O que é realmente a ideologia de gênero e como ela age? Bispo responde

RIO DE JANEIRO| ACI – Ao constatar que a presença da ideologia de gênero está se fazendo cada vez mais forte nas escolas e universidades, nos meios de comunicação e em diversos outros locais, o Bispo auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Dom Antônio Augusto Dias Duarte, esclareceu o que é de fato tal ideologia, a qual classificou como ditadora e tirânica.

“Presente em todas as partes e denominando-se a si mesmo como um progresso cultural, pedagógico e jurídico, a Ideologia de Gênero não permite nenhuma outra visão diferente da sexualidade humana”, assinalou o Prelado em recente artigo publicado no site da Arquidiocese.

Dom Antônio observou como esta ideologia está presenta no cinema, com filmes que abordam a diversidade sexual; também nas escolas e universidades, que organizam “simpósios, concursos e debates sobre os direitos sexuais e os novos arranjos familiares”, além das cartilhas para ensino fundamental “tratando de gênero e de relacionamentos amorosos entre crianças do mesmo sexo”; ou mesmo nas “inúmeras atividades, organizadas por órgãos ligados ao mundo jurídico, ao segmento formativo de professores e ao espaço da mídia nacional”.

Com isso, sublinhou, “percebe-se como essa ideologia adquiriu nesse início do século XXI um caráter onipresente e onisciente”.

Para proliferar na sociedade, os ideólogos de gênero utilizam “estratégias bem planejadas e aplicadas nos três grandes campos de formação da opinião pública – educação, mídia e entretenimento”.

Com isso, “querem desconstruir a identidade do homem e da mulher, com um objetivo bem determinado: a formação de uma sociedade sem casamentos, sem família natural, sem distinção de idades, sem respeito à natureza humana, sem educação para a maturidade sexual e, finalmente, a criação de um mundo polimórfico no sexo”.

Sobre o polimorfismo sexual, que “é o alvo principal da Ideologia de Gênero”, o Bispo explicou que se trata da defesa de que “não há mais homem nem mulher desde a sua concepção, mas sim indivíduos humanos, que prescindindo de sua natureza biológica e física, têm a liberdade de escolherem a sua identidade sexual, a que quiserem, de darem a orientação sexual que viverão, de combinarem, sem restrições éticas, as formas de relacionamentos sexuais que mais lhe apetecerem”.

Nesse cenário, pontuou, o mais perigoso é a defesa de “que todas essas ‘novas formas’ de ser pessoa” devem “ser reconhecidas públicas e legalmente numa ‘sociedade evoluída’”.

Dessa forma, Dom Antônio esclareceu que o que realmente está acontecendo com a ideologia de gênero não é apenas uma revolução sexual, uma revolta contra o machismo dominador de mulheres ou libertinagem da sexualidade humana.

“A Ideologia de Gênero – explicou – pretende ser, e dá todas as provas demonstrativas dessa sua pretensão, o que todas as ideologias desconstrutivas querem ser: ditadora, tirânica, dominadora do pensamento e da liberdade humana”.

Segundo o Prelado, os ideólogos de gênero “cederam diante da tentação mais presente na história da humanidade: a tentação de serem os árbitros do bem do mal”.

“A Ideologia de Gênero não só destrói a família, não só desrespeita a dignidade do homem e da mulher, mas não dá espaço para a consciência humana julgar, com imparcialidade, o que é o bem e o mal em matéria da sexualidade humana”, ressaltou.

Diante disso, Dom Antônio Augusto apontou que “o caminho para esclarecer e imunizar as inteligências das crianças e dos jovens, da classe política e dos professores, do povo e dos formadores da opinião pública começa pelo empenho constante dos pais e das pessoas de boa vontade em favor da formação extensa e profunda no conceito de natureza do homem e da mulher, do valor da paternidade e da maternidade, da grandeza e do papel social do casamento e da família, da necessidade de uma sociedade realmente humanizada e humanizadora”.

Por fim, o Bispo indicou que a afirmação bíblica “Deus criou homem e mulher…” é “o ponto de partida para se viver, com sabedoria e liberdade, a identidade sexuada e a orientação que dela se origina, e dar a luz que esclarecerá a inteligência das pessoas, que buscam conhecer quem são e quais suas dimensões mais valiosas”.

Anúncios

Bispo é ordenado no Rio sem autorização de Francisco

Ato não foi autorizado pelo papa Francisco e deve resultar na excomunhão dos dois religiosos.

Eis o desobediente.
Eis o desobediente.

O bispo dom Richard Nelson Williamson ordenou o padre Jean-Michel Foure como novo bispo em cerimônia realizada nesta quinta-feira (19) no mosteiro de Santa Cruz, em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro.

Segundo o jornal “O Estado de São Paulo”, o ato não foi autorizado pelo papa Francisco e deve resultar na excomunhão dos dois religiosos. Crítico ao atual líder dos católicos, Williamson já foi excomungado da religião em 1988 pelo mesmo motivo. Porém, em 2009, o então papa Bento XVI perdoou o inglês, mas impediu que ele realizasse ordenamentos de padres ou bispos.

Em entrevista ao periódico, Williamson disse não ver problemas na excomunhão porque para ele – ou para Foure – isso não surte em nenhum efeito. O religioso ainda afirma que a Igreja já errou ao excomungar santos e nada irá surpreendê-lo.

A ordenação também desagradou o arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal dom Orani Tempesta e o bispo de Nova Friburgo, dom Edney Gouveia Mattoso.

Papa Francisco escolhe Dom Orani para ser cardeal

Dom Orani
Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani, é escolhido para ser cardeal.

O papa Francisco anunciou no dia, 12, após a oração do Angelus, que em 22 de fevereiro presidirá o Consistório no qual criará 19 novos cardeais. Entre eles o arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta. No dia 23, haverá uma solene concelebração eucarística com os novos cardeais.

“Em minha indignidade tenho certeza que a graça de Deus não me faltará para poder bem servir a Igreja nessa dimensão universal que é a dimensão do cardinalato. Peço a todos que continuem rezando por mim para que possa continuar servindo à Deus, à Igreja, como tenho servido até hoje, mas agora com essa responsabilidade maior, que se une as que já desenvolvo”, disse dom Orani em entrevista ao site da arquidiocese do Rio de Janeiro.

