dia. O Santo Padre enfatizou que não se deve ter medo de atravessar a porta da fé em Jesus, pois Ele ilumina a vida do homem com uma luz que não se apaga nunca. Referindo-se

no-angelus-papa-fala-da-salvação

 à figura da “porta estreita”, aquela que leva à salvação, Francisco explicou que ela aparece várias vezes no Evangelho e remete à casa, ao lar, onde se encontra segurança e amor. E esta porta de salvação é o próprio Cristo.

“Ele é a porta. Ele é a passagem para a salvação. Ele nos conduz ao Pai. E a porta que é Jesus não está nunca fechada, esta porta não está nunca fechada, está aberta sempre e a todos, sem distinção, sem exclusão, sem privilégios”, disse. O Santo Padre falou ainda das várias portas existentes hoje que prometem uma felicidade, mas trata-se de algo passageiro. Ao contrário, a porta da fé em Jesus é o caminho a seguir sem medo. Ele explicou que esta porta de Jesus é estreita, pois requer a abertura do coração a Cristo. “Ser cristão é viver e testemunhar a fé na oração, nas obras de caridade, no promover a justiça, no fazer o bem. Pela porta estreita que é Cristo deve passar toda a nossa vida”.

Leia na íntegra a homilia: (Atualizado em 4/09/13)

Prezados irmãos e irmãs, bom dia!

O Evangelho de hoje convida-nos a meditar sobre o tema da salvação. Jesus sobe da Galileia rumo à cidade de Jerusalém e, ao longo do caminho, alguém — narra o evangelista Lucas — aproxima-se dele e pergunta-lhe: «Senhor, são poucos os homens que se salvam?» (13, 23). Jesus não responde de maneira directa à pergunta: não é importante saber quantos se salvam, mas é importante saber sobretudo qual é o caminho da salvação. Eis, então, que a esta pergunta Jesus responde dizendo: «Procurai entrar pela porta estreita; porque, digo-vos, muitos procurarão entrar e não conseguirão» (v. 24). O que Jesus quer dizer? Qual é a porta pela qual devemos entrar? E porque Jesus fala de uma porta estreita?

A imagem da porta volta várias vezes no Evangelho e evoca a porta da casa, do lar, onde encontramos segurança, amor e calor. Jesus diz-nos que existe uma porta que nos faz entrar na família de Deus, no calor da casa de Deus, da comunhão com Ele. Esta porta é o próprio Jesus (cf. Jo 10, 9). Ele é a porta. É a passagem para a salvação. É Ele que nos conduz ao Pai. E a porta que é Jesus nunca está fechada; esta porta nunca está fechada, mas permanece aberta sempre, e para todos, sem distinções, sem exclusões nem privilégios. Porque, sabeis, Jesus não exclui ninguém. Alguém dentre vós talvez me possa dizer: «Mas Padre, eu certamente estou excluído, porque sou um grande pecador: fiz muitas coisas feias na vida». Não, não estás excluído! Precisamente por isso tu és o preferido, porque Jesus prefere sempre o pecador, para o perdoar, para o amar. Jesus está à tua espera para te abraçar, para te perdoar: Ele está à sua espera. Coragem, anima-te para entrares pela sua porta. Todos estão convidados a passar por esta porta, a cruzar a porta da fé, a entrar na sua vida e a fazê-lo entrar na nossa vida, para que Ele a transforme, renove e infunda a alegria plena e duradoura.

Nos dias de hoje passamos diante de muitas portas que convidam a entrar, prometendo uma felicidade que depois observamos que dura apenas um instante, que se esgota em si mesma e não tem futuro. Mas eu pergunto-vos: por qual porta queremos entrar? E quem desejamos fazer entrar pela porta da nossa vida? Gostaria de dizer vigorosamente: não tenhamos medo de passar pela porta da fé em Jesus, de deixar que Ele entre cada vez mais na nossa vida, de sair dos nossos egoísmos, dos nossos limites e das nossas indiferenças em relação ao próximo. Porque Jesus ilumina a nossa vida com uma luz que jamais se apaga. Não é um fogo de artifício, nem um flash! Não, é uma luz suave, que dura sempre e nos dá a paz. Esta é a luz que encontraremos, se entrarmos pela porta de Jesus.

Sem dúvida, a porta de Jesus é estreita, mas não porque é uma sala de tortura. Não, não por isso! Mas porque nos pede para abrir o nosso coração a Ele, que nos reconheçamos pecadores, necessitados da sua salvação, do seu perdão, do seu amor, que tenhamos a humildade de acolher a sua misericórdia e de nos deixarmos renovar por Ele. No Evangelho, Jesus diz-nos que ser cristão não é ter uma «etiqueta»! Pergunto-vos: vós sois cristãos de etiqueta, ou de verdade? E cada um responda dentro de si! Não cristãos, nunca cristãos de etiqueta! Cristãos de verdade, de coração. Ser cristão é viver e testemunhar a fé na oração, nas obras de caridade, na promoção da justiça e na realização do bem. toda a nossa vida deve passar pela porta estreita, que é Cristo.

À Virgem Maria, Porta do Céu, peçamos que nos ajude a cruzar a porta da fé, a deixar que o seu Filho transforme a nossa existência, como transformou a sua, para anunciar a todos a alegria do Evangelho.

