Papa explicou porque rezou diante do muro que separa Israel e Palestina

Um gesto inesperado que entrou para a história. Assim muitos descreveram a parada e oração do Papa Francisco diante o muro que divide Israel e Palestina.  No última segunda, a ACI Digital publicou uma matéria sobre o acontecimento. Nela o próprio Papa explica o que aconteceu. Veja:

_________________________________

Papa reza diante do muro que divide Israel e Palestina.
Papa reza diante do muro que divide Israel e Palestina.

(ACI/EWTN Noticias).- “De repente vi o muro e me veio a ideia. Por que não paro para rezar aqui?”. Foi assim que o Papa Francisco explicou o seu gesto inesperado do domingo passado, quando parou para rezar diante do muro que separa Israel e a Palestina.

No dia seguinte de retornar da Terra Santa, o Papa Francisco almoçou com os bispos da presidência do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), na Casa Santa Marta.

“Nós lhe perguntamos concretamente pelo gesto que teve lá de rezar no muro de separação entre a Palestina e Israel, e disse que lhe saiu espontâneo. ‘De repente vi o muro, e me veio a ideia. Por que não paro para rezar aqui?’. E ficou rezando”, explicou Dom Carlos Aguiar Retes, Presidente do CELAM, em declarações ao Grupo ACI em 27 de maio em Roma.

“Eu acho que há paralelismos com outros muros e tantos que têm que cair para que a nossa humanidade seja verdadeiramente global, e não apenas no aspecto econômico ou por interesses econômicos”, indicou o Arcebispo.

“O Papa veio muito contente, muito tranquilo, foi muito intenso, muito emotivo, e me parece que cumpriu os perfeitamente objetivos de comemorar os 50 anos do reencontro de Paulo VI com o Patriarca Atenágoras, e de ser um peregrino para rezar, para rezar pela paz”, acrescentou.

O Vice-presidente do CELAM, Cardeal Rubén Salazar López, que também compartilhou o almoço com o Santo Padre, explicou ao Grupo ACI, que “apesar de ter chegado no dia anterior já muito tarde da sua viagem pelo Oriente Médio, o Papa estava muito bem, muito tranquilo, muito alegre pela sua viagem”.

O Cardeal Salazar, que também é Arcebispo de Bogotá, Colômbia, acrescentou que o Papa Francisco “sempre é muito próximo, muito amável e conversamos um pouco de todas as coisas importantes que temos na cabeça. Tudo o que neste momento preocupa a Igreja”.

A presidência do CELAM esteve em Roma de 19 a 29 de maio para informar como todos os anos, sobre o serviço que se realiza com os episcopados da América Latina, assim como compartilhar orientações e preocupações relativas ao caminho da Igreja nessa região.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s