Currículo

Paulista de São José do Rio Pardo, dom Orani João Tempesta, nasceu no dia 23 de junho de 1950, filho de Achille Tempesta e de Maria Bárbara de Oliveira.

Religioso da Ordem Cisterciense, cursou Filosofia no Mosteiro de São Bento, em São Paulo (SP) e Teologia no Instituto de Teologia Pio XI, em São Paulo (SP).

Foi ordenado presbítero na sua cidade natal, em 7 de dezembro de 1974, na paróquia São Roque, onde foi vigário e pároco.

Em sua diocese de São João da Boa Vista (SP), exerceu vários ofícios em âmbito diocesano, como coordenador da Pastoral, da Comunicação e das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), professor do seminário e membro do Conselho de Presbíteros e do Colégio dos Consultores.

Em 26 de fevereiro de 1997 foi eleito bispo para a diocese de São José do Rio Preto (SP), governando-a por mais de 7 anos (01/05/1997 a 12/10/2004). Ao ser ordenado bispo em 25 de abril de 1997 pelo seu antecessor, dom José de Aquino Pereira, adotou o lema: “Que todos sejam um”.

De 1998 a 2003 foi o bispo responsável pelo Setor de Comunicação do Regional Sul 1 da CNBB (dioceses paulistas).

Desde 1998 faz parte, hoje presidente, do Conselho Superior do Instituto Brasileiro de Comunicação Cristã (Inbrac), mantenedor da RedeVida de Televisão.

Enquanto bispo de São José do Rio Preto, também exerceu os ofícios de administrador da Abadia Territorial de Clavaral – MG (22/5/1999 a 11/12/2002) e de visitador apostólico do Mosteiro de São Bento, em Olinda-PE (2001 e 2002).

Em 8 de maio de 2003 foi eleito presidente da Comissão Episcopal para a Cultura, Educação e Comunicação Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), depois reeleito por mais um mandato, ficando até 2011 e, por consequência, também na CNBB, membro do Conselho Episcopal Pastoral (Consep), do Conselho Permanente e do Conselho Econômico.

No Conselho Nacional de Comunicação Social do Senado Federal, foi representante da sociedade civil (2004 a 2007) e, desde o dia 8 de agosto de 2012, exerce a função de presidente do órgão.

Em 13 de outubro de 2004 foi eleito arcebispo metropolitano de Belém do Pará, permanecendo no oficio por mais de 4 anos (08/12/2004 a 26/02/2009).

Enquanto arcebispo de Belém, foi eleito delegado pela CNBB para a 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e Caribenho (Celam), realizado em Aparecida-SP (maio 2007).

Em 19 de novembro de 2008 recebeu o título de Doutor Honoris Causa pelo Centro Universitário São Camilo, dos Padres Camilianos, de São Paulo. Também foi vice-presidente do Regional Norte 2 da CNBB (Pará e Amapá).

Em 27 de fevereiro de 2009 foi eleito pelo papa Bento XVI como arcebispo metropolitano da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ), tomando posse em 19 de abril do mesmo ano, até hoje.

Presidente do Instituto Brasileiro de Marketing Católico (IBMC) desde 2010, também exerce desde o dia 12 de maio de 2011 o oficio de presidente do Regional Leste 1 da CNBB (dioceses do Estado do Rio de Janeiro).

Como arcebispo do Rio, exerce ainda o ofício de presidente da Fundação Rádio Catedral, Grão-Chanceler da Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) e presidente da Pastoral do Menor. Também foi o presidente do Comitê Organizador Local da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013)

Fonte: CNBB/Arquidiocese Rio de Janeiro

Papa completa hoje 44 anos de sacerdócio

Papa_Francisco_13_noviembre_ACI_Prensa(ACI/EWTN Noticias).- Em 13 de dezembro de 1969, quatro dias antes de cumprir 33 anos de idade, o jesuíta Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco, foi ordenado sacerdote pelo Arcebispo Emérito do Córdoba (Argentina), Dom Ramón José Castellano.

Aquele 13 de dezembro foi um sábado, véspera do terceiro domingo de Advento. Na liturgia da Igreja, este dia é conhecido como o domingo Gaudete ou Domingo da Alegria, para muitos a característica mais marcante do Pontificado do Papa Francisco.

Em seus primeiros anos como sacerdote, Jorge Mario Bergoglio continuou sua formação como jesuíta entre 1970 e 1971 na Espanha. Em 22 de abril de 1973 emitiu seus compromissos perpétuos na Companhia de Jesus.

RETORNO A ARGENTINA

Quando retornou à Argentina foi professor na faculdade de teologia San José na localidade de San Miguel (nos subúrbios de Buenos Aires), reitor do Colégio Jesuíta e, à idade de 36 anos, foi designado Provincial dos jesuítas da Argentina.

O Papa, que desde cedo no seu ministério esteve envolvido no apostolado juvenil compartilhou algumas reflexões sobre o tema na Jornada Mundial da Juventude Rio 2013 na missa com sacerdotes, religiosos e seminaristas na Catedral do Rio de Janeiro no Sábado, 27 de julho:

“Muitos de vocês, queridos bispos e sacerdotes, senão todos, vieram acompanhar seus jovens à Jornada Mundial. Eles também ouviram as palavras do mandato de Jesus: «Ide e fazei discípulos entre todas as nações». É nosso compromisso de Pastores ajudá-los a fazer arder, no seu coração, o desejo de serem discípulos missionários de Jesus.

“Ajudemos os jovens. Estejam os nossos ouvidos atentos para escutar as suas ilusões – tem necessidade de ser escutadas –, para ouvir os seus sucessos, para ouvir as suas dificuldades. É preciso sentar-se, talvez escutando o mesmo relatório mas com uma música diversa, com identidades diferentes. A paciência de escutar: isto lhes peço com todo o coração. No confessionário, na direção espiritual, no acompanhamento. Saibamos perder tempo com eles. Semear custa e cansa; cansa muitíssimo! É muito mais gratificante alegrar-se com a colheita! Vejam a nossa esperteza! Todos nos alegramos mais com a colheita, e todavia Jesus nos pede para semear, e semear com seriedade”.

“Não poupemos forças na formação da juventude!”, concluía o Papa Bergoglio.

