Comunidade Menino Jesus: o que vamos comemorar, 50 ou 3 anos?

Estou refletindo ainda a possível mudança do nome de minha comunidade. Isso mesmo? Ela vai mudar de nome. Passará a se chamar Jesus Misericordioso. A comunidade Menino Jesus, na qual fiz minha primeira comunhão, crismei, entrei para movimentos e pastorais, onde aprendi ser cristão não vai ser assim chamada. Sei que Menino Jesus e Jesus Misericordioso são os mesmos. Não questiono isso e seria uma heresia fazer. A questão é o porquê? Por que mudar de nome?

Comunidade Menino Jesus completará 50 em 2018, ou não.
Comunidade Menino Jesus completará 50 em 2018, ou não.

Para você que não conhece nossa história clique aqui. A comunidade completou em janeiro 47 anos de caminhada. Não é pouco tempo. Diante essa memória, resolvi rebater alguns argumentos usados para validar a mudança. Minha esperança é que isso não aconteça, mas se acontecer… E que esse texto seja usado para debate. Para que todos se sintam parte da comunidade que surgirá após esse processo. Afinal, se mantivermos o nome, como desejo, ou se mudarmos marcas ficaram.

Um dos argumentos usados para a mudança é que o dia de celebração do padroeiro, 25 de dezembro, Natal, é uma data um tanto quanto complicada. Faltam agentes pastorais para organizar a festa; faltam padres para celebrar; faltam pessoas para participar do tríduo. Falta tudo para alguns. Para mim, falta fé, coragem e perseverança. Prova que o último tríduo houve grande participação e missas em todos os dias. Lembro que a festa de Jesus Misericordioso é depois do Tríduo Pascal. Qual será desculpa para não organizá-lo com amor? Estamos cansados da Semana Santa? Os padres estão de folga? Se não há adesão ao Natal do Senhor, prova da misericórdia de Deus por nós, quanto mais na celebração da misericórdia. Pareço pessimista, sei. Mas conheço minha comunidade.

Outro argumento é que a equipe não participa. Como assim? Cristãos que não são efetivos no Natal do Senhor? Isso mesmo. Para mim, se não o fazem no Natal, não o farão fora dele. Se não participa das coisas de Deus em uma outra data porque dessa participariam? Sinceramente não sei. Lembramos que temos de guardar os domingos e festas do Senhor. 

“As pessoas viajam”, defendem alguns. Sim, elas viajam no Natal e fora dele também. Isso não pode impedir uma comunidade de viver a fé. Se assim for, estamos rompidos com as leis de Deus: “AMARÁS O SENHOR, TEU DEUS, DE TODO O TEU CORAÇÃO, DE TODA A TUA ALMA E DE TODO O ENTENDIMENTO”(Mt 22,37). Amar a Deus sobre todas as coisas. 

Se não me engano, os argumentos acabam por aí. Não estou contanto como argumento a vontade do pároco e de alguns irmãos em fazer isso. Alais, ressalto que se quer foi debatido na comunidade a possibilidade de mudança. Foi feita uma consulta, pesquisa, com uma pergunta mal elaborada aproveitando um questionário, que eu mesmo fiz, para saber sobre os horários de missas na paróquia e como e pastoral litúrgica estava aos olhos dos fiéis. Após a consulta, o resultado não foi debatido. E mais, no altar apensas vozes favoráveis à mudança falaram sobre o assunto. Segundo alguns agentes pastorais, na pesquisa, a mudança foi sinalizada com apenas 4 respostas não sei se é verdade pode ter até sido mais ou menos a favor em relação ao contra, mas se verdadeiro isso mostra a dúvida da comunidade. O que fazer então? Debater.

Acatarei qualquer decisão que venha a ser tomada, desde que passe pelo diálogo. E não por pura consulta e indução. É preciso debater.

Escrevo este texto para provocar. Gerar debate. Com esse intuito elenco argumentos contrários a mudança:

  1. Pela tradição. Sei que muitos vão falar que os tempos são outros. Somos contemporâneos. Contudo, há 47 anos essa comunidade era fundada. Não se trata de qual santo a protegerá. Muito menos de debater que Menino Jesus e Jesus Misericordioso são diferentes porque não são e se eu ou qualquer outro afirmasse que sim, seríamos hereges e contrários a fé cristã. Trata-se da experiência de fé vivida em comunidade durante todo esse tempo. Pessoas por aqui passaram e ainda estão. Conhecem a comunidade com essa nomenclatura. Sob a bandeira do Menino Deus. Iremos em uma só jogada acabar com isso. Esquecer tudo o que se passou. Alguém sabe onde é a cidade de Constantinopla? Sabe onde fica sem pesquisar? Ela vive na memória de poucos. Hoje para quem não sabe ela é Istambul, capital da Turquia. E a cidade de Piratininga? Virou São Paulo. Só sei disso porque pesquisei. A memória e a vivência desses povos são lembradas apensas por trabalhos de história. Como será a memória da comunidade Menino Jesus? E mais, a Igreja é detentora da Tradição Cristã a 2015 anos. Não mudou de nome. Preserva a fé e as tradições do magistério. Se há mudanças não é porque a data é complicada. Se há?
  2. Os pioneiros. Não escreverei muito nesse tópico, mas apenas uma palavra me vem a cabeça: RESPEITO.
  3. Diálogo. Por mais que muitos defendam que houve diálogo na mudança, eu vos lembro que não. Como disse antes, a pergunta foi mal feita e oportunizada em um questionário de modo inadequado para comunidade. Apenas foram ouvidas as vozes favoráveis. Aos que eram contra a palavra não dada. Se quer houve espaço para sugestão de novas datas e ou nomes para a comunidade. A mudança para mim, tem nascer do coração comunitário.
  4. 50 anos ou 3 anos. Essa escolha não foi dada aos fiéis. Gostaria que entendessem que ao mudar de nome deixaremos de celebrar bodas de ouro para iniciar uma nova história. A uns anos atrás começamos a programar um arquivo com nossa história. Foi levada a comunidade vários pioneiros que contaram histórias vividas pela comunidade ao longo dos anos. Vamos perder isso? Alguns já não se encontram mais conosco. Os que se encontram nem ouvidos foram.
  5. Podemos escolher outras datas para fazer o Tríduo. Isso mesmo? Dia 25 de março por exemplo. É o dia da Anunciação do Anjo a Nossa Senhora. Dia da concepção Divina de Jesus. Ah, mas dá na Quaresma? Sim, mas é festa solene da Igreja de Cristo, canta-se o Glória e tudo mais que há na liturgia. Podemos ainda, celebrar no dia de registro da primeira ata da comunidade. Se não me engano, dia 13 de abril. Outra possível data é 25 de junho, dia em que muitos celebram a festa do Menino Jesus de Praga. Ou ainda no dia do batismo de Jesus, depois da Festa de Reis. Não nos faltam datas. Nos falta diálogo. “Ah, mas celebrar fora do dia do padroeiro é sem graça”, vão falar alguns. Então a paróquia faz errado ao celebrar a Sagrada Família fora do dia correto, que seria no domingo seguinte ao Natal. Só para lembrar celebramos a paróquia no dia de sua fundação. Data que acho muito interessante.

Poderia elencar vários outros motivos para não mudarmos o nome, mas creio que cinco são suficientes. Como disse antes, não quero causar intrigas, quero suscitar o debate. Quero que a mudança seja saudável e não colocada. Quero que seja de todos. Quero que mesmo os que não concordam, como eu, ao debatermos, nos sintamos parte do processo de mudança. É preciso conversar.

[Atualização 08/03/2015]

Na missa de sábado, às 18h, o padre e pároco Eferson Andrade comunicou a comunidade que o padroeiro e nome da comunidade Menino Jesus passará a ser Jesus Misericordioso. Ele explicou que a decisão foi baseada na pesquisa feita no ano passado. O padre disse ainda que quem quiser falar sobre o assunto pode o procurar diretamente. Pediu cautela aos fiéis, que evitem comentários afiados sobre o tema, afinal “estamos na quaresma”.

A quem é contra, como eu, nos resta rezar e atuar na comunidade de cabelas erguidas, afinal tentamos manter uma história, mas agora é hora de construir uma nova infelizmente.

Que Deus sempre esteja conosco.

por Marquione Ban

Anúncios

4 comentários sobre “Comunidade Menino Jesus: o que vamos comemorar, 50 ou 3 anos?

  1. Maryane Gonçalves

    Marquione a minha comunidade (fundada pela minha mãe) se chamava Menino Jesus Adolescente, ficou Jesus Adolescente, devido o apoio dado pelas Irmãs de Jesus Adolescente na época, os festejos eram 25 de março, mas geralmente acontecia somente o novenário, pois sempre existia um impedimento e nossa festa social nunca teve uma data certa. Sempre celebramos sozinho, nossa comunidade por ser a mais pobre e estar na periferia era menosprezada. Qdo os padre assumiram a coordenação conversou com os comunitários para mudarmos o nome para Menino Jesus, ainda somos esquecidos e menosprezados só que agora pelo paroco, pois estamos em construção e não estamos devolvendo os 50% do dízimo, só que nosso triduo acontece e todo dia 24/12 pela manha o padre celebra nossa missa e fazemos um café da manhã partilhado,
    Mais na minha comunidade acontece também das pessoas não terem compromisso e não abrem mão de suas ferias. Já pensou se Jesus voltasse nas férias!!!! Boa Tarde. Paz e Bem

    Curtir

    1. Maryane, obrigado pelo comentário. A comunidade sofre ainda um pouco as mudanças do nome, mas vamos melhorar. Nós questionamos muito foi o modo da mudança. Mas hoje estamos unidos para reestruturar a comunidade. Feliz Natal e um 2016 cheio de Deus em sua vida!

      Curtir

  2. Pingback: Padre fala pela primeira vez a comunidade Menino Jesus sobre mudança do padroeiro | O ANUNCIADOR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s