Anúncios

5 comentários sobre ““Não cristãos, nunca cristãos de etiqueta! Cristãos de verdade, de coração”, refletiu o Papa no Angelus

  1. Favor retificar:

    No comentário anterior, “O Santo Padre usa, e não uso. Desculpa…

    Mais adiante, o invés de

    E para MAS na hora de fazer a concordância com o VOCÊ, usou o pronome TE, que NÃO DEVE ser usado na terceira pessoa, apenas na segunda.

    leia, por favor:

    MAS na hora de fazer a concordância com o VOCÊ, usou o pronome TE, que NÃO DEVE ser usado na terceira pessoa, apenas na segunda.

    Obrigada

    Helen

    Curtir

  2. Voltei apenas para dizer que depois de ler o original em italiano entendi que a tradução para o portugues não está tão errada assim.

    Veja, o tradutor usou vocês no lugar de vós:
    “Qualcuno di VOI forse potrà dirmi: “Ma, Padre, sicuramente io sono escluso, perché sono un gran peccatore: ho fatto cose brutte, ne ho fatte tante, nella vita”.

    Assim, voi (vós) deu lugar a vocês. Porém, mais adiante o Santo Padre uso o pronome pessoal LO, na TERCEIRA pessoa, pois se refere ao PECADOR. VEJA:

    Precisamente per questo sei il preferito, perché Gesù preferisce il PECCATORE , sempre, per perdonarLO, per amarLO.

    No português o tradutor se refere ao pecador na terceira pessoa, ELE, e assim uso o proneme LO, como no original em Italiano.

    O problema é que mais adiante o Santo Padre refere-se à cada indivíduo que representa o “pecador” da sua homilia como TU, e assim ele se refere a ele, o pecador, diretamente como TU. Pois usa o pronome pessoal TI , que está na Segunda pessoa. Veja:

    Gesù TI sta aspettando per abbracciarTI per perdonarTI. Non avere paura: Lui TI aspetta. AnimaTI, fatti coraggio per entrare per la sua porta.

    Ai o tradutor brasileiro, desabituado a usar o tu como pronome pessoal resolveu chamar o pecador de você – (tal e qual substituiu o vós por você, substituiu o tu por você!!)

    E para MAS na hora de fazer a concordância com o VOCÊ, usou o pronome TE, que NÃO DEVE ser usado na terceira pessoa, apenas na segunda.

    Veja:

    Jesus está esperando VOCÊ para TE abraçar, TE perdoar. Não TER medo: Ele TE espera.

    O correto poderia ocorrer de duas formas.

    Se preferir usar o você, então dever ficar:
    abracá-lo, perdoá-lo, Não TENHA medo: Ele o espera.

    Se preferir seguir o modelo do Santo Padre, e usar o TU, o correto seria:

    te abraçar, te perdoar. Não TENHAS medo. Ele te espera.

    Observe que no segundo exemplo o pronome está em próclise (antes do verbo), que é o modo preferido de colocação do pronome no português, ao contrário do italiano, que o posiciona DEPOIS do verbo, ou seja, em ênclise! No primeiro exemplo ele vem em ênclise também no português, porque os verbos estão no infinitivo e não admitem próclise…

    Finalmente, onde foi usado a palavra etiqueta, o correto é RÓTULO. O Papa quis dizer que não basta levar um rótulo de cristão, tem que ser cristão na prática. A palavra etiqueta usada pela CNBB está inadequada.

    Pax Domini

    Ps. Link para o original

    http://www.vatican.va/holy_father/francesco/angelus/2013/documents/papa-francesco_angelus_20130825_it.html

    Curtir

  3. Olá,

    Podia, por favor, me dizer onde encontrou a versão integral da Homilia do Papa?

    Essa é uma tradução publicada no blog é oficial? Por que foi escrita assim? Não pude deixar de reparar que a tradução uma ora usa o pronome você, comum no Brasil, mas de repente, adota o pronome pessoal TE, o que faz o texto soar muito esquisito, gramaticalmente incorreto mesmo… Saberia me dizer, por favor? Desculpe, é curiosidade apenas.

    Por exemplo, traduziram a frase: ” Não, VOCÊ não está excluído! Justamente por isso VOCÊ é o preferido, porque Jesus prefere o pecador, sempre, para perdoá-LO, para amá-LO. Jesus está esperando você para TE abraçar, TE perdoar. Não TER medo: Ele TE espera.”

    O correto seria continuar com o uso do pronome adequado ao você e escrever: Jesus O espera para abraçá-lo, perdoá-LO. Não TENHA medo: Ele O espera.”

    Também não entendi a frase “Não Cristãos, não Cristãos de etiqueta…”

    Se preferir, não precisa publicar meu comentário, apenas, por favor, responda ao meu e-mail, Gostaria de averiguar a tradução oficial.

    Pax,

    Helen

    Curtir

    1. Helen. Paz e Bem! Realmente soa feio e está errado em muitos lugares. Tirei do site da CNBB, e me esqueci de citar. A rapidez com tive de postar hoje nem deu tempo de revisar o texto. Mas tá no site da CNBB

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s