Pastor Marcos Pereira é condenado a 15 anos por ter estuprado fiéis

POR RAFAEL SOARES | EXTRA | Preso desde o dia 8 de maio, em Bangu 2, no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio, o pastor Marcos Pereira foi condenado a 15 anos de prisão no processo movido por seis fiéis que o acusam de estupro. A condenação partiu da 2ª Vara Criminal da Comarca de São João de Meriti, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

Foto: Roberto Moreyra / Extra
Foto: Roberto Moreyra / Extra

Os crimes

Uma das vítimas contou que foi estuprada dos 14 aos 22 anos, e outras três disseram que também foram atacadas quando ainda eram menores de idade. As orgias aconteciam, segundo Márcio Mendonça, tanto na igreja quanto no apartamento do pastor, na Avenida Atlântica, em Copacabana, Zona Sul do Rio. Segundo os autos, o crime aconteceu no final de 2006. O imóvel custa R$ 8 milhões. Além de ser acusado por abuso sexual, o líder da igreja Assembleia de Deus dos Últimos dias, também é citado em um suposto envolvimento com tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.

Na época em que o pastor Marcos foi preso, o delegado Márcio Mendonça, titular da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) descreveu a dinâmica dos estupros: o pastor permanecia no gabinete dele e ligava para as vítimas, pedindo que elas tivessem um momento a sós com ele. Após fechar as portas, o pastor tentava convencer as vítimas a fazer sexo com ele. Quando elas reagiam, ele usava a força. Uma das seis vítimas afirmou que foi estuprada após o pastor ligar pedindo que ela levasse um café em sua sala. As vítimas eram fiéis da igreja, que iam até a Assembleia de Deus dos Últimos Dias, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, fazer um trabalho voluntário.

No dia 22 de maio, o EXTRA publicou escutas “picantes” do pastor com suas fiéis. Em uma das quatro conversas a que o EXTRA teve acesso com exclusividade, o pastor, antes de se despedir de uma fiel que falava com ele do seu celular de seu carro, avisa: “Tô com saudade do seu rabo”. Marcos foi preso no último dia 8 acusado de dois estupros de fiéis. A polícia ainda investiga se o pastor estuprou outras 20 mulheres que moravam na igreja.

Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/pastor-marcos-pereira-condenado-por-estupro-9934380.html#ixzz2ei9UwWSV

Organizadores da JMJ venderão cemitério para pagar dívidas

Como já era de se esperar, íamos ter dívidas. A JMJ é um evento muito grande e por isso gasta-se muito para realizar. Só o dinheiro de doações e inscrições seriam insuficiente para todos os gastos.

De acordo com a colunista da Folha de São Paulo, Mônica Bergamo, depois da Arquidiocese do Rio de Janeiro vender o prédio do hospital D’Or, agora será a vez do cemitério Catumbi.

O espaço é de uma ordem religiosa, que espera arrecadar cerca de R$ 80 milhões com o negócio. Os recursos seriam repassados como empréstimo para o Instituto Jornada Mundial da Juventude. Estima-se que o rombo da festa estrelada pelo pontífice ultrapasse os R$ 100 milhões, informa a colunista.

Da coluna de Mônica Bergamo para a Folha de São Paulo

Papa pede a todos os brasileiros que defendam a vida desde a concepção

De modo particular, diante da cultura do descartável, que relativiza o valor da vida humana, os pais são chamados a transmitir aos seus filhos a consciência de que esta deva sempre ser defendida, já desde o ventre materno, reconhecendo ali um dom de Deus e garantia do futuro da humanidade,

(ACI/EWTN Noticias).- A vida humana deve ser defendida “sempre”, desde o ventre materno, reconhecendo nela um dom de Deus e uma “garantia do futuro da humanidade”, afirmou o Papa Francisco em uma mensagem para a Semana Nacional da Família, que começou ontem no Brasil.

Conforme assinala a Rádio Vaticano, o Papa inicia sua mensagem afirmando que ainda conserva “vivas no coração as alegrias que me foram proporcionadas” durante a viagem ao Brasil pela Jornada Mundial da Juventude celebrada faz uns dias no Rio de Janeiro.

O Papa animou os pais na “nobre e exigente missão que possuem de ser os primeiros colaboradores de Deus na orientação fundamental da existência e a segurança de um bom futuro. Para isso, ‘é importante que os pais cultivem as práticas comuns de fé na família, que acompanhem o amadurecimento de fé dos filhos’”?”.

Os pais, prosseguiu o Papa, foram chamados “a transmitir, tanto por palavras como, sobretudo pelas obras, as verdades fundamentais sobre a vida e o amor humano, que recebem uma nova luz da Revelação de Deus”.

“De modo particular, diante da cultura do descartável, que relativiza o valor da vida humana, os pais são chamados a transmitir aos seus filhos a consciência de que esta deva sempre ser defendida, já desde o ventre materno, reconhecendo ali um dom de Deus e garantia do futuro da humanidade, mas também na atenção aos mais velhos, especialmente aos avós, que são a memória viva de um povo e transmissores da sabedoria da vida”.

Para concluir, invocando a intercessão de Nossa Senhora Aparecida, o Papa pediu que as famílias possam chegar a ser “os mais convincentes arautos da beleza do amor sustentado e alimentado pela fé”.

A Semana Nacional da Família é uma iniciativa da Conferência Episcopal do Brasil, e este ano gira em torno do tema “A transmissão e a educação da fé cristã na família”. Os bispos brasileiros, retomando o documento de Aparecida, recordaram em uma nota que a família “é um dos tesouros mais importantes da América Latina e é um patrimônio de toda a humanidade”.

Dom João Bráz de Aviz fará parte do séquito papal

O cardeal João Bráz de Aviz, único brasileiro com funções na cúria romana, fará parte do séquito do Papa Francisco. O brasileiro é também prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada.

O Sumo Pontífice terá também em séquito, entre outros, o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, e Marc Ouellet, presidente da Comissão para a América Latina.

Francisco é o terceiro Papa a visitar o Brasil: João Paulo II realizou três viagens e uma escala, Bento XVI visitou o país em 2007.

O diretor da sala de imprensa da Santa Sé adiantou ainda que o voo entre Roma e Rio de Janeiro vai incluir um encontro “cordial” do Papa com os jornalistas, mas sem o esquema de pergunta-resposta que tinha sido mantido por Bento XVI.

O que é Séquito Papal?

