Festival Internacional de Cinema João Paulo II

Após a boa audiência no ano de 2009, acontece em Miami (EUA) a segunda edição do Festival Internacional de Cinema João Paulo II. Esta versão da mostra cinematográfica de temática religiosa e baseada no Catecismo e na doutrina de João Paulo II teve início no último dia 17 de fevereiro, na Sala de Artes Coral Gables, e termina no próximo sábado, 26.

“O Mistério do Amor” é o tema central desta edição do evento, no qual estão sendo apresentados 28 filmes oriundos de diversos países, como Espanha, França, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Portugal e o próprio Estados Unidos.

Uma das exibições de destaque é o documentário “Nove Dias que mudaram o mundo”, no qual são abordados os principais fatos da visita do Papa João Paulo II à Polônia, em 1979.

O Festival foi aberto com a sessão do filme “Out of the darkness” (“Saída da Escuridão”), que conta a história real de Shelley Lubben, que deixou a vida de pornografia através da fé em Jesus Cristo. “Algo que quisemos destacar ao final da obra é que, nessas situações, (a pessoa) se encontra em um lugar escuro e o único que lhe resta é ter esperança de que na realidade há uma luz”, declarou o produtor executivo do filme, John Saffian.

Outro filme de destaque na programação é “No greater love” (“Não há amor maior”), que transporta o público a um monastério de monjas carmelitas, discretamente localizado em Notting Hill, bairro da região oeste de Londres.

Há ainda “San Bernadette de Lourdes”, um retrato fiel dos acontecimentos ocorridos na França em 1858, e “Life Happens” (“A vida acontece”), sobre o tema do aborto.

Ainda serrão exibidos, entre outros, filmes como “O último cume”, documentário espanhol bem-sucedido sobre o sacerdote Pablo Domínguez; e “The Calling” (“O Chamado”), a respeito das alegrias e ansiedades de quem opta pela vida religiosa.

O festival também conta com a presença de produtores de cinema que encontraram na arte cinematográfica uma maneira de promover a beleza, a vida e a dignidade humanas. Entre eles o diretor da produtora “Grassroots Filmes”, Joseph (Jou) Campo, conhecido por produzir diversos documentários sobre fé e religião.

O executivo cinematográfico norte-americano destacou que, como produtor, acredita ser importante promover a dignidade humana através do cinema, “porque é uma maneira de se comunicar com o mundo” por meio da narrativa de experiências pessoais que possam afetar de forma positiva outras pessoas.

O festival nasceu inspirado na carta que João Paulo II escreveu, em 1999, aos artistas, “aos que com apaixonada entrega buscam novas ‘epifanias’ da beleza para oferecê-las ao mundo através da criação artística”.

Fonte Canção Nova

Imagem da Internet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s