Relações com a China afetam a causa de beatificação de Matteo Ricci

Matteo Ricci

(ACI/EWTN Noticias).- O postulador geral da Companhia de Jesus para a causa dos Santos, Padre Anton Witwer, indicou que parte do processo de beatificação do missionário jesuíta natural da Itália, Matteo Ricci, “depende das relações políticas entre a China e o Vaticano” e que é possível esperar como “cinco anos para ver se a situação política mudou e se é mais favorável para a causa”.

O Padre Ricci falava com fluidez o chinês e abraçou a cultura do país e os costumes enquanto difundia o Evangelho no século 16. Era um perito em matemática, cosmologia e astronomia e foi o primeiro ocidental convidado à Cidade Proibida, o palácio imperial chinês onde vivia o imperador, além disso, fez o primeiro mapa da China, onde também apareceram a África, Europa e América.

Em diálogo com o Grupo ACI em 15 de maio, o Padre Witwer disse que uma das considerações que poderia afetar o tempo de Beatificação do Padre Ricci é que se deve tomar em conta que a causa “tem que ajudar à igreja local (na China) para sustentar e fazer crescer a fé, e se há um impedimento político, às vezes é necessário escolher o momento justo”.

Inclusive mencionou que o Vaticano pediu que introduza também a causa do leigo colaborador do Padre Ricci, Xu Guanqi, porque “para a China, talvez seria melhor que um europeu e um chinês sejam beatificados mais ou menos juntos”.

“Isto seria melhor para a China porque é mais fácil que aceitem um Beato chinês e não só um trabalho missionário na China”, adicionou o sacerdote indicando que o processo de beatificação de Xu Guanqi introduzido em Shanghai está em espera já que atualmente essa diocese se encontra sem Bispo.

Disse também que o processo de beatificação do Padre Ricci iniciou em 1985 na cidade italiana da Macerata como “uma abertura histórica pelo que não era suficiente (…). portanto tivemos que fazer um novo processo” que iniciou em 24 de janeiro de 2010.

Em 10 de maio deste ano a diocese italiana da Macerata terminou o estudo do caso do Padre Ricci, e passou o documento de 500 páginas à Congregação para as Causas dos Santos para ser analisado e poder decidir se conceder ou não o estado de virtude heroica ao missionário.

“Ainda temos que esperar à beatificação, porque temos que esperar um milagre, que não temos ainda (…). Talvez em dois anos possamos terminar a Positio, então se necessitarão vários anos para estudá-lo, e logo serão necessários alguns anos mais antes de ser beatificado”. concluiu o Padre Witwer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s