Séquito é o grupo que segue junto a alguém; geralmente um nobre: reis, rainhas e príncipes. No caso do Papa será como uma corte. O termos é antigo, e se refere ao grupo de pessoas que acompanham uma autoridade; comumente uma referência aos acompanhantes dos nobres. Em suma, equivale a comitiva.

Fonte:  Portal Ecclesia.

Pastores declaram apoio a JMJ no Rio

O Pastor Silas Esteves, da Igreja e Comunidade “A Palavra Viva” de Niterói-RJ. Ele enviou uma gravação feita na reunião dessa Igreja ocorrida nos EUA e na qual toda a Igreja manifesta seu apoio à JMJ, a Rádio Canção Nova de Brasília. Eles também oraram pelo evento e ainda fizeram uma declaração de amor ao Papa Francisco e a nós católicos. Ouça e creia..

Vaticano concede “nada obsta” à beatificação de Frei Bruno

freibruno01
Frei Bruno Linden

São Paulo (SP) – As preces de milhares de devotos, amigos, confrades e admiradores de Frei Bruno Linden foram atendidas. O bispo da Diocese de Joaçaba (SC), Dom Mário Marquez, OFMCap, informou ao governo provincial da Província Franciscana da Imaculada Conceição que recebeu o edital concedendo o “Nihil obstat” (nada obsta) para dar continuidade à causa de Frei Bruno Linden. O documento, datado do dia 7 de maio de 2013 e assinado pelo Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, decreta não existir impedimento para a continuação do processo de beatificação do frade franciscano.

Com esse “sinal verde” da Santa Sé, a partir de agora Dom Mario Marquez assume o processo diocesano da causa. “Nesta fase, Dom Mario vai nomear o Tribunal Eclesiástico que recolherá os depoimentos juramentados sobre as virtudes do candidato. Simultaneamente será nomeada a Comissão Histórica que vai reunir todos os documentos relativos à vida de Frei Bruno e também será constituída uma comissão para coletar e analisar os possíveis milagres de Frei Bruno”, explicou Frei Estevão Ottenbreit, Vigário Provincial e Vice-postulador da Causa.

Segundo Frei Estevão, ainda não foi definida uma agenda dos próximos passos a serem dados. “Deverei me encontrar com Dom Mário durante a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, para definir a data de abertura deste Processo Canônico sobre a vida, virtudes e fama de santidade de Frei Bruno Linden”, explicou Frei Estevão.

Para a Província da Imaculada Conceição, que celebrou em 15 de julho 338 anos de fundação, a notícia não poderia ser melhor, como explica o Ministro Provincial Frei Fidêncio Vanboemmel: “A primeira coisa que me veio à mente foi: ‘que belo presente de aniversário a nossa Província recebeu hoje na festa franciscana de São Boaventura de Bagnoregio e na festa dos 338 anos de sua fundação’. E a história construída por vidas exemplares, como Santo Antônio de San’Ana Galvão e Frei Bruno.

“Este ‘sinal verde’ nos enche de alegria porque, como Província, podemos finalmente dar uma resposta ao grande clamor do povo que, insistentemente, nos pede a beatificação do ‘santo’ Frei Bruno. Este clamor popular vem de longa data. A prova mais evidente desta manifestação popular é a Romaria Penitencial em honra a Frei Bruno que acontece na cidade de Joaçaba, local da sua sepultura, desde 1987. Faça sol ou faça chuva, a cada ano que passa o clamor popular é mais vibrante e a devoção cresce sensivelmente!”, recorda o Ministro Provincial.

“Querer que Frei Bruno seja beatificado (e canonizado) é reconhecer nele a importância do peregrinar apostólico em espírito de pobreza e humildade, de sermos austeros e disciplinados na vida de oração, de jamais medirmos esforços para atender as pessoas, principalmente aquelas que mais necessitam da nossa misericórdia”, completa o Ministro Provincial.

Frei Bruno era sacerdote da Ordem dos Frades Menores – Província da Imaculada Conceição do Brasil. Nascido em 1876 em Dusseldorf, na Alemanha, ingressou aos 18 anos na família franciscana, recebendo o hábito em 1894. No mesmo ano, foi transferido para o Brasil.

Sua ordenação sacerdotal ocorreu em 1901, em Petrópolis (RJ). Em 1904, foi transferido para o sul do país, atuando em diversas localidades dos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Exerceu a missão de superior e de pároco diversas vezes, e também foi coadjutor.

De 1926 a 1945, atuou na cidade de Rodeio (SC). Neste período, foi o orientador espiritual da Companhia das Irmãs Catequistas Franciscanas. Quando completou 80 anos, seus superiores o enviaram para a cidade de Joaçaba (SC). Em seus últimos anos de vida, Frei Bruno exerceu o apostolado de visita às famílias. Atendeu confissões até o último dia de sua vida. Faleceu no dia 25 de fevereiro de 1960.

(CM-franciscanos.org)

Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2013/07/16/vaticano_concede_nada_obsta_%C3%A0_beatifica%C3%A7%C3%A3o_de_frei_bruno/bra-710758 do site da Rádio Vaticano

Veja o quarto em que o Papa ficará hospedado em Sumaré, Rio de Janeiro, durante a JMJ

Quando chegar ao Rio de Janeiro, o Papa Francisco ocupará, no Centro de Estudos de Sumaré, um quarto igual a outros sete reservados aos Cardeais de sua comitiva, não obstante tenha sido reservada a ele uma suíte com dois ambientes, estande de livros, closet, cama mais confortável e frigobar.

Segundo o site da Jornada Mundial da Juventude, o Papa escolherá o quarto onde irá ficar, ao chegar à casa Assunção, no Centro de Estudos do Sumaré. Os oito quartos têm cama, uma pequena mesa de trabalho, mesinha de cabeceira, cama de solteiro e um frigobar.

O casarão em estilo clássico onde o Papa ficará entre os dias 22 e 28 de julho passou por uma reforma nos últimos três meses. A residência recebeu o papa João Paulo II em 1980 e em 1997. Segundo irmã Terezinha, superiora da residência Assunção, outros 30 cardeais deverão ficar hospedados nos quartos do centro de estudos.

As quatro religiosas que trabalham no Sumaré serão auxiliadas por outras 24 irmãs do Instituto Nossa Senhora do Bom Conselho e vinte funcionários.

A residência Assunção foi construída nos anos 1950 e tem uma porta em estilo barroco de 270 anos, que pertenceu à antiga Igreja de São Pedro dos Clérigos, no centro do Rio, demolida em 1944.

935027_432752183499501_1245195615_n

MP-RJ pede cancelamento de R$ 7,8 milhões que seriam repassados à JMJ Rio2013

 (ACI).- Uma ação pública movida pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) pegou os organizadores da Jornada Mundial da Juventude de surpresa, quando pediu o cancelamento do repasse de R$ 7,8 milhões para a 28° edição do evento, que acontecerá entre 23 e 28 deste mês, afirmando que este é um evento privado e não deve ter incentivo governamental.

O pedido foi ajuizado na última terça-feira, 9, e em nota o Comitê Organizador Local (COL) reafirma o caráter público do evento, que não cobra a venda de ingressos, não possui fins lucrativos e tem a programação aberta a todos os cidadãos, apesar na natureza religiosa.

“A JMJ Rio 2013 será um evento realizado em parceria com o Poder Público. O Ministério Público, embora regularmente informado, insiste em ignorar que diversos pedidos para sediar a JMJ Rio 2013 foram formulados, por escrito, pelo Governo Federal (assinado pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e reiterado pela Presidente da República, Dilma Roussef), pelo Governo Estadual e pela Prefeitura do Rio de Janeiro, no sentido de que a cidade do Rio de Janeiro fosse escolhida para sediar esta versão da JMJ”, explica o COL.

A licitação publicada pelo município do Rio seria para a contratação de serviços de saúde para a Jornada, e este veto pode resultar no cancelamento total ou parcial dos eventos que integram a programação, caso o Instituto Jornada Mundial da Juventude não mantenha a programação de atenção à saúde e nem preserve os contratos já estabelecidos.

A organização relembra que, por decisão da Presidência da República, a segurança do evento será conduzida pelas Forças Armadas. “Assim, verifica-se empenho do Poder Público em prover a segurança do evento. Nada mais justo do que o Poder Público prover atendimento médico aos participantes do evento, bem como a todos os que estiverem nas imediações e necessitarem de eventual atendimento médico”, declara.

O COL demonstra sua preocupação com os peregrinos e o empenho para que tudo saia como planejado, “os organizadores da JMJ 2013 informam que oferecerão oportunamente resposta à inicial proposta, certos de que o Poder Judiciário decidirá a questão atendendo a todos os anseios da sociedade, e que, apesar de tais obstáculos, a JMJ Rio2013 será um sucesso”.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, fez um pronunciamento no Palácio da Cidade, nesta quarta-feira, durante a passagem dos símbolos da JMJ, que estão no município desde o dia 6 de julho, defendendo o apoio do Governo Municipal à Jornada. “A prefeitura vai disponibilizar todos os serviços públicos necessários para atender bem a essa multidão que aqui está. (…) A prefeitura deve executar o serviço de atendimento médico pré-hospitalar fixo e móvel nos eventos a serem realizados em Copacabana e Guaratiba”, afirmou.

A organização da JMJ Rio2013 também ressalta os benefícios que o evento trará para a cidade. “É fato que a JMJ Rio2013 trará ao Município do Rio de Janeiro um público de magnitude inédita, que já está chegando à cidade, vindo de todas as partes do planeta, fato este que, incontestavelmente, promoverá mundialmente nossa cidade, trazendo literalmente milhões de turistas e incontáveis oportunidades para os cariocas e para todos os setores da economia local”.

“Resta claro então que a JMJ Rio2013 não pode ser compreendida como um evento exclusivamente religioso e muito menos privado”, destacou.

JMJ: Rio de Janeiro ganha estátua do Papa Francisco

Uma estátua do Papa Francisco, em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), chama a atenção dos curiosos que passam por ali. O Pontífice virá para o Rio de Janeiro durante a Jornada Mundial da Juventude, que acontece entre os dias 23 e 28 de julho (Foto: Marcelo Fonseca/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)
Uma estátua do Papa Francisco, em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), chama a atenção dos curiosos que passam por ali. O Pontífice virá para o Rio de Janeiro durante a Jornada Mundial da Juventude, que acontece entre os dias 23 e 28 de julho (Foto: Marcelo Fonseca/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)

Aff: Evangélicos querem fazer protestos contra os gastos do Governo com a JMJ

Da coluna na Veja Online de Ricardo Setti

RELIGIÕES EM CONFLITO

A presidente Dilma Rousseff foi informada na semana passada de que as principais igrejas evangélicas preparam uma grande manifestação no Rio de Janeiro para o fim de semana de 20 e 21 de julho, véspera da chegada do papa Francisco à cidade.

O objetivo dos religiosos é reunir mais de 1 milhão de pessoas contra os gastos públicos com a visita do líder católico, estimados em 120 milhões de reais.

Dilma até admite receber lideranças evangélicas, mas não sabe o que poderia oferecer para evitar o protesto.

Opinião

Aff. Minha primeira reação ao saber de tal possibilidade. Entendo que o que a mídia tem divulgado sobre os gastos são muito altos, mas o protesto vim de onde vem é um tanto quanto hipócrita e anticristão. Fiquei com preguiça só de saber.

No entanto, não se justifica a falta de clareza em responder a tais críticas como tem sido com a organização da JMJ. Outro dia, vi um meme afirmando que o Governo colocaria R$ 118 milhões na JMJ. Isso é muito, muito mesmo. Então envie um e-mail a Assessoria de Imprensa da JMJ e adivinha? Meu e-mail não foi respondido. Pedi apenas que se pronunciassem sobre.

Na última quarta a Arquidiocese do Rio negou tudo em nota. Mas nada claro. Por se tratar de críticas tão sérias entendo que a igreja deveria abrir as contas e mostrar. Simples e objetivo e sanaria todas as dúvidas. Para que deixar brasas acessas? Só geram dúvidas.

É valido lembrar ainda, que a maior parte das pessoas são voluntárias. Muitos ou quase todos vão dormir e comer em casas de retiro e de fiéis. Que o Papa é um chefe de estado e por isso é mais que simples e aceitável que o Governos disponibilize seguranças para sua passagem. Outra coisa é que os locais onde o Papa vai visitar não houve pedido da igreja para que a prefeitura e governo façam melhorias in loco. Caso da favela que o Papa vai visitar e que hoje recebe obras de infraestrutura do Governo. Opção do Governo para esconder as mazelas sociais.

Concluído para não dar mais ibope para algo tão, tão, tão “aff” peço que rezemos. Rezemos muito.

Declarações de apoio às manifestações supostamente dadas pelo Papa não são verdadeiras

(ACI/EWTN Noticias).-  O Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Padre Federico Lombardi, desmentiu o jornal espanhol El País, de forte tendência anticatólica, que assegurou hoje que o Papa Francisco “considera os protestos do Brasil justos e de acordo com o Evangelho” e se referirá a elas durante a próxima Jornada Mundial da juventude (JMJ) Rio 2013.

Com os protestos do Brasil, um importante número de cidadãos expressou seu desacordo com o aumento de tarifas no transporte público, e pedem também que cesse a corrupção no governo. Os manifestantes também criticam os elevados gastos que se realizam em vistas à Copa do Mundo de Futebol de 2014 e pedem maior investimento em saúde e educação.

Em uma nota publicada em 24 de junho, os Bispos do Brasil expressaram sua “solidariedade e apoio às manifestações”, sempre e quando estas sejam pacíficas.

Os Prelados reconheceram em seu comunicado que estes protestos são “um fenômeno que envolve o povo brasileiro e despertam uma nova consciência”. “Requer atenção e compreensão para identificar seus valores e limites, sempre com o objetivo de construir a sociedade justa e solidária que desejamos”, assinalaram.

O jornal El País, em um artigo publicado hoje, afirmou que o Papa Francisco, “no discurso que dirigirá aos mais de um milhão de jovens que se concentrarão no Rio de Janeiro com motivo da Jornada Mundial da Juventude (JMJ)” fará alusão “às manifestações, segundo informações de fonte fidedigna recebidas por este correspondente”.

O meio espanhol assegurou também que os Bispos do Brasil não teriam escrito nem publicado seu comunicado de fins de junho “se não tivessem estado antes concordado com o papa Francisco, que está por chegar ao Brasil”.

Entretanto, em comunicação com o grupo ACI, o Padre Federico Lombardi esclareceu que “o jornal El País não é a fonte dos discursos do Papa”.

Consultado pelo suposto discurso a favor das manifestações no Brasil ao que faz menção o jornal espanhol, Lombardi assinalou que “não me consta. Não vi nada a respeito”.

Erros e desinformação no El País

Já em 2006, El País inventou um suposto apoio do Papa Bento XVI às negociações iniciadas pelo governo da Espanha, com José Luis Rodríguez Zapatero, do Partido Socialista Obrero Español (PSOE) à cabeça, com o grupo terrorista ETA.

Nessa ocasião, o então delegado diocesano de Meios de Comunicação da Arquidiocese de Madri, Pe. Manuel Bru, desmentiu terminantemente as conjeturas de El País, assinalando que este atribuiu “falsamente ao Santo Padre Bento XVI um apoio explícito ao mal chamado processo de paz”.

Em 24 de janeiro deste ano, o jornal espanhol teve que deter a circulação de toda a edição do dia, depois de fazer-se público que a foto de sua capa, em que aparecia Hugo Chávez Frías entubado, era falsa.

Papa diz que protestos no País são justos e de acordo com Evangelho

Papa Francisco deve se referir às manifestações espalhadas pelo País em seu discurso na Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, no final do mês de julho

1044827_342427299218739_226133895_nO papa Francisco, que virá ao Brasil no próximo dia 22 para participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro, disse que as manifestações que estão ocorrendo por todo o País são justas e de acordo com o Evangelho, segundo informações do jornal El País.

De acordo com reportagem do periódico, o Pontífice tem se informado diretamente dos protestos em curso nas ruas brasileiras, com massiva participação dos jovens, e deve inclusive se referir às manifestações em seu discurso na JMJ, segundo fonte “confiável” do correspondente do El País.

ppfranciscoaudiencia03042013O papa Francisco já teria escrito seu discurso quando foi informado, pessoalmente, por prelados brasileiros sobre as manifestações e atos de violência registrados no País. O primeiro a se encontrar com o pontífice no Vaticano foi o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta.

Há 15 dias, foi a vez do arcebispo de São Paulo, dom Cláudio Hummes, conversar com o Papa, seguido finalmente pelo cardeal Raymundo Damasceno de Assis, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que declarou apoio às manifestações, desde que pacíficas. O documento produzido pela CNBB estaria nas mãos do papa Francisco, segundo o periódico.

Dom Cláudio Hummes, após seu encontro com o Pontífice, disse a um grupo de católicos no Colégio São Bento que a “mensagem de Cristo está em sintonia com essas reivindicações do povo”, segundo o El País, e acrescentou que “por isso devem estar presentes. O povo, de fato, está vivendo o Evangelho”.

O cardeal afirmou que não teme que as manifestações possam manchar a visita do Papa ao Brasil, e inclusive transmitiu ao Pontífice que os protestos não estão relacionados com sua visita, e sim contra o governo.

Pastor é preso no Rio acusado de abusar sexualmente de seis fiéis

Os cristãos padecem sempre que um de seus pastores, padres, líderes em geral resolvem seguir os caminhos do mal. Oremos para que tão próximos da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, o Espírito Santo nos ilumine e purifica os seus, expurgando qualquer um que fale em nome de Deus e haja em nome do “encardido”.

////////////////

Imagem da Internet
Imagem da Internet

do G1 | Imagens gravadas pela Polícia Civil do Rio de Janeiro mostram o momento da prisão do pastor Marcos Pereira, que comanda a Igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias. Investigação que começou há um ano aponta que ele estuprou seis mulheres, três delas menores de idade, conforme mostrou o Bom Dia Rio desta quarta-feira (8).

A prisão ocorreu na noite de terça-feira (7), na Avenida Brasil, quando o pastor seguia em direção a Copacabana, na Zona Sul da cidade. Ele estava acompanhado por fiéis. Contra Marcos, havia dois mandados expedidos pela Justiça.

De acordo com as investigações, parte dos crimes aconteceu em um apartamento na Avenida Atlântica, localizada no mesmo bairro. O local seria usado pelo religioso para promover orgias e violência sexual. O imóvel, avaliado em R$ 8 milhões, está registrado em nome da Assembleia de Deus dos Últimos Dias.

Fiéis da igreja
As seis mulheres, que são fiéis da igreja, afirmaram que foram abusadas sexualmente pelo religioso. Dentre as vítimas, está a própria esposa e uma mulher que disse ter sido estuprada dos 14 aos 22 anos. Na chegada à delegacia, Marcos Pereira disse que ainda não tinha detalhes da acusação e preferiu não comentar a prisão preventiva.

O pastor ficou conhecido por ajudar na reabilitação de dependentes químicos e no resgate de criminosos que seriam mortos por traficantes. Em 2004, ele negociou o fim de uma rebelião em presídio do Rio. Marcos Pereira deve ser transferido nesta quarta-feira (8) para o Complexo de Bangu, na Zona Oeste.

Há um ano, líder do AfroReggae fez denúncia

Em fevereiro de 2012, o líder do AfroReggae José Junior prestou depoimento à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) sobre supostas ameaças que o pastor teria feito ao grupo. Segundo Júnior, Marcos teria, também, participado da onda de ataques cometidas por traficantes no Rio, entre 2006 e 2010.

Na ocasião, em nota, o religioso respondeu: “Durante muitos anos atraímos o olhar desconfiado de muitas pessoas, o que me colocou sob investigação e monitoramento intenso e permanente dos órgãos policiais, sem que nenhuma, repito, nenhuma ligação minha ou da igreja que presido tenha sido identificada. Trabalhar com criminosos visando a sua recuperação é diferente de se envolver com criminosos, e esta fronteira eu nunca ultrapassei”

Relíquias dos beatos João Paulo II, Pier Giorgo Frassati, Santa Teresinha do Menino Jesus, Chiara Luz Badano e Federico Ozanam serão exposta na JMJ

(ACI/EWTN Noticias).- Os organizadores da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio 2013, que se realizará no Rio de Janeiro (Brasil) entre os dias 23 e 28 de julho, anunciaram que uma ampola que preserva o sangue do beato João Paulo II estará presente durante o evento.

O Pe. Arnaldo Rodriguez, um dos diretores do Setor de Preparação Pastoral do Comitê Organizador Local (COL), assinalou que o relicário que contém a ampola com o sangue do Beato, fundador das Jornadas Mundiais da Juventude, ficará no Brasil do dia 7 de julho até 13 de outubro.

A relíquia, indicou o sacerdote, “ficará exposta para veneração na Catedral do Rio de Janeiro. Estamos também preparando um trabalho pastoral pós-jornada para aproveitar sua presença aqui”.

O Comitê Organizador Local também está trabalhando para que cheguem ao Brasil as relíquias da Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeira das missões da Igreja; do Beato Pier Giorgo Frassati, um terciário dominicano glorificado por sua humildade, seu serviço aos pobres e sua militância apostólica; da Beata Chiara Luz Badano, leiga do Movimento dos Focolares que levou com integridade e testemunho a doença que a levou à morte; e do Beato Federico Ozanam, fundador da Sociedade de Conferências de São Vicente de Paula, reconhecido pela sua apologética na escola e na universidade.

Divulgada agenda da viagem do Papa ao Rio de Janeiro

Cidade do Vaticano (RV) – Foi divulgada ao meio-dia de hoje, 07, no Vaticano, a programação oficial da viagem do Papa Francisco ao Brasil. O Santo Padre chega ao Rio de Janeiro na tarde de segunda-feira, 22 de julho, sendo recebido no Aeroporto Internacional do Galeão/Antonio Carlos Jobim pela Presidente da República, Dilma Rousseff; pelo Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta; pelo Arcebispo de Aparecida e Presidente da CNBB, Cardeal Raymundo Damasceno Assis; pelo Governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral; e pelo prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

No aeroporto não serão realizadas formalidades particulares e não serão pronunciados discursos. A Cerimônia de boas-vindas se realizará internamente no Palácio Guanabara. O Santo Padre se detérá por alguns minutos na Sala Presidencial do aeroporto, enquanto a Comitiva toma o seu lugar nos veículos do cortejo papal.

Papa Francisco deixará o aeroporto de papamóvel em direção ao Palácio Guanabara, sede oficial do Governo do Estado do Rio de Janeiro, onde será realizada a cerimônia de boas-vindas; presentes os mais altos cargos do Estado, o Corpo Diplomático e algumas centenas de convidados institucionais. Além da execução dos hinos e honras militares, os discursos da Presidente Dilma e do Santo Padre; em seguida a apresentação das duas delegações (brasileira e vaticana).

A Senhora Presidente acompanha o Santo Padre à Sala Verde do primeiro andar, onde se realizarão os encontros privados.
– breve encontro com o Governador do Estado do Rio de Janeiro e apresentação da família.
– breve encontro com o Prefeito da cidade do Rio de Janeiro e apresentação da família.

O Papa deixará o Palácio Guanabara em direção ao Sumaré, onde será a sua residência durante a permanência no Rio de Janeiro.

A terça-feira, dia 23, será estritamente privada até a manhã de quarta-feira, 24 de julho.

Na quarta-feira, 24, às 8h15 o Papa deixará o Rio de Janeiro e de helicóptero irá até Aparecida onde irá venerar a imagem de Nossa Senhora no Santuário Nacional e celebrará a Santa Missa.

O Santo Padre será acolhido pelo Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis e pelo Reitor do Santuário Padre Domingos Sávio da Silva. Papa Francisco almoçará no Seminário Bom Jesus, retornando depois ao Rio de Janeiro.

No final da tarde no Rio de Janeiro o Santo Padre visitará o Hospital São Francisco de Assis. O Hospital, dirigido pela Associação homônima, dedica-se seja à recuperação dos dependentes da droga e do álcool, seja na assistência médica-cirúrgica, assegurada gratuitamente aos indigentes, com cerca 500 leitos. Está previsto um discurso do Papa.

No início da noite Papa Francisco retornará ao Sumaré onde irá jantar de forma privada e onde pernoitará.

Na quinta-feira, dia 25, o Santo Padre celebrará no início da manhã a Santa Missa em privado na Residência do Sumaré.

Às 9 horas Papa Francisco deixará o Sumaré em direção ao Palácio da Cidade, onde receberá das mãos do Prefeito Paes, as chaves da cidade e irá abençoar as bandeiras oficiais dos Jogos Olímpicos e paraolímpicos.

Por volta das 10 horas deixará o Palácio da Cidade e se dirigirá à Comunidade da Varginha – Manguinhos, para uma visita. A Comunidade da Varginha faz parte de uma ampla favela “pacificada” em virtude do programa de recuperação realizado pelas Autoridades brasileiras.
O Santo Padre será acolhido pelo Pároco, pelo Vice-Pároco, pelo Vigário episcopal e pela Superiora das Irmãs da Caridade.
Logo em seguida se dirigirá para a pequena igreja dedicada a São Jerônimo Emiliano onde encontrará alguns membros da comunidade paroquial.
Na Paróquia, após um momento de oração, será abençoado o novo altar e o Papa oferecerá um presente à comunidade.
O Santo Padre se dirigirá depois ao campo de futebol, onde estará reunida a comunidade. Ao longo do percurso (cerca 100 m) visitará a casa de uma família da Comunidade. Ali o Papa fará um discurso.

Papa Francisco retornará depois ao Sumaré para o almoço em privado.

Na parte da tarde às 17 horas o Santo Padre deixará novamente o Sumaré em direção da Praia de Copacabana onde terá lugar a Festa da Acolhida aos jovens participantes da JMJ.

O ato está previsto na forma de Celebração da Palavra. O Papa fará um discurso e abençoará os jovens. Retornará depois ao Sumaré onde pernoitará.

Na sexta-feira de manhã, dia 26, Santa Missa em privado na Residência do Sumaré. Em seguida irá se deslocar em automóvel até à Quinta da Boa Vista onde às 10 horas irá confessar 5 jovens provenientes dos cinco continentes.

Após as confissões Papa Francisco se transferirá para o Palácio São Joaquim, residência do Arcebispo do Rio de Janeiro, o qual acolhe o Santo Padre na entrada principal.

O Santo Padre irá encontrar em forma reservada cinco jovens detentos. Presentes também alguns assistentes acompanhantes dos jovens detentos. Em seguida o Santo Padre e o Arcebispo se dirigirão ao primeiro andar para visitar a Capela onde encontrará as Irmãs que trabalham na residência.

Às 12 horas o Santo Padre do balcão do Palácio rezará a oração do Angelus. Em seguida encontrará os 20 membros do Comitê Organizador e os 10 grandes patrocinadores-benfeitores da JMJ para uma saudação. Não estão previstos discursos.

No Salão redondo no primeiro andar do Arcebispado, o Santo Padre almoçará com S.E. Dom Tempesta e com 12 jovens de várias nacionalidades: um jovem e uma moça de cada um dos continentes mais um jovem e uma moça de nacionalidade brasileira.
O almoço terá a duração de cerca 1 hora.

Após o almoço o Papa retornará ao Sumaré.

No final da tarde, às 17 hora retornará à Praia de Copacabana para a Via Sacra com os jovens: o Santo Padre, depois de introduzir o ato litúrgico, acompanhará do palco o desenvolvimento da Via Sacra, e ao término pronunciará a sua alocução e concluirá a oração. Depois retornará ao Sumaré onde pernoitará.

No sábado de manhã, dia 27, Papa Francisco irá à Catedral da cidade onde celebrará a Santa Missa, às 9 horas, com os bispos da JMJ, com sacerdotes, religiosos e seminaristas.

Já no Teatro Municipal, às 11h30, o Santo Padre encontrará a classe dirigente do Brasil; presentes políticos, diplomatas, expoentes da sociedade civil, empresários, pessoas do mundo da cultura e representantes das maiores comunidades religiosas do país. O Papa fará um discurso.

Na conclusão o Pontífice retornará ao Sumaré onde irá almoçar com os Cardeais do Brasil, a Presidência da CNBB, os Bispos da Região e a Comitiva papal.

No início da noite, por volta das 18h15 o Papa deixa o Sumaré em direção do Campus Fidei de Guaratiba onde será realizada a Vigília de Oração com os jovens.

O encontro com os jovens terá lugar em uma área campestre denominada Campus Fidei, preparada para a ocasião pelas Autoridades locais, e que pode conter mais de dois milhões de pessoas. O encontro será na forma de uma Liturgia da Palavra, com testemunhos e perguntas de cinco jovens ao Santo Padre; respostas e discurso do Santo Padre; orações e cantos; troca de presentes e benção.

Os jovens dormirão no Campus Fidei, esperando a missa do dia seguinte.

No domingo, dia 28, Papa Francisco às 8h20 deixará novamente o Sumaré em direção a Guaratiba. Durante o deslocamento, o helicóptero do Santo Padre sobrevoará a célebre estátua do Cristo Redentor que do alto do Corcovado abraça a cidade do Rio.
Um cinegrafista do CTV estará abordo do helicóptero e transmitirá as imagens ao vivo através do host broadcaster.

Às 10 horas terá início a Missa de Envio da JMJ Rio2013. Prevista a presença da Presidente da República.

A Celebração terminará com o discurso de S.E.Card.Rylko; Angelus do Santo Padre; e anúncio da sede e do ano onde se realizará a sucessiva JMJ.

Papa retornará ao Sumaré onde irá almoçar com a Comitiva papal.

Ainda no Sumaré às 16 horas o Papa encontrará o Comitê de Coordenação do CELAM, Conselho Episcopal Latino-Americano.

O Comitê de coordenação do Celam é composto por cerca 45 bispos, que iniciarão as Sessões de trabalho na segunda-feira, dia 29 de julho.

Depois de se despedir do pessoal da residência do Sumaré Papa Francisco se dirigirá ao Rio Centro onde encontrará cerca de 15 mil voluntários da JMJ. O Papa fará a eles um discurso.

Às 18h30 a cerimônia de despedida no aeroporto Galeão/Antonio Carlos Jobim. O Santo Padre será acolhido no Pavilhão de honra Marechal Trompowski de Almeida pela Presidente da República, Dilma Rousseff. Discurso da Senhora Presidente e do Santo Padre.

O Santo Padre se despedirá da Presidente da República nas escadas do avião.

A partida para Roma está prevista para às 19 horas, e a chegada a Roma, 11h30 da manhã, hora italiana. Conclusão da 1ª Viagem Apostólica Internacional de Papa Francisco.

Silvonei José ouviu o comentário do Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta sobre o programa da visita do Papa.

Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2013/05/07/divulgado_programa_da_viagem_do_papa_ao_rio_de_janeiro/bra-689782
do site da Rádio Vaticano